Professor detido por indícios de abusos sexuais a dez alunas

Thomas Hawk / Flickr

Um professor do ensino básico foi detido pela Polícia Judiciária de Setúbal por indícios de ter abusado sexualmente de dez alunas no interior da sala de aulas no anterior ano letivo. 

De acordo com o Diário de Notícias, as crianças com idades entre os 6 e os 9 anos foram, alegadamente, apalpadas por cima da roupa ou tocadas de forma imprópria pelo docente do colégio privado, em Setúbal, que frequentam.

A confirmarem-se os atos em julgamento, o docente será julgado como pedófilo, já que este é um crime que se caracteriza pelo interesse sexual obsessivo de um adulto por crianças que ainda não atingiram a puberdade.

Segundo as autoridades, o número de vítimas pode ainda vir a subir, já que irão ser ouvidas mais 30 crianças no âmbito deste processo. O professor suspeito dava aulas a seis turmas do primeiro ciclo.

A Judiciária de Setúbal juntou no inquérito testemunhos dos rapazes colegas das alunas que terão sido vítimas dos abusos, que relataram aos inspetores os atos que viram em plena sala de aulas. Todos eles terão achado estranho o comportamento do professor.

Numa busca ao apartamento onde o arguido vive com os pais, os inspetores encontraram diversos vídeos alegadamente realizados por ele, tendo como protagonistas meninas da idade das alunas, em biquíni ou fato de banho, a praticarem natação em eventos desportivos ou simplesmente na praia.

As filmagens focavam determinadas partes do corpo das crianças mas não foi possível à PJ indiciar o suspeito por pornografia de menores porque não há exibição de espetáculo pornográfico.

O docente ficou indiciado por abuso sexual agravado e gravações ilícitas. No inquérito serão contabilizados todos os atos com cada uma das dez vítimas encontradas até agora. Só por abuso sexual agravado pode incorrer numa pena de até 11 anos de prisão.

A Polícia Judiciária começou a investigar o suspeito há cinco meses depois de ter recebido uma denúncia anónima e, logo a seguir, uma queixa apresentada pela mãe de uma vítima, que achou que as carícias do docente à filha eram exageradas.

ZAP //

PARTILHAR

8 COMENTÁRIOS

  1. Eu sugiro a todos os professores do Ensino Básico que façam greve por tempo indeterminado em protesto por este absurdo. Um gajo que não teve actos sexuais com crianças, que só lhes tocou por cima da roupa (qual é o professor que não faz uma festinha no ombro ou nas costas de um garoto (a)? Qual é o mal de um professor da primária ter um video de miudos numa aula de natação ou num passeio na praia.

    Ou eu não estou a perceber nada disto, ou estamos perante mais um caso histérico de caça às bruxas, como de resto tem sido agora moda, com os fenómenos #meetoo ou as leis anti-piropos!

    Hão-de me explicar o que é que “tocar” em crianças por cima da roupa ouy ter videos de piscina, tem a ver com pedófilia. Estamos numa época de prigosas caças às bruxas, em que qualquer pretexto serve para ir sacar algum em tribunal. Cuidado!.. Porque atrás das verdadeiras pedofilias e dos verdadeiros assédios, vem muito oportunismo de muita gente que anda a precisar de pagar as suas dívidas de qualquer maneira.

    • Desde á muito que ouço dizer que “Onde há fumo há fogo” MMQ. e 30 crianças a referirem o mesmo Huuumm.
      se fosse só uma ou duas… até poderia ser fácil orquestrar, mas 30, desculpe lá acho muito bem que investiguem.

    • Os vídeos de crianças a praticar natação podem não ter nada a haver, aí concordo. Mas eles falam em tocar nas raparigas de forma imprópria. Claro que em jornalismo não podemos ser muito explícitos, por isso “apalpadas por cima da roupa ou tocadas de forma imprópria” pode ser confuso para si e para outros. Estamos a falar no ombro, na cabeça, no traseiro da criança? Eles não especificam. O docente se calhar acha que é uma maneira de mostrar “carinho” é ao tocar na criança. E ao gostar de crianças em geral, guarda vídeos. Se o docente fosse uma mulher que gosta de crianças e guarda vídeos de crianças adoráveis, ninguém diria que ela é pedófila. Caminhamos ou não para igualdade de género?

      Durante os meus anos de escola também tive professores que me tocavam de maneira estranha, e quando digo isto é como por exemplo, pegar na minha mão para me chamar à atenção ou no braço. Às vezes era muito estranho e desconfortável, mas não diria que eram pedófilos por isso. Eu não tenho provas a favor nem contra este docente. Mas de certeza que se fossem apalpadelas no traseiro da criança ou mais explicitas, a mãe no artigo em vez de dizer “as carícias do docente à [minha] filha eram exageradas” teria dito algo mais chocante. Por isso não sei, pode ser muita coisa. Não sabemos, como leitores, o que está implicito.

  2. Estamos a chegar a um ponto onde não se pode confiar uma criança a ninguém, educação e respeito parece terem evaporado com a chegada da liberdade, neste país pelos vistos são coisas incompatíveis!.

  3. Aconselho a lerem mais sobre esta noticia que aqui esta reportada de uma forma muito suave.
    Entenda-se que as crianças (meninas) tem idades entre 6 e 9 anos e o professor não mexia só por cima da roupa, metia-a a mão dentro da blusa das mesmas, agarrava-as por trás agarrando nas partes mais intimas., pedia-lhes para se sentarem ao colo dele e inclusive que dançassem só para ele.
    Procurem a noticia no DN, correio da manhã e até uma pequena reportagem da TVI onde são mais expressivos sobre a gravidade dos abusos deste PEDÓFILO.

Estudo mostra que os golfinhos também já são resistentes aos antibióticos

Um novo estudo realizado nos Estados Unidos mostra que os golfinhos Tursiops truncatus também já mostram resistência aos antibióticos. Não é segredo que os seres humanos usam demasiados antibióticos, tanto que estamos a desenvolver uma resistência …

Indígenas famosos pela sua saúde cardíaca começaram a usar óleo de cozinha (e a engordar)

O povo Tsimane, que vive na Bolívia, tem permanecido relativamente afastado do mundo exterior durante várias gerações, prosperando da terra e praticando formas tradicionais de caça, pesca, agricultura e recolha de alimentos. Durante vários anos, sabe-se …

Mais de 150 detidos em protestos violentos em Paris. Desta vez, sem coletes amarelos

As autoridades francesas detiveram este sábado mais de 150 pessoas numa nova jornada de protestos em Paris, onde coincidiram uma manifestação dos coletes "amarelos" com outras dois em defesa do clima e contra a reforma …

UE deteta 50 a 80 casos de desinformação e fake news russas por semana

O grupo de trabalho do Serviço Europeu de Ação Externa contra a desinformação russa deteta, semanalmente, entre 50 e 80 casos, num total de mais de 6.300 situações identificadas desde 2015, que têm vindo a …

Moreirense 1-2 Benfica | Rafa abre caminho à reviravolta

O Benfica sofreu a bom sofrer para levar de vencida o Moreirense, em casa deste, por 2-1. Os homens da casa marcaram primeiro, por Luther Singh, logo no arranque do segundo tempo, e estiveram na …

Bernardo Silva faz o primeiro 'hat-trick' da carreira na maior goleada de sempre do City

O avançado português Bernardo Silva fez este sábado o primeiro ‘hat-trick’ da carreira na vitória por 8-0 do Manchester City frente ao Watford, em jogo da sexta jornada da Liga inglesa de futebol. David Silva abriu …

Centenas foram à baixa de Lisboa protestar contra exploração do lítio

Cerca de quatro centenas de manifestantes de diferentes movimentos independentes de defesa do ambiente e de proteção do património rural protestaram hoje em Lisboa, contra a concessão e exploração a céu aberto do lítio em …

Rússia vai permitir que astronautas levem armas em viagens espaciais

Os astronautas russos vão começar a levar consigo uma arma de fogo durante as suas viagens espaciais. O objetivo é poderem afastar animais selvagens quando aterrarem em áreas remotas na Terra. A Rússia começou a armar …

Hotel no Peru vai ser demolido porque destruiu muro da época Inca

A justiça peruana determinou a demolição de um hotel da rede Sheraton que estava em construção em Cusco, por ter destruído, durante as obras, muros incas de 500 anos numa região considerada Património Cultural da …

No Museu do Louvre, os guias turísticos vão ser refugiados sírios e iraquianos

O Museu do Louvre, em Paris, vai treinar refugiados sírios e iraquianos como guias turísticos para os visitantes que solicitam um tour em árabe. Para os refugiados e requerentes de asilo, é agora gratuito entrar no …