Fernando Seara e presidente da concelhia demitem-se do PSD/Lisboa

PSD / Flickr

Fernando Seara, ex-presidente da Câmara Municipal de Sintra

O presidente da concelhia de Lisboa do PSD, Mauro Xavier, demitiu-se do cargo por discordar da estratégia do partido para a capital, onde Teresa Leal Coelho é a candidata social-democrata às eleições autárquicas.

Entretanto, segundo o Expresso, Fernando Seara vai juntar-se ao gesto de protesto do ainda líder concelhio pela forma como está a decorrer o processo autárquico na capital e também vai sair.

Em declarações à agência Lusa, Mauro Xavier justificou a sua demissão com “divergências estratégicas e programáticas” relativamente às eleições autárquicas para Lisboa e considerou que “este não é o projeto que faria sentido” para a capital.

“Já que existe essas divergências, temos de respeitar os órgãos. É tempo de o partido se manter unido. Decidi sair porque acho que é o melhor serviço que faço ao partido”, acrescentou Mauro Xavier, que desde o início manifestou discordância relativamente ao processo de escolha do candidato social-democrata à Câmara de Lisboa.

Mauro Xavier / Facebook

O presidente da concelhia de Lisboa do PSD, Mauro Xavier

O presidente da concelhia de Lisboa do PSD, Mauro Xavier

Sublinhando que o combate se deve centrar “na oposição ao Fernando Medina e não nas divergências internas do PSD”, Mauro Xavier explica que a sua demissão “não tem que ver nem com a forma como o nome foi escolhido, nem com o nome em si próprio”.

“Eu entendia que já deveríamos ter candidato a um ano antes das eleições e temos um candidato a seis meses das eleições”, afirmou, lembrando que as divergências têm que ver “com a discussão do programa que irá ser apresentado à cidade e com o contributo que o PSD de Lisboa possa ter nesse processo”.

Mauro Xavier mostra-se disponível para “colaborar enquanto militante base” e diz que “enquanto presidente [da concelhia] não faz sentido”.

“Se eu não concordo com o calendário, não concordo com a estratégia não faz sentido liderar a ação no terreno”, conclui.

Na carta que divulgou na sua página no Facebook, Mauro Xavier escreve: “Com a escolha da candidata à Camara Municipal de Lisboa terminou um longo ciclo de oposição em que tive o privilégio de participar”.

“São conhecidas as minhas diferenças de opinião relativamente à condução deste processo e mesmo a minha divergência em relação à atual liderança, mas isso em nada condicionou o meu empenho e vontade de vencer Lisboa”, acrescenta.

Diz ainda não ser dos que partilha de uma “visão catastrofista destas eleições“. “Pelo contrário. Somos o Partido Social Democrata. Temos todas as possibilidades de vencer estas eleições. Mais do que isso. Temos o dever e a responsabilidade histórica de vencer estas eleições”, afirma.

O nome da vice-presidente do PSD para candidata do partido à Câmara de Lisboa foi aprovado em março pela distrital de Lisboa do partido. Teresa Leal Coelho foi escolhida com 23 votos a favor, dois votos em branco e um contra.

// Lusa

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. Eu entendo – há meses – que Pedro Passos Coelho devia “meter baixa” por incapacidade temporária, justificável por razões de saúde familiares.
    Aprecio o Pedro Passos Coelho pelo que fez e pelo que mostrou ser capaz de continuar e espero que ele volte “em forma”, porque – de momento – não vejo outro “líder” capaz, o que se passa é “simples” contestação inconsequente e perturbadora.
    E que tal…1 ou 2 anos “sabáticos” (até lá o PSD não pode ser candidato, António Costa tomou conta)

  2. Essa é mesmo boa. Pode equacionar e boa hipótese, porque não se vislumbra para ele nenhum cargo no estado. Ele sim pode emigrar. Não faz cá falta, embora ele ache que sim, mas isso é próprio dos ego-istas.

RESPONDER

Último aviso da Cassini: se for a Saturno, leve guarda-chuva

Se está a pensar fazer uma viagem até Saturno deixamos um conselho: não se esqueça do guarda-chuva. Cientistas norte-americanos descobriram recentemente que os anéis de Saturno podem produzir uma espécie de chuva. A sonda Cassini viveu …

A bebé que nasceu com o coração fora do corpo sobreviveu

Uma bebé que nasceu com o coração fora do peito superou as expectativas que lhe davam menos de 10% de possibilidades de sobrevivência, e ultrapassou três cirurgias para resolver esta rara condição cardíaca. Vanellope Hope Wilkins …

Vieira da Silva implicado no escândalo Raríssimas

Paula Brito e Costa quis criar uma fundação, com o intuito de reforçar os seus poderes na associação Raríssimas. O pedido teve um parecer negativo, mas isso não a impediu de assinar um protocolo como …

PS contraiu mais um empréstimo e já deve 9 milhões de euros à banca

O PS contraiu, há cerca de duas semanas, mais um empréstimo bancário para fazer face às dificuldades financeiras que vem atravessando. O partido tem uma dívida à banca que ronda os 9 milhões de euros. A …

Casa dos Marcos corre o risco de fechar por falta de acesso às contas bancárias

Os trabalhadores da "Raríssimas" avisam que a associação está em risco de fechar por falta de acesso às contas bancárias e apelam ao primeiro-ministro para que envie uma direção idónea para permitir o seu funcionamento. A …

Rui Rio recebe 21 mil euros por ano da Ordem dos Contabilistas

Desde 2013, Rui Rio recebeu 1500 euros brutos mensais como vice-presidente da Assembleia Geral da Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC). Por ano, são 21 mil euros ilíquidos: é esse o valor que o candidato à presidência …

Médicos Sem Fronteiras falam em 9 mil rohingyas mortos em apenas um mês

Pelo menos nove mil rohingyas morreram no Estado de Rakhine, em Myanmar, entre 25 de agosto e 24 de setembro, segundo investigações dos Médicos Sem Fronteiras em acampamentos de refugiados no Bangladesh. "Como 71,7% das mortes …

MAI dá à PSP uma semana para avaliar riscos de segurança na noite

A PSP tem até ao próximo dia 20 para realizar uma avaliação dos incidentes registados nos últimos dois anos em estabelecimentos de diversão noturna. Segundo o Diário de Notícias, a ordem de Eduardo Cabrita terá sido …

Três semanas depois, ainda não há pedidos de indemnização por mortes em incêndios

Passaram quase três semanas desde a abertura do processo de entrega de requerimentos, mas a Provedoria da Justiça ainda não recebeu nenhum pedido. A presidente da Associação das Vítimas do Incêndio de Pedrógão Grande (AVIPG) explica …

Mães querem processar Estado pelas adoções ilegais da IURD

As mães portuguesas de dez crianças que terão sido roubadas à família de um lar ilegal financiado pela Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) e adotadas por bispos e pastores da igreja ponderam lutar …