Príncipe saudita terá enviado mensagens ao conselheiro responsável pela morte de Khashoggi

USDoD / Wikimedia

O príncipe saudita Mohammed bin Salman

O príncipe saudita Mohammed bin Salman terá enviado, pelo menos, 11 mensagens ao seu conselheiro que, alegadamente, terá sido o responsável por orquestrar o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, horas antes do crime.

Esta é a conclusão de um relatório da CIA a que o The Wall Street Journal teve acesso. De acordo com o documento, a troca de mensagens terá acontecido perto da altura da morte do jornalista que colaborava com o Washington Post.

Podíamos atraí-lo [Khashoggi] fora da Arábia Saudita e tratar do assunto”, terá comentado o príncipe saudita com os seus conselheiros em agosto de 2017, apontaram os especialistas que redigiram o relatório. As autoridades sauditas só avançariam para este cenário caso o governante não conseguisse convencer Khashoggi, que viva no estado norte-americano da Virgínia, a regressar a solo saudita.

Os peritos não conseguiram determinar se as mensagens foram enviadas diretamente do monarca saudita ou se terá sido algum responsável pela sua comunicação. As comunicações “parecem referir-se à operação saudita lançada contra Khashoggi”, pode ler-se no relatório agora divulgado.

Apesar das dúvidas sobre a autoria das mensagens que terão sido trocadas, a CIA tem “confiança média/alta” de que o Príncipe definiu Khashoggi “pessoalmente” como alvo e que “provavelmente” terá ordenado a sua morte.

“Para sermos claros, é preciso afirmar que nos falta uma confirmação direta de que o Príncipe emitiu a ordem da morte”, concluíram os especialistas.

O conselheiro em questão é Saud al-Qahtani, que foi sancionado pela Casa Branca no passado outubro por causa do envolvimento na morte de Khashoggi.

A agência de inteligência norte-americana não avançou ainda uma conclusão definitiva mas, e segundo o relato do The Wall Street Journal, a CIA terá concluído que o príncipe saudita terá ordenado a morte do jornalista Jamal Khashoggi.

Mensagens de WhatsApp podem dar novas provas

De acordo com a CNN, que teve acesso à correspondência entre Jamal Khashoggi e um ativista saudita exilado no Canadá, o jornalista atacava o caráter “opressor” do príncipe da Arábia Saudita. Serão mais de 400 mensagens trocadas através do WhatsApp.

Para Khashoggi, Mohammad bin Salman era uma “besta”, uma espécie de “pac-man” capaz de comer tudo o que encontrasse pelo caminho, incluindo os próprios apoiantes.

Quanto mais vítimas come, mais vítimas quer comer“, terá escrito Khashoggi, numa mensagem enviada em maio, imediatamente depois de um grupo de ativistas sauditas ter sido pressionado pelas autoridades.

Segundo a correspondência a que a CNN teve acesso, Khashoggi juntou-se ao ativista, Omar Abdulaziz, para planear um movimento juvenil online que visava responsabilizar a Arábia Saudita. “(Jamal) acreditava que a Mohammad bin Salman era o problema, e que o problem deveria ser parado”, disse Abdulaziz em declarações à CNN.

Meses depois, em meados de agosto, Khashoggi começou a desconfiar que as suas conversas no WhatsApp pudessem estar a ser intercetadas pelas autoridades do reino. “Deus nos ajude”, terá escrito. Dois meses depois, foi morto na embaixada da Arábia Saudita, em Istambul, Turquia.

“A invasão do meu telemóvel desempenhou um papel importante no que aconteceu com o Jamal, lamento muito”, disse Abdelaziz, acrescentando “A culpa está a matar-me“. O ativista canadiano intentou uma ação contra a empresa israelita que inventou o software que acredita ter sido usado para invadir o seu telemóvel.

Khashoggi morreu asfixiado com um saco

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, assegurou que Khashoggi morreu asfixiado com um saco plástico, sublinhando a necessidade de uma investigação internacional.

“O saco que se colocou na sua cabeça…. o seu sofrimento posterior. Já sabem. Deixamos que todos ouvissem isso”, disse Erdogan, em alusão às gravações de áudio do assassinato que as autoridades turcas partilharam com vários governos.

O líder turco falava aos jornalistas que o acompanhavam no avião presidencial rumo ao Paraguai depois de ter estado este fim de semana na cimeira do G20 em Buenos Aires. “Se necessário, vamos levar o caso até às Nações Unidas”, disse Erdogan, afirmando que a Turquia vai continuar com o caso até ao fim.

Para Erdogan, o caso Khashoggi é um “problema mundial”. O Presidente da Turquia pediu novamente às autoridades sauditas que esclareçam quem foi o responsável e que revelem a localização do corpo do jornalista saudita.

“Queremos que fique tudo claro”, disse Erdogan, assegurando que a Turquia não tem qualquer intenção de danificar a imagem da família real saudita.

Durante a cimeira do G20, Erdogan criticou que o assassinato de Khashoggi não fosse um tema de agenda nessa reunião de líderes, acusando o príncipe herdeiro saudita, Mohammed bin Salman, presente em Buenos Aires, de tentar desligar o país do caso.

ZAP // EFE

PARTILHAR

RESPONDER

PJ detém cinco pessoas por esquema fraudulento com tratamentos para a covid-19

Cinco profissionais ligados ao ramo da saúde foram detidos, esta quinta-feira, pela Polícia Judiciária (PJ) numa operação que envolveu buscas a clínicas médicas, residências e empresas e que investiga crimes de corrupção, burla qualificada, falsificação …

Suárez aborda eventual saída de Messi. "Saberá do que precisa"

O futebolista Luis Suárez comentou a possível saída do seu companheiro de equipa Lionel Messi do Barcelona. "Saberá do que precisa", disse o internacional uruguaio, frisando que não consegue ver o astro argentino noutra equipa. …

Mário Centeno nomeado governador do Banco de Portugal

O Conselho de Ministros aprovou, esta quinta-feira, o nome do ex-ministro das Finanças para o cargo de governador do Banco de Portugal (BdP). A decisão foi revelada, esta quinta-feira, depois do Conselho de Ministros, pela ministra …

Finanças admitem queda de 9% no PIB. Governo prepara-se para rever projeção inicial de 6,9%

O Ministério das Finanças admite a possibilidade de que a queda do PIB se aproxime dos 9%, revelou esta quinta-feira o Jornal de Negócios, adiantando que o Governo se prepara para rever a projeção inicial …

Vacina de Oxford testada em humanos com "resultados promissores"

Os testes clínicos em humanos da potencial vacina contra a covid-19 que a Universidade de Oxford criou tiveram "resultados prometedores" e desencadearam a resposta imunitária que se pretendia. Os testes em humanos, que desde abril envolveram …

Goa decreta novo confinamento, com Índia a rondar um milhão de casos

Depois de ter aberto portas ao turismo, Goa decreta um novo confinamento de três dias. Registaram-se 198 novos casos nas últimas 24 horas, o número mais alto desde o início da pandemia. O estado de Goa, …

Tribunal da Concorrência confirma coima de 75 mil euros a Ricardo Salgado

O Tribunal da Concorrência confirmou, esta quinta-feira, a coima de 75 mil euros aplicada pelo Banco de Portugal a Ricardo Salgado, no caso do financiamento do Grupo Alves Ribeiro (GAR) para compra de ações da …

Mais três mortes e 339 novos casos de covid-19 em Portugal

Portugal regista, esta quinta-feira, mais três mortes e 339 novos casos de infeção por covid-19 em relação a quarta-feira, mostra o boletim mais recente da DGS. Segundo o boletim diário da Direção-Geral de Saúde (DGS), dos …

Crise entrou em nova fase mas mundo "não está fora de perigo", diz FMI

A diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, disse esta quinta-feira que a crise provocada pela pandemia entrou numa nova fase, que exige flexibilidade para assegurar "uma recuperação sustentável e equitativa", alertando que o mundo …

China bane importação de ovelhas portuguesas

As alfândegas chinesas baniram as importações de ovelhas e produtos relacionados de Portugal, alegando um aviso da Organização Mundial de Saúde Animal sobre um surto de paraplexia enzoótica dos ovinos na Guarda. A notícia foi avançada …