Princesa saudita condenada a prisão com pena suspensa por mandar agredir trabalhador

Erin A. Kirk-Cuomo

Salman bin Abdul-Aziz al-Saud

A irmã do príncipe herdeiro saudita foi condenada, esta quinta-feira, em Paris, a dez meses de prisão com pena suspensa e dez mil euros de multa pela violência infligida pelo seu segurança a um trabalhador em 2016.

Com um mandado de prisão desde dezembro de 2017, Hassa bint Salman, de 42 anos, não compareceu ao julgamento em julho e também não esteve presente esta quinta-feira no tribunal francês.

A princesa foi julgada, no início de julho, no Tribunal Penal de Paris por pedir ao seu segurança privado para ameaçar, atacar e humilhar um trabalhador a quem tinha acusado de lhe ter tirado fotografias.

A sentença imposta à irmã do príncipe herdeiro saudita — dez meses de prisão com pena suspensa e dez mil euros de multa — é mais pesada do que a exigida pela procuradoria. O procurador pediu seis meses de prisão com pena suspensa e cinco mil euros de multa, considerando a filha do rei da Arábia Saudita como “a autoridade de facto no apartamento” da avenida Foch no dia do incidente. O advogado da princesa anunciou imediatamente a sua intenção de recorrer dessa sentença.

O segurança Rani Saïdi, o único presente na audiência, foi condenado a oito meses de prisão com pena suspensa e uma multa de cinco mil euros, de acordo com o que pedira a procuradoria.

A 26 de setembro de 2016, o trabalhador da construção civil Ashraf Eid estava no 7.º andar de uma residência da família real saudita a pintar umas mesas quando foi chamado de “urgência” ao 5.º andar para reparar um lavatório danificado.

O trabalhador explicou aos investigadores franceses que tirou fotos da casa-de-banho, onde tinha de intervir, com o telemóvel. A princesa apareceu no local e percebeu que o trabalhador havia “apanhado o seu reflexo no espelho”, motivo pelo qual chamou de imediato o seu segurança. Hassa bint Salman acreditava que o funcionário tinha tirado as fotografias para depois as vender à imprensa.

O assistente pessoal da princesa, que atuava como segurança e é diretor da empresa Attila Security, negou firmemente qualquer violência contra o trabalhador, apesar das marcas nos pulsos e contusões no rosto do queixoso, que teve uma baixa médica de cinco dias. Na altura, foi indiciado por violência armada, sequestro, roubo e ameaças de morte.

Em maio de 2017, oito princesas dos Emirados Árabes Unidos também foram acusadas de trazer, pelo menos, 20 empregadas para a Bélgica sem visto de trabalho e por as manterem em condições desumanas – com pouca comida e sem camas.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Carlos Amaral Dias terá ficado retido na ambulância avariada durante uma hora

Os resultados de um inquérito aberto pelo INEM apontam para que Carlos Amaral Dias tenha ficado dentro de uma ambulância avariada durante uma hora. De acordo com o Jornal de Notícias, a equipa da ambulância dos …

Luanda Leaks. Mário Leite Silva renuncia à presidência do Banco de Fomento Angola

O presidente do Conselho de Administração do Banco de Fomento Angola (BFA), Mário Leite Silva, gestor de Isabel dos Santos, renunciou ao cargo, com efeitos a partir de 22 de janeiro. A informação foi transmitida …

Tempestade “Glória” faz pelo menos nove mortos em Espanha

Pelo menos nove pessoas morreram e outras quatro estão dadas como desaparecidas em Espanha na sequência da passagem da tempestade “Glória”, intempérie que atinge o país desde o passado fim de semana. As autoridades confirmaram cinco …

Há um "milagre da multiplicação" dos votos que os deputados querem travar

Todos os partidos concordam: é preciso travar o "milagre da multiplicação" dos votos na Assembleia da República. Estabelecer regras objetivas para o fazer é o mais complicado. Os deputados começaram esta quarta-feira a discutir como “regrar” …

Pensões entre 877 e 2600 euros têm aumento mínimo de 6,14 euros

Os pensionistas que ganham entre 877,6 e os 2558 euros brutos por mês vão ter aumentos acima dos 0,24% que inicialmente se calculou com base na taxa de inflação (sem habitação) apurada até novembro do …

PCP quer travar "ameaça de despejos" no final deste ano

O PCP entregou uma proposta de alteração ao Orçamento do estado para 2020 para manter congeladas as rendas antigas, quando os locatários tenham um rendimento inferior a cinco salários mínimos nacionais. O PCP quer manter congeladas …

CDS/Congresso: Carlos Meira disponível para acordo que vença João Almeida

Carlos Meira, candidato à liderança do CDS-PP, admite estar disponível para se unir a Filipe Lobo d'Ávila e Francisco Rodrigues dos Santos para vencer João Almeida e lutar "contra o sistema". Carlos Meira, militante de Viana …

Manuais gratuitos também no privado e no cooperativo. Iniciativa Liberal quer igualdade na Educação

O Iniciativa Liberal (IL) propôs uma alteração ao Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) na área da educação, que passa por fornecer manuais escolares gratuitos a todos os alunos da escolaridade obrigatória, quer frequentem o ensino …

Bezos lembra que Governo saudita assassinou um jornalista. ONU pede investigação a pirataria

Dois peritos das Nações Unidas dizem que Mohammed Bin Salman acedeu a informações pessoais de Jeff Bezos para tentar influenciar cobertura do The Washington Post sobre a Arábia Saudita. Depois de uma investigação do The Guardian …

MAI abre inquérito à "atuação policial" no caso da mulher alegadamente agredida por agente da PSP

O Ministério da Administração Interna (MAI) já abriu um inquérito à "atuação policial" no caso da mulher alegadamente agredida por um agente da PSP, na Amadora, de maneira a apurar responsabilidades. "O Ministro da Administração Interna …