A procura incessante por areia está a alimentar uma crise mundial

A escassez de areia pode vir a tornar-se uma realidade e poucos são os que estão atentos a esta problema. Nem este mercado escapa à mão do crime organizado.

Juntamente com a água, a areia é o nosso recurso natural mais consumido. A procura global por areia e cascalho fica entre 40 e 50 mil milhões de toneladas por ano, de acordo com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), e a sua escassez é uma crise global emergente.

O mundo pode ficar sem areia se não começarmos a tratá-la como um recurso que precisa de investigação, gestão e governação.

A demanda por areia só deve aumentar. Também é necessária areia para fabricar frascos de vidro para fins médicos, usados para conter vacinas. A indústria já enfrentava escassez antes de os investigadores começarem a desenvolver uma vacina contra o coronavírus. E conflitos sobre areia estão a surgir na Flórida e em outras áreas aparentemente ricas neste recurso.

Mas a urbanização e a sua necessidade de cimento, asfalto e vidro estão a alimentar ainda mais a exploração de areia. A população urbana mundial, que deverá crescer de 4,4 mil milhões para 5,2 mil milhões até 2030, sustentará o boom global da construção, onde a areia é o principal ingrediente do betão.

À medida que o mercado de areia cresce, empreendedores, crime organizado e outros grupos emergem para lucrar, geralmente usando mão-de-obra barata e promovendo a destruição generalizada de habitats e a erosão costeira.

Economias violentas, trabalho precário

As condições de trabalho para os mineiros de areia variam bastante. No Camboja e no sudoeste da China, as minas de areia altamente mecanizadas oferecem pouco emprego local. No Nepal, minas de areia com uso intenso de mão-de-obra podem empregar centenas de pessoas. E, em Mianmar, as famílias que vivem ao longo dos rios podem estar envolvidas na recolha informal de areia nos rios.

A mineração de areia pode ser perigosa. Os mineiros podem afogar-se enquanto recolhem areia à mão debaixo de água, e centenas de mineiros, ativistas, jornalistas, policias, membros do Governo e outros foram mortos em confrontos por areia.

Um conjunto diversificado de atores, incluindo o crime organizado, está envolvido na indústria de mineração de areia. Estruturas locais como a máfia – na Índia e provavelmente em pelo menos 70 países – controlam minas e distritos inteiros de areia.

Sabemos que estes sítios são caracterizados por violência, sigilo e falta de confiança, mas a economia sombria da areia permanece amplamente desconhecida. Isto limita o nosso entendimento dos fluxos financeiros que alimentam a mineração de areia, as barreiras à regulamentação comercial e à governação da areia e os aspetos criminais das suas operações.

Emissões de carbono e perda de terra

A extração ilegal ou insustentável de areia dos ecossistemas marinhos, costeiros e de água doce levou a sérios desafios de sustentabilidade, incluindo emissões de carbono e perda de terra.

Singapura importou 80,2 milhões de toneladas de areia do Camboja entre 2007 e 2016, representando um terço das importações de areia da cidade-estado. No entanto, a maior parte deste comércio está ausente nos registos comerciais oficiais do Camboja, que registou apenas 2,77 milhões de toneladas de exportações de areia para Singapura, disfarçando a importância desta mercadoria para o desenvolvimento do país.

As demandas de infraestrutura para habitação e desenvolvimento alimentam o setor do betão, que agora contribui com 8% das emissões globais de dióxido de carbono. Isto significa que a areia, por meio do betão, está associada ao futuro do clima.

Um importante ponto de partida para mobilizar uma agenda de areia é o relatório de governação de areia do PNUMA de 2019, com foco na responsabilidade e transparência nas cadeias de valor da areia.

Mudar a forma como construímos as nossas cidades é outra parte de como enfrentamos as crises de areia e clima. Se não mudarmos os nossos hábitos e incentivarmos o desenvolvimento de “betão verde” e materiais de construção alternativos ou inovações, o mundo construído a partir da areia pode ser derrubado pelo seu próprio peso.

PARTILHAR

9 COMENTÁRIOS

  1. “A população urbana mundial, que deverá crescer de 4,4 mil milhões para 5,2 mil milhões até 2030” COMO????
    Então já somos mais de 7.7 mil milhões, como é que em 2030 só seremos 5.2 mil milhões??? Haaaa, vai ser o corona que vai limpar o sebo a muitas é???
    Ler um pouco antes de publicar caca, era bom não sR. jornalixo?

    • Caro leitor,
      É do mais elementar bom senso, quando se recorre ao insulto para se fazer uma crítica, ter pelo menos a certeza de que temos razão.
      A atual população humana é de 7,7 mil milhões de pessoas. Nem todas vivem em áreas urbanas – essas serão aparentemente 4,4 milhões.
      Sugerimos-lhe assim que siga o conselho que nos deu.

  2. Matéria muito interessante.
    Na visão de vocês, que empresa ou qual país está mais avançado com o desenvolvimento do betão verde?
    Vocês teriam um comparativo de custo por m3 entre o betão verde e o convencional?
    Grande Abraço

  3. O problema parece não estar no consumo exagerado de areia mas sim no aumento da população humana que deveria ter um controlo de natalidade através de métodos contraceptivos, se continuarem a não querer entender que o ser humano ultrapassa já os limites do razoável para uma vida estável entre seres vivos e natureza, então talvez pior que o vírus actual, será o terminarem por se comer uns aos outros.

  4. Obrigado, ZAP, por ter trazido este assunto, muito útil para o trabalho que estou a desenvolver, bem como ter-me dado a conhecer o site “The Conversation”.

    Ahhh, e excelente resposta dada acima.

  5. Era bom que os “comentários lixo” não chegassem até nós porque, para um ser humano,que se preze, é degradante ser obrigado a lê-los desconhecendo o seu conteúdo. Arrependi-me muito de ter perdido o meu precioso tempo a ler tais impropérios. Parabéns pela adequadíssima resposta.

RESPONDER

Um quarto dos italianos acredita em teorias da conspiração sobre a covid-19

Um quarto dos italianos acredita em teorias da conspiração sobre a covid-19, incluindo que o vírus foi criado em laboratório para alterar equilíbrios mundiais ou que não existe, segundo uma nova sondagem. Um em cada cinco …

Carros importados poderão reaver ISV pago em excesso desde 2017

A Autoridade Tributária foi condenada a devolver parte do Imposto Sobre Veículos (ISV) cobrado sobre dois carros usados importados em 2017. Segundo o jornal Público, esta é a primeira vez que a sentença envolve um imposto …

Juventude Popular suspende congresso do próximo fim de semana

O XXIV Congresso da Juventude Popular, agendado para sábado e domingo, em Braga, foi suspenso e será reagendado 15 dias depois do levantamento do estado de emergência, decidiram esta terça-feira os órgãos da estrutura que …

Novo líder do Aliança reúne-se com Rui Rio (com autárquicas em cima da mesa)

Paulo Bento, recém-eleito presidente do Aliança, e Rui Rio, líder do PSD, vão encontrar-se esta quarta-feira. Em cima da mesa vão estar as eleições autárquicas do próximo ano. De acordo com o Público, o encontro destina-se …

Mais de 60% dos portugueses deixaram de ir a restaurantes. Só 33% considera que o Estado prioriza a saúde

A nível nacional, 63% dos portugueses que continuaram a ir a espaços de restauração indicaram o convívio familiar com principal motivo da deslocação. A nível dos cuidados de saúde apenas 33% dos portugueses consideram que …

Santa Casa contratou Paulo Pedroso como consultor por 3700 euros

O ex-ministro socialista Paulo Pedroso, actual director da campanha presidencial de Ana Gomes, foi contratado pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) em Setembro passado, com um ordenado de 3700 euros e efeitos retroactivos …

Covid-19. Médicos devem dar prioridade a quem pode recuperar vida normal e não à idade

Os doentes que podem recuperar para uma vida normal devem ter prioridade face aos que têm baixa probabilidade de recuperação e a idade não pode por si só ser critério, recomenda um parecer do Colégio …

"Há doentes a ficar para trás". Ex-ministro da Saúde diz que mortes por falta de cuidados são inaceitáveis

O ex-ministro da Saúde Adalberto Campos Fernandes afirmou esta terça-feira que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) está a ser exposto a um teste de stresse devido à pandemia e que não é aceitável que …

Ordem dos Médicos abre processo disciplinar a médica que divulgou receita para enganar testes à covid-19

Depois de médica divulgar receita para os possíveis infetados testarem negativo à covid-19, a Ordem dos Médicos abriu o terceiro processo contra membros do movimento que contesta o uso de máscaras - os "Médicos pela …

Aprovado alargamento das taxas agravadas do IMI e IMT para empresas em offshores

As empresas localizadas em offshore que criem um veículo para deter imóveis em Portugal vão passar a estar sujeitas a taxas agravadas de IMI e de IMT, segundo uma proposta aprovada pelo Parlamento nesta terça-feira. A …