Presidente checo nos cuidados intensivos. Há um impasse na nomeação do Governo

Wikimedia

Miloš Zeman, presidente República Checa

O Presidente da República Checa foi transferido para os cuidados intensivos depois de, na manhã de domingo, ter sido hospitalizado com urgência.

O Presidente da República Checa, Miloš Zeman, foi hospitalizado este domingo depois de ter recebido o ainda primeiro-ministro, Andrej Babis, na sequência das eleições legislativas realizadas este sábado.

O governante acabou por ser transferido para os cuidados intensivos. “Neste momento, o paciente está internado numa unidade de cuidados intensivos (UCI) no Hospital Universitário Militar de Praga”, referiu o médico Miroslav Zavoral, em declarações aos jornalistas, precisando não poder ainda dar informações sobre o diagnóstico.

Zeman, que se encontra doente há já algum tempo, começou por receber o atual primeiro-ministro populista Andrej Babis mas, avança a Agência France-Presse (AFP), logo após a reunião foi anunciado que teria de ser internado com urgência, o que deixa num limbo o processo de nomeação do novo Governo.

O anúncio dos resultados das eleições indica que o partido de Babis (ANO) obteve 27,14% dos votos enquanto a coligação opositora de centro-direita SPOLU (‘Juntos’), liderada por Petr Fiala, obteve 27,78% os votos.

Perante estes resultados há alguma expectativa sobre quem será convidado pelo Presidente para liderar o próximo Governo.

Os primeiros resultados a serem divulgados davam a vitória ao partido de Babis, mas o panorama mudou com a contagem de votos das maiores cidades.

Na noite de sábado, o líder dos ‘Juntos’ posicionou-se para formar o próximo Governo, declarando ter um mandato “forte”, e que Miloš Zeman teria de ter esse dado em conta.

Porém, antes da votação, o Presidente – a quem, constitucionalmente, cabe designar o novo primeiro-ministro – insinuou que escolheria Babis, que partiu como favorito para estas eleições.

Babis foi referenciado esta semana na investigação do Consórcio Internacional de Jornalistas Pandora Papers, segundo a qual investiu 16 milhões de euros em imóveis no sul de França através de empresas em paraísos fiscais.

O magnata, um dos homens mais ricos do país, declarou que só se manterá na política checa se conseguir uma coligação para formar Governo.

  // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE