“Grande radar” do hemisfério sul. Portugal de olhos postos na Austrália, onde o Inverno trouxe mais casos

António Cotrim / Lusa

A diretora-geral da Saúde disse que Portugal está a olhar para a situação epidemiológica da Austrália, o “grande radar” do hemisfério sul que está agora no seu inverno para prever o que possa acontecer nos meses frios na Europa.

 

“Tiveram uma primeira onda [de covid-19], conseguiram baixá-la e enfrentam agora uma segunda onda simétrica à primeira”, referiu Graça Freitas esta quarta-feira.

A evolução da doença na Austrália mostra que o cenário de uma segunda onda de covid-19 pode acontecer, mas a responsável máxima da DGS refere que ainda é cedo para tirar conclusões, tal como escreve o jornal Público.

Para já, continuou Graça Freitas, a estratégia epidemiológica portuguesa para combater o vírus no Inverno passa por observar “o hemisfério sul para prever o que vai acontecer no hemisfério norte e o grande país de observação no hemisfério sul é a Austrália”.

“O hemisfério Norte observa muito as doenças sazonais. Quando um vírus novo aparece, tem características sempre diferentes e pode não respeitar a sua preferência por uma estação do ano. É o que está a passar-se com este coronavírus — que, apesar de ser Verão, em Portugal, mesmo com altas temperaturas está presente”, afirmou Graça Freitas, sublinhando que a Austrália serve de exemplo por ser um país “altamente desenvolvido” em termos de sistema de saúde e vigilância epidemiológica.

“O que estamos a assistir na Austrália foi que tiveram uma primeira onda, conseguiram baixar bastante os números e tiveram um período com muitos poucos casos e, neste momento, está de facto a apresentar uma segunda onda que parece até ser simétrica à primeira. Digo parece porque ainda agora começou o Inverno na Austrália. O nosso grande observatório continua a ser este país”, explicou a diretora-geral da Saúde.

O jornal Público refere ainda na sua edição desta quinta-feira que o Inverno australiano arrancou a 1 de junho e foi a partir de meados deste mês que o número de novas infeções por covid-19 voltou a aumentar, levantando questões sobre a possibilidade de o país estar a passar por uma segunda vaga de covid-19 com a chegada do frio.

Governo já prepara inverno

Ao Expresso, fonte do Ministério da Saúde avançou no passado fim de semana que o Governo já está a preparar a estratégia de combate à covid-19 para o Inverno, que terá dois vírus a coexistir – o novo coronavírus e o da gripe – o que poderá sobrecarregar o Sistema Nacional de Saúde e fazer aumentar a procura por testes de despiste à covid-19, uma vez que ambas as patologias têm sintomas iniciais muito idênticos.

A vacinação da gripe sazonal vai ser antecipada logo para o início de outubro, com prioridade para os profissionais de saúde e funcionários de lares. Equaciona-se alargar o seu âmbito gratuito para grávidas e outros grupos de risco ainda não divulgados.

Além disso, o Governo pretende expandir a “rede de laboratórios para diagnóstico do SARS-CoV-2”, cujo investimento rondará os 8,4 milhões de euros, segundo o Ministério liderado por Marta Temida. Pretende-se também assegurar disponibilidade de kits e outros componentes necessários para levar os testes a cabo.

O Ministério quer ainda aumentar o número de camas disponíveis nos hospitais, através de obras de ampliação, e apostar em teleconsultas para doentes não-covid.

O primeiro-ministro, António Costa, e o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, frisaram esta quarta-feira que Portugal deve evitar um segundo confinamento no inverno.

“Há uma coisa que sabemos: Não podemos voltar a repetir o confinamento que tivemos de impor durante o período do estado de emergência e nas semanas seguintes, porque a sociedade, as famílias e as pessoas não suportarão passar de novo pelo mesmo“, disse Costa, referindo o trabalho de adaptação da sociedade “tem de ser feito agora, porque ainda há algum tempo de distância para evitar o pior” no próximo outono e inverno.

“Nós ainda não acabámos de viver um surto pandémico. É verdade que já se fala no próximo surto, mas ainda não saímos do atual. É bom que isso fique claro, que isto às vezes também é muito português: estamos a falar no segundo surto e ainda estamos no primeiro, ainda estamos com mais de 300 contaminados por dia no primeiro”, disse o chefe de Estado, sublinhando que o país não pode descurar da primeira vaga.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Não há ninguém que diga ao primeiro ministro que deveria dizer “não podemos repetir” em vez de “voltar a repetir”? Voltar a repetir só quando já houve uma repetição anterior. Ora, o confinamento só aconteceu uma vez.
    O importante mesmo é que ficámos a saber que não vai haver novo confinamento mesmo que as pessoas caiam mortas na rua. O dilema é que com confinamento não há economia e sem saúde também não.

  2. Isto é mesmo de quem não percebe nada de nada e não faz a mínima ideia do que deve ser feito. Querer olhar para a Austrália?!!! Conhecem por acaso os hábitos culturais dos australianos? Alguma vez viveram na Austrália? Enfim… Vivi em Melbourne 12 anos e acho que não existe qualquer comparação entre aquilo que é a dinâmica social e comportamental dos australianos e a dos portugueses.

RESPONDER

Mais duas baixas por covid-19. Benfica desfalcado para jogo com o Braga

Depois de Waldschmidt, Gilberto, Vertonghen, Diogo Gonçalves e Grimaldo, também Otamendi e Nuno Tavares estão infetados com covid-19 e, consequentemente, fora do jogo com o Sporting de Braga. O surto de covid-19 no SL Benfica deixou …

De norte a sul do país, autarcas pressionam Governo para fechar escolas

Os diretores escolares esclarecem que não têm qualquer autonomia para encerrar escolas, dependendo essa decisão de um parecer da entidade de saúde pública local e da confirmação por parte dos serviços do Ministério da Educação. …

Muito mais do que tabaco. Cientistas identificam drogas tomadas pelos maias em recipientes antigos

Uma equipa de cientistas da Washington State University identificou a presença de planta que não é do tabaco em recipientes de drogas dos antigos maias. Os investigadores detetaram "marigold mexicana" (Tagetes lucida) em resíduos retirados de …

Pico na primeira semana de fevereiro. Mesmo confinando, modelo prevê 1154 doentes em UCI

Portugal deverá ter 1.154 doentes internados em cuidados intensivos num pico na primeira semana de fevereiro, mesmo com um confinamento igual ao de março, avança um modelo da NOVA Information Management School. Portugal deverá duplicar o …

Biden assume leme dos EUA. Trump concede 140 perdões (e pede que se "reze" pelo sucessor)

Joe Biden assume esta quarta-feira o leme dos Estados Unidos. Porém, antes de sair, o Presidente cessante, Donald Trump, perdoou e comutou penas a mais de 140 pessoas. Nas horas finais da sua presidência, Donald Trump …

Ouvir música clássica enquanto faz exercício? A Ciência sugere que sim

Estudos sugerem que, ao contrário daquilo que pensa, ouvir música clássica enquanto se pratica exercício físico pode ajudá-lo no seu treino. Para muitas pessoas, uma parte essencial de qualquer regime de exercício é a música que …

“Não queiram fazer mistérios onde não existem”. UE encerrou caso do procurador europeu

A União Europeia (UE) deu por "encerrado" o caso do procurador europeu José Guerra e dos lapsos no seu currículo enviado pelo Governo. “A reunião dos membros do Conselho da UE decorreu na segunda-feira e …

Jack Ma reaparece após estar "desaparecido" quase três meses

O bilionário fundador do gigante do comércio eletrónico chinês Alibaba reapareceu, esta quarta-feira, numa reunião virtual com professores rurais, após meses de incerteza sobre o seu paradeiro. No vídeo, publicado no site do jornal chinês Tianmu …

Jesus voltou a testar negativo. Benfica confirma presença na Taça da Liga

O treinador do Benfica voltou a testar negativo ao novo coronavírus, num segundo teste realizado esta terça-feira, dia em que o clube anunciou ter 17 casos de infeção na sua estrutura profissional de futebol. "O Benfica …

Novas regras do confinamento entram em vigor esta quarta-feira (mas há exceções nos horários)

As novas medidas de restrição para travar a pandemia de covid-19 em Portugal entraram em vigor às 0h desta quarta-feira no âmbito do estado de emergência em vigor no país.  O primeiro-ministro anunciou esta segunda-feira que …