/

Produtos da Amazon estão a explodir e a incendiar-se (e alguns continuam no mercado)

Nos últimos anos, mais de 1.500 clientes relataram que os seus eletrónicos fabricados na Amazon estão a disparar faíscas, a pegar fogo e até a explodir. Alguns destes produtos ainda estão no mercado.

De acordo com a CNN, os relatórios incluem microondas com defeitos que lançam faíscas e soltam fumo quando estão ligados e cabos USB que aquecem e iniciam incêndios. O ponto comum é que todos estes produtos foram fabricados pela AmazonBasics – e não por terceiros.

Lançado em 2009, o AmazonBasics oferece mais de 5.000 produtos. A sua missão, é identificar objetos do dia-a-dia que a Amazon pode criar com qualidade semelhante ou superior e preço mais baixo em comparação com marcas existentes.

Um número crescente de produtos AmazonBasics tornaram-se bestsellers e muitos têm classificações acima de quatro estrelas. Nos últimos meses, as vendas dispararam, à medida que milhões de norte-americanos ficaram em casa.

Porém, os consumidores levantaram sérias questões de segurança sobre os objetos da AmazonBasics em reclamações a reguladores do Governo e em análises publicadas no próprio site da Amazon.

Desde 2016, pelo menos 1.500 avaliações sobre mais de 70 objetos descreveram produtos a explodir, a pegar fogo, a largar fumo, a derreter ou a causar mau funcionamento elétrico. E, apesar dos riscos de segurança, muitos dos produtos ainda estão no mercado.

A Amazon acabou por ficar em maus lençóis devido a produtos de baixa qualidade no passado, como quando fornecedores foram apanhados a vender comida bolorenta e estragada.

No entanto, estes problemas elétricos causaram incêndios em casas e carros que causaram ferimentos pessoais – e todos decorrem de produtos fabricados pela própria Amazon.

“Isto é mais do que um problema de confiabilidade, é um problema potencial de segurança”, disse Michael Pecht, engenheiro que avaliou os produtos problemáticos a pedido da CNN.

Em declarações à emissora norte-americana, a Amazon disse que responde a denúncias de objetos perigosos, retirando-os do mercado ou mesmo alterando os próprios produtos. Segundo a CNN, a Amazon removeu alguns dos produtos perigosos, mas dezenas de outros ainda estão no mercado.

A empresa também minimizou o problema. Embora os especialistas tenham dito que o número de clientes a reclamar dos mesmos riscos de incêndio reduz as possibilidade de que o problema seja erro do utilizador, a Amazon disse que confiar nas reclamações dos clientes pode ser “enganoso”.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.