Presidente indonésio diz que líderes mundiais têm de aprender com “A Guerra dos Tronos”

NHD-INFO / Wikimedia

Joko Widodo, presidente da Indonésia

O Presidente da Indonésia disse, esta quinta-feira, nos Encontros Anuais do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial, em Bali, que os líderes mundiais precisam de aprender uma importante “lição moral” com a série televisiva “A Guerra dos Tronos”.

Num discurso pouco habitual nos Encontros Anuais do Fundo Monetário Internacional, o presidente indonésio Joko Widodo disse que “as relações entre as maiores economias mundiais estão a tornar-se cada vez mais parecidas com ‘A Guerra dos Tronos‘” e, “enquanto os países lutam uns contra os outros (…) esquecem-se de que o inverno está a chegar”, um discurso muito aplaudido pela elite económica mundial presente na sala.

Numa série de analogias à série televisiva de ficção que retrata batalhas políticas e guerras entre famílias que dominam várias regiões para garantir o “Trono de Ferro”, Widodo lembrou que existe uma ameaça comum que tem que ser enfrentada, caso contrário só há um resultado possível: “a destruição do mundo“.

O Presidente da Indonésia defendeu que “este não é o tempo das rivalidades e da competição, mas da cooperação e da solidariedade”, sobretudo para lidar com questões essenciais como as alterações climáticas, exemplificou, citando o recente apelo para a ação global do secretário-geral da ONU, António Guterres.

As políticas fiscais e monetárias, o clima de incerteza económico e político, bem como as guerras comerciais, segundo Widodo, servem de cenário para essas batalhas das maiores economias mundiais que devem aprender uma simples lição: “Não faz sentido celebrarmos a vitória no meio da destruição”.

“Em 2019, no ano que vem, vamos assistir ao final da temporada de “A Guerra dos Tronos” e tenho a certeza de que vai terminar com a seguinte lição moral: (…) a competição e a disputa vão ter um resultado trágico, não apenas para os perdedores, mas também para os vencedores”, afirmou.

Em sintonia, a diretora-geral do FMI, na mesma sessão, defendeu a adoção de uma “abordagem cooperativa” seguida pela Associação de Nações do Sudeste Asiático que, sublinhou Christine Lagarde, “oferece lições importantes”.

“Quando olhamos para o mundo de hoje, enfrentamos o desafio de uma nova paisagem económica, a duas dimensões: A primeira dimensão, mais familiar, inclui as camadas monetária, fiscal e financeira, as nossas interações económicas; a segunda dimensão, mais desafiadora, compreende desigualdade, tecnologia e sustentabilidade. Ambas as dimensões são ‘macro-críticas'”, explicou Lagarde.

Para a diretora-geral do FMI, “as políticas nacionais sólidas são, é claro, essenciais” para “lidar com esses problemas”, mas “navegar por esse novo cenário requer cooperação internacional, uma cooperação diferente do passado”.

“Chamo isso de ‘novo multilateralismo’. É mais inclusivo, mais centrado nas pessoas e mais orientado para resultados”, concluiu a líder do FMI no decorrer da sessão mais concorrida dos Encontros Anuais do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial.

O início da cerimónia foi marcado por um minuto de silêncio dos dirigentes mundiais em memória das milhares de vítimas do tsunami e do terramoto que atingiram as ilhas de Lombok e de Celebes, na Indonésia, em agosto e no final de setembro, respetivamente.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Afinal, o esparguete à bolonhesa não existe

Quando se trata de refeições italianas clássicas, a maioria das pessoas pensa em pratos simples como uma pizza Margherita, lasanha e esparguete à bolonhesa. Contudo, segundo Virginio Merola, presidente de Bolonha, em Itália, o esparguete à bolonhesa …

Javalis tomaram o lugar dos coelhos. "Muitos animais estão doentes"

Para já, não há perigo de saúde pública, mas os javalis carregam doenças que podem passar a outros animais. Se antes se matavam mil coelhos, abatem-se agora 10 javalis. Jacinto Amaro, presidente da Fencaça - Federação …

Maduro prepara reestruturação do Governo venezuelano

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, pediu aos ministros do seu Governo que ponham os seus cargos à disposição, a fim de impulsionar uma "reestruturação profunda" do Executivo. O anúncio foi feito este domingo através do …

"Cojones" de Ronaldo valem-lhe processo disciplinar da UEFA

A UEFA abriu um processo disciplinar a Cristiano Ronaldo pelo seu festejo na vitória por 3-0 frente ao Atlético Madrid. O gesto ousado do português após marcar o terceiro golo na partida foi uma resposta …

Olimpíadas de Tóquio terão robôs a ajudar pessoas em cadeira de rodas

As Olimpíadas de Tóquio, que decorrem em 2020, podem vir a ficar conhecidas como os "Jogos dos Robôs", devido aos robôs que serão usados ​​no novo Estádio Nacional para ajudar os apoiantes em cadeiras de …

Banco de Portugal quer obrigar bancos a reduzir custos de transferências imediatas

O Banco de Portugal quer que a banca implemente práticas que reduzam o preço das transferências imediatas, de forma a aumentar a sua adoção. Estas são transações monetárias de uma conta para outra, efetuadas num …

Holanda investiga morte de milhares de doentes mentais na II Guerra Mundial

A Holanda vai investigar as circunstâncias em que milhares de pessoas com incapacidades e doenças mentais morreram nos hospitais psiquiátricos do país na II Guerra Mundial, um número que é desconhecido, divulgou a imprensa local. "Não …

Roubo, sequestro e violação. PJ descortinou 210 crimes inventados nos últimos cinco anos

Nos últimos cinco anos, a Polícia Judiciária descortinou que 210 investigações lançadas após denúncias de alegados lesados eram, na verdade, invenções. De acordo com o Jornal de Notícias, que avança a notícia, os delitos mais …

Número de mortos pela passagem do ciclone Idai por África aumentou para 200

O número de vítimas mortais devido à passagem do ciclone Idai por Moçambique, Zimbabué e Malaui subiu para 200, de acordo com dados divulgados este domingo pela Organização das Nações Unidas (ONU). No Zimbabué, o número …

Durante uma semana, Lisboa vai ter passe de transportes a 10 euros

Os transportes da Área Metropolitana de Lisboa (AML) vão ter no mês de abril um passe com o preço de 10 euros e validade de sete dias para assegurar o período transitório da implementação do …