/

Um típico prato australiano pode estar a matar os tubarões-brancos

Os tubarões-brancos estão a desaparecer naquele que era um dos principais sítios para os ver. A culpa, sugerem alguns investigadores, poderá ser de um típico prato australiano.

A Baía Falsa, na África do Sul, costumava ser o melhor sítio para ver tubarões-brancos. Entre 1996 e 2018, 10.500 eventos predatórios – onde tubarões atacam criaturas marinhas menores – foram registados lá. Em 2019, não foi registado um único evento.

As primeiros teorias sugeriam que o desaparecimento dos tubarões tivesse a ver com a chegada de duas orcas a Gansbaai, localizado a aproximadamente 160 quilómetros a lesta da Cidade do Cabo.

No entanto, vários investigadores independentes acreditam que o desaparecimento destas criaturas marinhas esteja relacionado com a recente sobrepesca das pequenas espécies de tubarões que são a componente principal da dieta dos tubarões-brancos, escreve o OZY.

A carne destes tubarões é exportada para a Austrália e usada como uma fonte barata de proteína em lojas de fish and chips, um típico prato britânico. Os registos mostram que à medida que os tubarões iam desaparecendo na Baía Falsa, as exportações de carne de tubarão para a Austrália iam aumentando.

Há mais de 25 anos que Chris Fallows, cofundador da Apex Shark Adventures, leva turistas a verem tubarões na Baía Falsa. Fallows critica o Governo sul-africano por não fazer nada para contrariar este problema: “Imagine se de um dia para o outro todos os leões desaparecessem da África do Sul e o Governo não fizesse nada para impedi-lo”.

Enrico Gennari, diretor de investigação do Oceans Research Institute em Mossel Bay, África do Sul, argumente que a pesca destas pequenas espécies de tubarões excedeu significativamente o recomendado pelo Governo todos os anos desde 2015.

Gennari e Fallows garantem ter evidências de barcos que cometem múltiplas violações de licenças, nomeadamente a pesca em áreas destinadas a espécies protegidas.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.