Portugal está em risco elevado de escassez de água

Manuel Jorge Marques / Flickr

Enseada junto à Barragem da Caniçada, em Terras de Bouro

Portugal está entre os 44 países que esgotam, pelo menos, 40% das suas reservas de água, colocando-se numa situação de risco elevado de escassez de água, de acordo com um estudo do projeto “Aqueduto” do World Resources Institute.

Portugal está em risco elevado de escassez de água e ocupa a 41ª posição de uma lista que coloca 17 países, maioritariamente no Médio Oriente e Norte de África, em risco extremamente elevado de escassez de água.

De acordo com um estudo do projeto Aqueduto do World Resources Institute – uma organização sem fins lucrativos sedeada em Washington, nos EUA, e financiada por fundações, Governos, ONG e organismos internacionais -, esses 17 países, que representam um quarto da população mundial, usam pelo menos 80% das suas reservas de água a cada ano, com a agricultura, as indústrias e os municípios a representarem a maior fonte de pressão sobre as suas reservas de água.

Portugal está entre os 44 países que esgotam, pelo menos, 40% das suas reservas de água, colocando-se numa situação de risco elevado de escassez de água.

Os autores do estudo sublinham que uma margem tão reduzida entre oferta e procura como a que se verifica nos países mais pressionados deixa-os mais vulneráveis a variáveis como secas ou um maior uso das reservas de água, sendo cada vez maior o número de países que passam por um ‘Dia Zero’, ou seja, em que ficam sem acesso a água canalizada.

“A escassez de água coloca sérias ameaças à vida humana, à sua subsistência e à estabilidade económica. Isso está prestes a piorar, a menos que os países tomem medidas: o crescimento da população, o desenvolvimento socioeconómico e a urbanização estão a provocar uma maior procura por água, enquanto as alterações climáticas podem tornar mais variável a precipitação e a procura”, refere o relatório.

Sobre o Médio Oriente e o Norte de África, a região do mundo mais pressionada nesta matéria, o estudo aponta que a reutilização de águas residuais poderia gerar uma nova fonte de água potável, tendo em conta que 82% das águas residuais nestes países não são reutilizadas.

Na Índia aumentam as preocupações com as reservas ao nível do subsolo, para além das preocupações com as reservas à superfícies: os aquíferos estão a esgotar-se, em grande parte devido ao uso para regadio.

“As conclusões do estudo Aqueduto contextualizam esta crise: a Índia ocupa o 13º posto na lista de países mais pressionados pela escassez de água em termos globais e a sua população é três vezes superior à população combinada dos 17 países mais pressionados no mundo”, lê-se no relatório.

O estudo, que também analisa regiões dentro de países, indica, por exemplo, que a África do Sul, que em 2018 evitou por pouco o ‘Dia Zero’, ocupa uma posição na lista fora dos países mais afetados – 48º lugar, correspondente a um risco médio-elevado de escassez de água -, mas a zona da Cidade do Cabo é uma zona de enorme pressão e rivaliza em termos de regiões ameaçadas com países inteiros.

O estudo indica que viver pressionado pela falta de água não tem que ser uma fatalidade e que inverter essa situação depende em grande parte da gestão que se faz dos recursos.

Para além de exemplos de alguns países que já tomaram medidas para evitar a falta de água nas torneiras, como a Austrália que cortou para metade o consumo doméstico para evitar um ‘Dia Zero’, o estudo apresenta recomendações genéricas, aplicáveis à generalidade dos países, como apostar em técnicas de regadio eficientes, fazendo com que cada gota de água conte, investir em infraestruturas mais amigas do ambiente e tratar e reutilizar águas residuais, para que deixem de ser encaradas como desperdício.

O estudo Aqueduto analisou a situação em 164 países, para os quais era possível ter dados utilizáveis pelo modelo de análise usado, refere o estudo.

// Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Pois a minha minita e a charquita onde entanco a água para lavar os trapitos, regar a hortita, o milhito e os feijões nunca secaram e, que me lembre, o fio de água foi sempre o mesmo e já assim era no tempo do meu bisavô assim era (uma vez caiu dentro da charca com uma bebedeira e, quando demos por ela, já estava meio morto). E lá que vou buscar o cântaro da água para os gastos em casa e não temos cá casas de banho nem nada dessas coisas (as necessidades fazem onde calha e cobrem com terra para não aborrecerem ninguém). Era assim há 50 e 100 anos atrás, havia água com fartura, os rios e ribeiros tinham peixes e águas límpidas, podíamos nadar a vontade e pescar que ninguém nos incomodava. E hoje com o progresso? – Temos rios e ribeiros com águas pretas e mal cheirosas, peixes nem vê-los e quem nadar naquelas águas apanha umas comichões na pele e uma disenteria que nunca mais se vê livre delas. Acabem com os saneamentos e outras modernices, que só servem para encher os cofres e os bolsos sabemos lá de quem, com aquelas faturas que vêm no fim do mês e que muita gente se vê à rasquinha para pagar, distribuam o povo pelo território e em vez de etares construam fontanários públicos, como havia antigamente, e quem quiser água que a vá lá buscar. Já me vieram cá da câmara a falar num contador de água e em luz elétrica e eu perguntei quem pagava. E eles disseram que era a minha reforma; só que minha reforma não dá para um bacalhauzito, quando no tempo de Salazar que Deus haja com 5 escudos compravam-se dois bacalhaus dos pequenos. Acabaram por se ir embora a resmungar e nunca mais cá apareceram. Acabem com o alcatroamento e a betonagem da terra por todo quanto é sitio que as águas já não afundam e não vão brotar no mar; acabem com a construção desenfreada. A minha maior alegria foi ver o mar com uma só onda deitar uma casa abaixo que tinha sido construída sobre as dunas. Oxalá que muitas mais ele deite abaixo. O planeta precisa doutro ordenamento e a natureza vinga-se e vence sempre. (Este texto foi escrito pelo Manuelzinho de Vila Pouca, que andou para padre, mas fui, com a apodo Zé do pipo e nome de baptismo José Esteves, que lho ditei, contando-lhe as coisas como foram e são).

    • Beba-se um copito à sua saúde, Sr. Zé do pipo, por ter uma visão tão antiga mas tão simples e sustentável da natureza. Quem nos dera a muitos de nós portugueses que vivemos no inferno de lisboa e arredores, antros de muitos vícios e ganâncias, e em muitos outros infernos do litoral português, ter a sua minita, a sua charquita, a sua hortita, o seu milhito e os seus feijões, os rios e ribeiros de águas límpidas e muitos peixes onde nadava, não ter água canalizada nem eletricidade… quem nos dera, porque seriamos muito mais felizes e despreocupados, mesmo sem bacalhau pois, como o senhor muito bem diz, até o bacalhau a pataco do tempo de Salazar nos tiraram. Faça-nos um favor: conte mais coisas dos tempos que o senhor ainda vive e o Manuelzinho de Vila Pouca que as prante aqui, porque têm um sabor tão doce e são tão bonitas!

      • Vive em perfeita simbiose com a natureza. Ainda há homens com coragem, que se não deixam corromper. Esta é a verdadeira raça lusitana. Bebamos então, como exorta a sr.ª Isa.

RESPONDER

Cientistas explicam porque trabalhar à noite faz mal aos intestinos

As pessoas que trabalham à noite têm mais probabilidades de desenvolver inflamações intestinais, porque há células que contribuem para a saúde intestinal que deixam de receber informações vitais do cérebro, indica um estudo divulgado esta …

Marinha dos EUA admite que vídeos de OVNI's são verdadeiros (e não era suposto ninguém saber)

A Marinha dos EUA confirmou que imagens de OVNIs que surgiram nos últimos anos são reais e que nunca pretenderam que o vídeo fosse visto pelo público. As imagens que apareceram pela primeira vez online em …

O Pólo Norte vai ter um hotel de luxo (iluminado pelas auroras boreais)

https://vimeo.com/360873720 O hotel "mais a norte do mundo" só existirá durante um mês e o glamping de luxo será para muito poucos: o custo é de 95 mil euros por pessoa por três dias. Em 2020, o …

Whitney Houston vai regressar aos palcos (em holograma)

Whitney Houston vai "regressar" aos palcos, em formato holograma. Foi anunciada uma digressão da cantora por várias salas do Reino Unido, em 2020. Os planos para uma digressão de holograma de Whitney Houston têm sido discutidos …

Victor Vescovo diz que chegou ao ponto mais profundo dos oceanos. James Cameron não concorda

James Cameron levantou dúvidas sobre as recentes declarações de Victor Vescovo sobre ter quebrado o recorde do mergulho mais profundo no oceano, dizendo que o empresário não pode ter descido mais, uma vez que não …

Par de patinadores no gelo mais medalhado de sempre anuncia fim da carreira

Os canadianos Tessa Virtue e Scott Moir, o par de patinadores no gelo mais medalhado da história do olimpismo, anunciaram esta quarta-feira o fim da carreira. “Olá a todos. Temos novidades para todos os que nos …

Elon Musk é o líder mais inspirador da tecnologia da atualidade

Elon Musk foi nomeado o líder mais inspirador no setor da tecnologia, de acordo com um estudo publicado pela Hired, uma plataforma para contratação de pessoal em 14 cidades em todo o mundo. O estudo, chamado …

De portas abertas para quem precisa. Frigoríficos solidários crescem em Paris

A Cantina do 18.º bairro parisiense foi o primeiro espaço deste projeto solidário, inaugurado há dois anos. Atualmente existem 38 restaurantes em França que acolhem os frigoríficos solidários. Em dois anos, o projeto dos frigoríficos solidários …

Imigrante do Bangladesh em Itália encontra e devolve carteira com 2 mil euros

Mossan Rasal, um bangladeshiano de 23 anos que vive em Roma, encontrou na rua uma carteira com dois mil euros, documentos de identificação, cartões de crédito, carta de condução. Em vez de retirar o dinheiro e …

Austrália conclui que China foi responsável por ciberataque ao parlamento

A agência de inteligência cibernética da Austrália (ASD) concluiu que a China foi a responsável por um ataque informático, no início deste ano, contra o parlamento nacional. Os serviços de inteligência australianos (Australian Signals Directorate) concluíram …