A primeira bomba atómica da história revela detalhes sobre a formação da Lua

Wikimedia

A Experiência "Trinity" foi o primeiro teste nuclear da história, conduzido pelos Estados Unidos da América em 16 de Julho de 1945

A Experiência “Trinity” foi o primeiro teste nuclear da história, conduzido pelos Estados Unidos da América em 16 de Julho de 1945

Um grupo de cientistas descobriu, inesperadamente, que as condições criadas pela primeira bomba nuclear da humanidade são notavelmente semelhantes ao processo químico que formou a Lua.

A Lua é nosso companheiro mais próximo no Universo mas, após séculos de investigação, os especialistas ainda não sabem os pormenores da sua criação.

Uma das teorias mais fortes sobre a formação da Lua é a que de que esta foi produzida depois de um pequeno planeta, chamado Theia, colidir com a Terra, há cerca de 4,5 mil milhões de anos atrás. No entanto, nunca foram encontradas provas concretas da existência do Theia.

Na tentativa de esclarecer este mistério, os cientistas analisaram o deserto do Novo México, onde ocorreu a primeira experiência nuclear, a 16 de julho de 1945.

A “Trinity” foi um teste de uma bomba de plutónio de implosão, o mesmo tipo de arma usada posteriormente em Nagasaki (Japão). A detonação foi equivalente à explosão de cerca de 20 quilotons de TNT e aumentou as temperaturas locais para mais de 8000 °C.

“É o mais perto que conseguimos chegar das condições que devem existir num corpo planetário no início do sistema solar. As experiências de laboratório mal conseguem atingir tal temperatura” disse James Day, do Instituto de Oceanografia da Califórnia, à ABC.

Segundo os especialistas, a explosão fez com que a areia do deserto derretesse e se transformasse numa espécie de vidro verde, que ficou conhecido como “trinitita”.

Wikimedia

O resíduo vítreo deixado no piso desértico após o teste da bomba nuclear Trinity

Trinitita é o resíduo vítreo deixado no piso desértico após o teste da bomba nuclear Trinity

Após a análise da composição da trinitita, os cientistas mediram a presença de certos elementos específicos nos cristais criados e conseguiram reconstruir a formação dos materiais radioativos, no momento da explosão.

James Day e a sua equipa concluíram que os cristais de trinitita encontrados mais próximas do epicentro eram pobres em elementos como o zinco, que se vaporiza a temperaturas mais elevadas.

Além disso, entre os átomos de zinco existentes, descobriram que aqueles que estavam mais próximos do epicentro eram ricos em isótopos – átomos com a mesma propriedade do zinco mas com um número de neutrões diferente.

“Os resultados mostram que a evaporação a altas temperaturas, semelhante ao que ocorre durante as fases iniciais da formação de um planeta, leva à perda de elementos voláteis. Isto era algo que suspeitávamos, mas não tínhamos provas suficientes para o confirmar”, adiantou Day.

De acordo com o estudo publicado na Science Advances, o impacto colossal entre a Terra e o planeta Theia terá produzido uma destruição inimaginável que aumentou a temperatura para níveis semelhantes aos causados pela primeira bomba atómica da história.

Aliás, os especialistas encontraram várias semelhanças entre as trinititas e as rochas lunares, como o facto de ambas serem pobres em elementos voláteis e conterem pouca água.

“Temos a vantagem de poder usar informações de um evento que mudou a história para o benefício da ciência, para dados científicos importantes”, destacou Day.

Graças à experiência nuclear “Trinity”, que é considerada como o marco do início da chamada Era Atómica, os cientistas conseguiram provas mais fortes sobre o que até agora era uma mera teoria sobre a formação da Lua.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Há cada vez mais cidades chinesas com cortes de energia — e isso poderá ter consequências globais

Embora o problema já se tenha começado a sentir em julho, na última semana deixou de atingir apenas as zonas industriais para se estender aos bairros residenciais. População foi desaconselhada a não usar dispositivos com …

Barack Obama: "Taxem os ricos, como eu," para financiar proposta de Biden

Apelo está relacionado com a aprovação de um grande plano legislativo proposto por Joe Biden e que deverá ser negociado nas duas câmaras do Congresso norte-americano ao longo das próximas semanas. Numa semana decisiva da governação …

As origens dos antigos Etruscos foram finalmente reveladas

Vestígios de ADN encerraram, finalmente, o debate sobre a origem dos Etruscos,  uma antiga civilização cujos restos mortais foram encontrados em Itália. De acordo com quase dois mil anos de dados genómicos, recolhidos de 12 locais …

Rússia acusa Navalny e aliados de extremismo em novo processo

A Rússia intensificou a campanha contra o opositor do governo Alexei Navalny, abrindo esta terça-feira um novo processo judicial, que poderá levá-lo a cumprir uma pena de prisão de mais uma década. Navalny cumpre dois anos …

Governo demite Chefe do Estado-Maior da Armada. Gouveia e Melo provável sucessor

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, vai propor ao Presidente da República a demissão do Chefe do Estado-Maior da Armada, confirmaram hoje à Lusa fontes ligadas à Defesa. O Governo propôs ao Presidente da …

Borussia Dortmund 1-0 Sporting | Um Mal(en) que veio só… e foi suficiente

O “bicho papão Haaland não jogou, mas nem assim os “leões” conseguiram contrariar o maior poderio germânico. O Sporting saiu de Dortmund com uma derrota, apesar da excelente réplica no Signal Iduna Park, e muito por …

FC Porto 1-5 Liverpool | Dragão atropelado em casa

O Liverpool é uma espécie de “besta” em tons de “red” para o FC Porto. Em nove jogos oficiais, os “azuis-e-brancos” nunca venceram, somando 3 empates e 6 derrotas, a mais recente foi pesadíssima e …

China desenvolve arma invisível capaz de destruir redes de comunicação em dez segundos

Uma equipa de cientistas chineses está a desenvolver uma arma sónica, que gera um intenso pulso eletromagnético, capaz de destruir redes de comunicação e de fornecimento de energia elétrica. A arma poderá ter um alcance …

Dezenas de mulheres abusadas por funcionários da OMS na República Democrática do Congo

Dezenas de mulheres e meninas foram abusadas sexualmente por voluntários da Organização Mundial de Saúde (OMS) destacados para enfrentar o Ébola na República Democrática do Congo (RDC), entre 2018 e 2020, concluiu um inquérito independente …

Evolução de parasita está a tornar mais difícil detetar e tratar a malária

Uma mutação do parasita que causa a malária está a "camuflar" as proteínas que são identificadas nos testes rápidos, tornando mais difícil detetar e tratar a doença. De forma semelhante aos testes à covid-19, baratos e …