Praga de percevejos no Porto e em Lisboa é uma bomba-relógio

As pragas de percevejos de cama estão a alastrar-se por todas as grandes cidades mundiais, e Portugal não é exceção. Há quem compare cenário atual com uma bomba-relógio, dado que estes insetos se tornam resistentes aos inseticidas tradicionais.

A movimentação de pessoas entre países e continentes fez disparar o aparecimento de percevejos de cama, insetos que se alimentam exclusivamente de sangue. Lisboa e Porto estão entre as cidades onde o fenómeno está a crescer rapidamente. As empresas de controlo de pragas são chamadas diariamente a missões de desinfestação, tanto no alojamento local como em hotéis de luxo.

O presidente da Divisão de Gestão de Pragas e Saúde Ambiental da Groquifar, António Lula, diz que o problema é que as pessoas só se preocupam “quando as pragas surgem”, falhando assim a aposta na prevenção a estas pragas.

Em Portugal, os primeiros alertas surgiram no verão passado, e muitos habitantes culpavam os turistas que dormem em quartos do alojamento local pelas epidemias. Mas isso não é verdade.

Angelino Pina, diretor técnico em Portugal da Rentokil Initial, multinacional de controlo de pragas, explicou ao Jornal de Notícias que “não interessa o tipo de alojamento que o turista vai ocupar”. “No avião, as malas viajam todas juntas nos porões, abrindo a hipótese de os percevejos saltarem de umas para as outras.”

Por outro lado, a grande concentração de pessoas nas cidades criam as condições necessárias para que estes insetos se sintam protegidos por temperaturas amenas, fatores que facilitam a reprodução“.

“Estamos no limiar de uma situação muito preocupante”, afirma o representante, comparando o cenário atual a uma “bomba-relógio”, isto porque “os percevejos tornaram-se resistentes aos inseticidas tradicionais“.

Mas qual é a solução? Os responsáveis só veem uma e passa peças cidades inteligentes, com planeamento de base. “Em muitas das construções atuais, por serem demasiado antigas, eliminar as condições propícias ao crescimento de fenómenos destes obrigaria a reformas profundas, o que implicaria investimentos de larga escala”, explica António Lula.

Para isso, é preciso que haja uma “conjugação de vontades” entre o setor financeiro, político e de construção. “É importante, por exemplo, na construção de novos prédios, ouvir, além dos engenheiros e arquitetos, as empresas de controlo de pragas“, realça Angelino Pina.

António Lula frisa que, em Portugal, o setor está em grande desenvolvimento. “Estas pragas só são possíveis de controlar com operadores altamente treinados”, e o nosso país conta com um conjunto de empresas capazes.

ZAP //

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Terceiro estado de emergência? "É preciso em abril preparar um maio, maduro maio"

O Presidente da Assembleia da República já deixou antever que o Parlamento irá ter de debater, na próxima semana, uma segunda renovação do estado de emergência. Em declarações ao semanário Expresso, Eduardo Ferro Rodrigues cita uma música do …

Mourinho e jogadores do Tottenham apanhados a quebrar regras de isolamento

O técnico português José Mourinho e três jogadores do Tottenham foram apanhados a quebrar as regras de isolamento social decretadas no Reino Unido, segundo avança o diário britânico The Guardian. De acordo com fotografias e vídeos …

Infetados que furem quarentena podem arriscar prisão preventiva

Em Portugal, o crime de propagação de doença tem uma moldura penal que pode ir até oito anos de prisão, admitindo ainda medidas de coação privativas da liberdade, como é o caso da prisão preventiva. Assim, …

Conquistadores espanhóis usaram técnicas indígenas para construir as suas armas

Um novo estudo concluiu que os invasores espanhóis foram obrigados a aprender com os indígenas da Mesoamérica sobre a produção de cobre. Descobertas arqueológicas em El Manchón, no México, apoiam a ideia de que invasores espanhóis, desesperados …

Açambarcamento de medicamentos por Portugal? "É um total absurdo", diz Infarmed

O Infarmed - Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde reagiu à acusação feita por uma organização belga, que dizia que Portugal está a fazer um armazenamento excessivo de medicamentos essenciais para o tratamento …

Descoberto âmbar com 40 milhões de anos com duas moscas a acasalar

Há 40 milhões de anos, no supercontinente Gonduana, duas moscas que se encontravam a acasalar viram-se, inesperadamente, numa situação complicada. De alguma forma, este par de moscas de pernas longas (Dolichopodidae) ficou preso na seiva pegajosa …

40 marinheiros do porta-aviões Charles de Gaulle com sintomas de covid-19

Quarenta marinheiros do porta-aviões francês Charles de Gaulle apresentaram recentemente "sintomas compatíveis" com os da infeção pelo novo coronavírus e estão sob "observação médica reforçada", anunciou o Ministério da Defesa. "A partir de hoje, uma equipa …

Medidas para as prisões, apoios às empresas, suspensão de tarifas. Parlamento discute mais de 100 iniciativas

Medidas excecionais para prisões e banca, mais apoios às empresas ou à cultura ou a suspensão de propinas e das tarifas de gás e luz são alguns dos temas que vão passar esta quarta-feira pelo …

Trump tem "interesse financeiro" em farmacêutica que produz hidroxicloroquina (a sua "cura" para a Covid-19)

Donald Trump falou da hidroxicloroquina como uma potencial "cura milagrosa" para a Covid-19, apesar das recomendações contrárias de especialistas e da falta de estudos científicos válidos que confirmem os benefícios da substância. O The New …

Restos de bombas atómicas revelam longa vida dos tubarões-baleia

Cientistas estão a determinar a esperança de vida do maior peixe dos oceanos com a ajuda de testes de bombas atómicas realizados durante a Guerra Fria, entre os anos 50 e 60. Em perigo de extinção, …