Príncipe André perde títulos militares e reais após escândalo sexual

Julien Warnand / EPA

Príncipe André de Inglaterra

Príncipe André

O Palácio de Buckingham anunciou esta quinta-feira que a rainha Isabel II retirou os títulos militares e reais do príncipe André, Duque de York.

Em causa está uma acusação por agressão sexual a Virginia Giuffre, que na altura era menor de idade.

Um juiz de Nova Iorque manteve ontem a queixa judicial de uma norte-americana contra o príncipe André, recusando uma moção de rejeição.

Na decisão, o juiz Lewis Kaplan decidiu que a moção de rejeição da ação civil apresentada no verão de 2021 por Virginia Giuffre, uma das vítimas dos crimes sexuais do empresário multimilionário norte-americano Jeffrey Epstein, deve ser “negada em todos os aspetos”.

Após esta decisão, o segundo filho da Rainha de Inglaterra vai deixar de ser tratado por “Sua Alteza Real”, escreve o jornal britânico The Guardian.

“Com a aprovação e o acordo da rainha, as afiliações militares e patrocínios reais do duque de York foram devolvidos à rainha. O duque de York continuará a não assumir nenhuma função pública e está a defender este caso como cidadão particular”, lê-se no comunicado divulgado pelo Palácio de Buckingham.

A decisão surge horas depois de mais de 150 veteranos militares escreveram à rainha para pedir que esta retirasse André dos seus cargos militares honorários.

O palácio real tinha dito anteriormente que as nomeações militares do duque estavam suspensas depois que ter deixado as funções públicas em 2019. No entanto, André ainda manteve os cargos, deixando oito regimentos britânicos em limbo por mais de dois anos.

  Daniel Costa, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.