Pela primeira vez em sete anos, Portugal teve saldo migratório positivo

SXC

Portugal teve um saldo migratório positivo em 2017, pela primeira vez em sete anos, com mais de 36 mil imigrantes a ultrapassarem as quase 32 mil pessoas que deixaram o país, revelou esta terça-feira o Observatório das Migrações.

De acordo com o relatório estatístico anual do Observatório das Migrações, no ano passado Portugal voltou a ter um saldo migratório positivo (+4.886), algo que não se verificava desde 2010. Em 2017 imigraram para Portugal 36.639 pessoas, um valor apenas comparável com valores registados na década passada, como, por exemplo, em 2006, quando se registaram 38.800 entradas no país.

Por outro lado, o número de pessoas que deixaram o país também diminuiu, passando de 38.273 em 2016, para 31.753 em 2017, o que subtraído ao número de pessoas que imigraram para Portugal, dá o saldo positivo de 4.886 pessoas.

No entanto, Portugal continua a ser um país demograficamente envelhecido, sendo o quarto país da União Europeia a 28 com maior proporção de pessoas com mais de 65 anos (21,1%), apenas ultrapassado pela Itália (22,3%), Grécia (21,5%) e Alemanha (21,2%).

Também por isso, nos últimos anos, Portugal tem tido saldos naturais e saldos migratórios negativos, “o que induziu a saldos naturais totais negativos e a um efetivo decréscimo da população residente no país”.

“A recuperação do saldo migratório no último ano não chegou para compensar o valor negativo do saldo natural (-23.432 pessoas), pelo que Portugal continua em 2017 a registar um saldo total negativo (-18.546 pessoas9)”, lê-se no relatório.

Tanto em 2016 como em 2017, “os estrangeiros continuaram a contribuir de forma expressiva para os nascimentos em Portugal”, com as mulheres estrangeiras a serem responsáveis por 10% do total de nados-vivos.

Um facto com “importância significativa” já que a população estrangeira representa 4,1% da população residente no país, com 421.711 pessoas, um número que, aliás, representa um aumento de 6% face a 2016.

Apesar de 82,2% do total de casamentos ser entre cidadãos portugueses, “tem aumentado a importância relativa dos casamentos mistos e dos casamentos entre estrangeiros”, ao mesmo tempo que “os [cidadãos] nacionais portugueses mostram maior prevalência de divórcio que os estrangeiros”.

De acordo com o Observatório, a “população estrangeira residente não se distribui de forma equilibrada pelo país”, concentrando-se, sobretudo, nas zonas urbanas do litoral, com maior impacto nos municípios do Algarve, oriundos de países da União Europeia, como a Itália ou a França, e da Ásia.

Na dimensão trabalho, os estrangeiros, por comparação com os cidadãos nacionais, estão mais representados nos grupos profissionais de base e globalmente têm remunerações médias mais baixas, sendo que a sua inserção no mercado de trabalho “continua a não refletir necessariamente as suas qualificações”.

Foram responsáveis por 514,3 milhões de euros em 2017 em contribuições para a segurança social, sendo que só beneficiaram de 89,6 milhões de euros, o que se traduz num “saldo financeiro bastante positivo”.

Por outro lado, e à semelhança do que se passa nos restantes países europeus, os estrangeiros que vivem em Portugal apresentam maior risco de pobreza e vivem com maior privação material, apesar de registar-se “uma melhoria no risco de pobreza tanto nos nacionais como nos estrangeiros” nos anos de 2016 e 2017.

Na educação, o relatório aponta que são os imigrantes aqueles que apresentam maiores dificuldades em obter bons resultados escolares, mas destaca que tem havido uma evolução positiva no desempenho escolar e que Portugal foi o país da OCDE que mais melhorou a performance dos alunos imigrantes na última década.

O relatório aponta igualmente que o perfil do estrangeiro que vem para Portugal tem vindo a mudar desde 2008, havendo um aumento nos fluxos de estudantes, investigadores, cidadãos altamente qualificados, trabalhadores independentes, investidores e reformados, com prevalência de vistos de residência atribuídos em 2016 e 2017 por motivos de estudo e reagrupamento familiar.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Acordo para o Brexit está "prestes a ficar fechado"

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o Presidente francês, Emmanuel Macron, disseram esta quarta-feira que um acordo para o Brexit está em finalização e poderá ser apresentado quinta-feira para aprovação no Conselho Europeu. "Quero acreditar que …

Em Chernobyl, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram para trás"

Chernobyl é, atualmente, a maior atração internacional da Ucrânia e o novo presidente, Volodymyr Zelenski, já apresentou um projeto para trazer ainda mais turistas. No entanto, estão a desaparecer "as memórias que as pessoas deixaram …

Huawei afirma que a tecnologia 6G vai estar disponível daqui a 10 anos

O CEO da Huawei, Ren Zhengfei, assinalou, durante uma entrevista à CNBC, que a sua empresa está a trabalhar em redes móveis 6G, que estarão completamente desenvolvidas daqui a 10 anos.   "Trabalhámos em 5G e 6G …

Nazismo e comunismo classificados em pé de igualdade pelo Parlamento Europeu

No passado dia 19 de setembro, a União Europeia colocou comunismo e nazismo em pé de igualdade, depois de aprovar no Parlamento Europeu uma resolução condenando ambos os regimes por terem cometido "genocídios e deportações …

Conselho da Europa teme que polícia de Malta tenha “recusado provas” no caso da jornalista assassinada

Daphne Galizia era jornalista, acompanhava casos de corrupção no país e foi assassinada há dois anos. Pieter Omtzigt, relator do Conselho da Europa responsável pelo caso, diz que a abordagem da polícia e dos …

Itália quer mudar sede da final da Liga dos Campeões

A Itália quer que a final da Liga dos Campeões deste ano, marcada para o Estádio Olímpico Atatürk Olympic, mude de sede. Os últimos dias não têm sido fáceis para a UEFA. Depois dos incidentes racistas …

CNN coloca broa portuguesa entre os 50 melhores pães do mundo

A propósito das celebrações do Dia Mundial do Pão, que se celebra esta quarta-feira, a CNN fez uma lista com os 50 melhores pães do mundo e um deles é a broa portuguesa. A broa conhecida …

CP lança nova campanha: Lisboa-Porto por cinco euros e mais descontos até 80%

Há 10.300 bilhetes a custos muito reduzidos, anunciou a CP – Comboios de Portugal esta terça-feira. A nova campanha garante viagens nos comboios de longo curso Alfa Pendular e Intercidades “com 80% de desconto”, abrangendo …

"Níveis recorde". Glaciares suíços perderam 10% do seu volume nos últimos cinco anos

Os glaciares suíços perderam 10% do volume nos últimos cinco anos, a maior redução em cem anos, alertou esta terça-feira a Academia Suíça das Ciências. A Academia baseia-se nas medições feitas pelos peritos do painel intergovernamental …

Caso BPN. Relação condena dois dos absolvidos e agrava penas a outros dois

O Tribunal da Relação de Lisboa condenou esta quarta-feira dois dos três arguidos absolvidos no processo principal da falência do BPN, Ricardo Oliveira e Filipe Nascimento, e agravou as penas a dois dos 12 arguidos …