Projeto do Chega sobre castração de pedófilos é “inconstitucional” (mas debate ainda é hipótese)

Miguel A. Lopes / Lusa

A Comissão de Assuntos Constitucionais decidiu hoje, por maioria, que o projeto-lei do Chega sobre castração química não preenche os requisitos constitucionais para subir a plenário, mas remeteu a decisão do seu agendamento para o presidente da Assembleia da República.

Em resposta a dúvidas suscitadas por Ferro Rodrigues perante um primeiro parecer elaborado pela Comissão – e com o projeto já agendado para discussão em plenário na próxima sexta-feira -, os deputados dividiram-se hoje na discussão se a 1.ª Comissão tem ou não o poder de ‘travar’ iniciativas por dúvidas de constitucionalidade.

Depois de mais uma hora de discussão, os esclarecimentos da deputada do PS Cláudia Santos – autora do primeiro parecer – às perguntas colocadas pelo Presidente da Assembleia da República acabaram por ser aprovados, com uma alteração proposta pelo presidente da Comissão, o social-democrata Marques Guedes, aceite pela relatora.

“É entendimento da comissão que, do ponto de vista constitucional, o projeto-lei não preenche os requisitos para a subida ao plenário, pese embora entender que a decisão sobre o agendamento para discussão em plenário não cabe nas suas competências, mas sim ao Presidente da Assembleia da República, ouvida a conferência de lideres, razão pela qual se optou por não se incluir essa menção expressa no parecer”, refere a resposta da Comissão a Ferro, que mereceu votos a favor apenas do PS, PCP e da deputada não inscrita Joacine Katar Moreira.

Embora os partidos considerem o projeto do Chega “inconstitucional”, os deputados da Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias aprovaram o parecer que remete a decisão para Ferro Rodrigues, vincando que “não cabe à comissão” decidir sobre a subida a plenário.

BE, CDS e Chega votaram contra, defendendo que não se deveria abrir o precedente de a Comissão de Assuntos Constitucionais ‘travar’ a subida de diplomas a plenário. O texto mereceu a abstenção do PSD e do PAN.

Em causa está um diploma do Chega que pretende agravar as molduras penais privativas de liberdade para as condutas que configurem os crimes de abuso sexual de crianças, abuso sexual de menores dependentes e atos sexuais com adolescentes e que cria a pena acessória de castração química para quem reincidir na prática de ato sexual com menores de 14 anos, sendo esta última parte a quem tem merecido críticas de constitucionalidade.

Na semana passada, Ferro Rodrigues tinha pedido à deputada socialista Cláudia Santos que fizesse uma adenda ao seu anterior parecer de forma a responder a duas questões muito concretas: em primeiro lugar, se as dificuldades constitucionais já identificadas pela Comissão poderiam ser ultrapassadas “no decorrer do processo legislativo”, e a segunda, se o diploma reunia os requisitos constitucionais e regimentais para subir a plenário.

À primeira pergunta, a deputada do PS respondeu que, tendo em conta a centralidade da castração química no projeto Chega, “a desconformidade constitucional parece inultrapassável”.

Já a segunda, foi a votos a formulação proposta durante a reunião por Marques Guedes, segundo a qual o diploma não reúne esses requisitos, mas remetendo a decisão final do seu agendamento para Ferro.

O autor da proposta, o deputado único do Chega André Ventura, defendeu que esta Comissão “não é a primeira instância do Tribunal Constitucional” e considerou que não existem “certezas absolutas” de que o seu diploma não respeita a Lei Fundamental, dizendo que há mecanismos que o permitem fiscalizar depois de ser discutido em plenário.

“Abrimos aqui um terrível precedente ao não aceitar que chegue a plenário, a partir de agora temos aqui um filtro”, alertou.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para futuros desastres

Especialistas ouvidos pelo portal One Zero acreditam que cidades subterrâneas podem ser um bom refúgio para populações que possam vir a enfrentar desastres naturais no futuro potenciados pelas alterações climáticas. À medida que os desastres naturais …

Descobertas três novas espécies de pterossauro em Marrocos

Cientistas encontraram três novas espécies de pterossauro, que viveram no deserto do Sahara, há 100 milhões de anos, em Marrocos. De acordo com o site EurekAlert!, estas três novas espécies de pterossauro faziam parte de um …

Texto português do século XVI mostra eficácia da quarentena

Um especialista australiano descobriu num texto português do século XVI uma prova de que a quarentena ou o isolamento podem impedir a globalização de uma doença como a covid-19, que já provocou mais de 30 …

Coronavírus. Mercados chineses continuam a vender morcegos

Nem com a pandemia de covid-19 a China abre mão dos seus velhos hábitos. Embora o novo coronavírus tenha tido origem num mercado de animais exóticos, em Wuhan, muitos destes sítios continuam a funcionar normalmente …

No Twitter, o discurso de ódio contra chineses cresceu 900%

A L1ght, uma empresa que mede a toxicidade das plataformas digitais, partilhou recentemente um relatório no qual revela que o discurso de ódio contra a China e contra os chineses teve um crescimento de 900%. Donald …

Há mais pessoas em quarentena do que vivas durante a 2ª Guerra Mundial

Um terço da população mundial - 2,6 mil milhões de pessoas - está em quarentena. São mais seres humanos em isolamento do que aqueles que estavam vivos para testemunhar a 2ª Guerra Mundial. Na terça-feira, o …

Biblioteca virtual no Minecraft dá voz a jornalistas censurados de todo o mundo

Enquanto governos de todo o mundo reprimem a liberdade jornalística e censuram a sua imprensa nacional, a Reporters Without Borders está a trabalhar para chegar ao público através de um canal improvável: uma enorme biblioteca …

Há mais 19 mortos em Portugal. Número de casos confirmados perto dos 6.000

Portugal registou, este domingo, mais 19 mortes devido ao surto de covid-19. O número de casos confirmados é de 5.962, mais 792 em relação aos números de sábado. A Direção-Geral de Saúde revelou este domingo o …

Criança de 14 anos morre com covid-19 no Hospital da Feira

Uma criança de 14 anos morreu, este domingo, no Hospital de São Sebastião, na Feira, vítima de covid-19. Sofria de psoríase, doença que pode debilitar o sistema imunitário. O rapaz era morador em Ovar e tinha …

A Estação Matternet é um "portal seguro de drones" para hospitais

O sistema é simples: a equipa médica do hospital coloca as amostras que precisam de ser testadas no interior da estação, e esta encarrega-se automaticamente de as colocar num drone. Depois, o topo da torre …