Portugal é terceiro no ranking europeu das emissões de CO2 dos carros novos

Portugal ocupa o terceiro lugar do ranking europeu das emissões médias de dióxido de carbono, pelos veículos ligeiros novos, lista que já liderou, em 2011, segundo um estudo hoje divulgado pela Quercus.

O Estudo da Federação Europeia para os Transportes e Ambiente permite concluir que Portugal tem vindo a perder terreno naquela tabela, ao apresentar um valor de emissões da frota de ligeiros novos de passageiros de 112,2 gramas de dióxido de carbono (CO2) por quilómetro.

Os veículos mais limpos e eficientes estão na Holanda, que lidera a lista, seguida da Grécia.

A associação ambientalista refere que o desempenho ambiental de Portugal se deve ao efeito da crise económica sobre o poder de compra, com reflexo na diminuição das vendas de novos veículos, e à opção dos portugueses por adquirir veículos mais pequenos do que a média europeia e, por isso, mais económicos.

“Na prática, a crise afetou de forma mais significativa as vendas de veículos de classe média e média/baixa, enquanto as vendas de classe média/alta não sofreram tanto impacto, ou seja, veículos com maiores consumos de combustível e mais poluentes”, salienta a Quercus.

Em 2013, Portugal “perdeu o bom desempenho dos anos anteriores (2.º lugar, em 2012, e o 1.º lugar, em 2011) e passou a ocupar a 3.ª posição do ‘ranking’ das emissões médias de CO2 da frota de novos ligeiros de passageiros”, na União Europeia (UE), resume a Quercus, que faz parte da Federação Europeia para os Transportes e Ambiente.

É referido o efeito causado pelos impostos sobre os combustíveis rodoviários, abaixo daquele registado em outros Estados-membros, além de Portugal apresentar a taxa de “dieselização” mais elevada da UE, de quase 80%, em consequência dos incentivos fiscais a beneficiar o gasóleo, em detrimento da gasolina.

O estudo mostra que, em 2013, a média das emissões de CO2 dos novos veículos ligeiros de passageiros na UE foi de 126,8 gramas por quilómetro, uma redução de 4,1% na comparação com o ano anterior, uma tendência que se deve à aposta do fabricantes de automóveis em motores e tecnologias mais limpas.

Destaca também que, no seu conjunto, a UE já cumpre a meta de emissões para 2015, “dois anos antes da data prevista, e está no bom caminho para cumprir a meta de emissões para 2021, contrariando os receios da indústria automóvel”, salienta a Quercus.

A eficácia das políticas nacionais é também abordada nesta análise, sobretudo ao nível da fiscalidade automóvel, para a aquisição de veículos mais eficientes e de baixas emissões poluentes.

Seis países europeus conseguiram obter as maiores reduções das emissões de CO2, relativamente a 2012, acima dos 5%: Holanda, Grécia, Eslovénia, França, Finlândia e Bulgária.

Ao contrário, os piores desempenhos na redução das emissões de CO2 foram a Suécia, a Estónia, a Polónia e Malta, com valores abaixo de 2,5%.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

A nova fábrica da Tesla não vai ser no Reino Unido por causa do Brexit

O presidente executivo da Tesla admitiu que as incertezas à volta do Brexit tiveram peso na decisão de abrir a primeira fábrica da empresa na Europa antes em Berlim. A Tesla anunciou, esta terça-feira, que vai …

Esta sexta-feira, a condenação ao comunismo e ao nazismo vai ser debatida no Parlamento

O debate sobre a resolução do Parlamento Europeu que condenou o comunismo e o nazismo chega esta sexta-feira à Assembleia da República, em Lisboa. De acordo com o Observador, de um lado, os partidos mais à …

Mexia não vai deixar que chineses interfiram no plano estratégico da EDP

O presidente da EDP, António Mexia, garantiu que não vai deixar que nenhum acionista impeça o desenvolvimento do plano estratégico da empresa, deixando o aviso à China Three Gorges. Em entrevista concedida ao Jornal Económico, António …

Impostos indiretos subiram com Governo de Costa e são já 55% da carga fiscal

Os impostos indiretos têm vindo a aumentar em Portugal. Dados da Direção-Geral do Orçamento mostram que o peso da tributação indireta no total da receita fiscal do subsector Estado, em 2018, ascendeu a 55,4%, o …

Espanha pode ficar isenta de cumprir caudais do rio Tejo por causa da falta de chuva

Os caudais do Tejo podem ficar ainda mais baixos dentro de semanas. Com a falta de chuva, Espanha deverá invocar a exceção prevista na Convenção de Albufeira para não libertar os valores mínimos de água …

Haaland tem cinco "namoradas" e meio mundo atrás dele (mas pode seguir o caminho da Red Bull)

Apesar do interesse de grandes clubes do futebol mundial, Haaland pode seguir o trilho da Red Bull e transferir-se para do Salzburg para o Leipzig. O norueguês é uma das maiores jovens promessas da atualidade. Erling …

PSD pondera propor fim dos debates quinzenais e torná-los mensais

O PSD está a ponderar apresentar uma proposta para acabar com os debates quinzenais com o primeiro-ministro e torná-los mensais. A proposta passa também pela substituição de um desses "duelos" atuais por um debate temático …

Segunda vítima mortal nos protestos de Hong Kong. Xi Jinping condena manifestações

O quarto dia consecutivo de protestos ficou marcado pela morte de um homem de 70 anos. Esta é a segunda vítima mortal desde o início das manifestações em Hong Kong. De acordo com a imprensa internacional, …

Governo prepara dois novos escalões de IRS para a classe média

O primeiro-ministro afirmou esta quinta-feira que o objetivo do Governo no próximo Orçamento é dar “um primeiro passo” para conferir uma maior progressividade no IRS e diminuir o peso deste imposto sobre os vencimentos da …

Dois procuradores do caso Tancos vão sair do DCIAP

Os procuradores Vítor Magalhães e João Valente, da equipa que investigou o caso Tancos, vão sair do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) no âmbito do movimento de magistrados do Ministério Público (MP), …