Porto vs Marítimo | Triunfo sob batuta de “maestro” Corona

Fernando Veludo / EPA

O FC Porto garantiu mais três pontos, na recepção ao Marítimo. O jogo foi condicionado pela expulsão de Lucas  Áfrico, mas os “dragões” assumiram o domínio absoluto dos acontecimentos.

Num jogo condicionado desde muito cedo pela expulsão de Lucas Áfrico, os “dragões” assumiram o domínio absoluto dos acontecimentos e registaram alguns máximos da época a nível colectivo – remates dentro da grande área num só jogo, 25 – e individual, com destaque absoluto para Jesús Corona, dono de uma das melhores exibições da temporada, a nível estatístico.

O triunfo por 3-0 acabou por ser natural, mas o Porto sentiu dificuldades para criar perigo até ao penálti que abriu o activo, devido à falta de espaços. O Marítimo, por seu turno, não fez qualquer remate, algo inédito desde que há registos Opta em Portugal.

O Jogo explicado em Números

  • O jogo começou com o Porto a pressionar de imediato no ataque e com o árbitro a assinalar penálti, aos quatro minutos, por suposto braço de Nanu, mas a decisão foi revertida após visualização do VAR. Porém, aos oito, o mesmo vídeo-árbitro entrou em acção para Lucas Áfrico ver cartão vermelho directo, por falta sobre Moussa Marega quando este se ia isolar.
  • O jogo já se previa difícil para os insulares e mais complicado ficou ainda. No primeiro quarto-de-hora os “dragões” registaram 84% de posse de bola e três remates, mas nenhum com a melhor direcção. A falta de espaços junto à área maritimista não ajudava à qualidade dos disparos.
  • A pressão do “dragão” era intensa, com a equipa da casa a registar oito remates à passagem da meia-hora, mas somente dois enquadrados, e também 12 cruzamentos de bola corrida e quatro cantos, contra nenhum destes lances do lado contrário. Era um jogo de sentido único.
  • O guarda-redes Charles ia-se evidenciando, chegando aos 40 minutos com três defesas, duas a remates na sua grande área, três saídas a soco e diversas intervenções a antecipar-se aos avançados portistas, que continuavam a sentir dificuldades para encontrar espaços. Ainda assim, Marega já registava duas ocasiões flagrantes desperdiçadas, mas também quatro remates, dois deles com boa direcção.
  • Final de primeiro tempo frenético. O Marítimo, reduzido a nove, por lesão momentânea de René Santos, foi completamente empurrado para a sua área e, num lance de insistência, Herrera atirou forte à barra, com Danilo Pereira a marcar na recarga, mas o tento foi anulado por fora de jogo.
  •  Já se previa um domínio forte do FC Porto neste jogo, mas essa superioridade ficou ainda mais vincada devido ao facto de o Marítimo se ver cedo em inferioridade numérica. Assim, os “dragões” chegaram ao intervalo com 80% de posse e 16 remates, porém apenas quatro enquadrados. Os insulares, encolhidos no jogo, não realizaram qualquer disparo. O melhor nesta fase era Jesús Corona. Novamente no lado esquerdo do meio-campo, o mexicano registava um GoalPoint Rating de 6.9, com cinco passes para finalização, três cruzamentos eficazes em seis e quatro dribles completos em cinco tentativas.
  • A segunda metade começou com mais consultas ao VAR e desta feita deu mesmo penálti para o Porto, por mão de João Gamboa a remate de Tiquinho Soares. Na conversão do castigo máximo, Alex Telles (57′) abriu o activo, naquele que foi o 19º remate portista no jogo, quinto enquadrado.
  • O mais difícil para o Porto estava feito e, à hora de jogo, os “dragões” registavam 73% de posse de bola desde o descanso, três remates, um enquadrado, 89% de eficácia de passe e um total de 14 disparos realizados dentro da área maritimista. Os visitantes continuavam sem qualquer remate.
  • Grande jogo de Corona, que registava um rating muito elevado por volta dos 70 minutos, um 8.4 sem, contudo, somar qualquer golo ou assistência. Mas esta esteve quase a surgir aos 72 minutos, altura em que o Porto fez o 2-0. O mexicano bateu o canto da esquerda, Éder Militão cabeceou e Marega desviou ligeiramente a bola, sendo a assistência atribuída ao central brasileiro e o golo ao maliano.
  • O jogo estava decidido, com os anfitriões a entrarem no derradeiro quarto-de-hora com 71% de posse de bola no segundo tempo, 11 remates, três enquadrados, 88% de eficácia de passe e sem deixar o Marítimo aproximar-se sequer da sua baliza.
  • Danilo Pereira ainda fez golo aos 83 minutos, mas o seu cabeceamento foi anulado por fora-de-jogo, e aos 84, Soares atirou ao poste esquerdo da baliza de Charles. Adivinhava-se mais um golo, que viria a surgir aos 88 minutos. Corona assistiu Brahimi na esquerda e este rematou cruzado, sem hipóteses de defesa.

O Homem do Jogo

Exibição de grande nível de Jesús Corona, que parece ter encontrado no flanco esquerdo o seu habitat natural para brilhar a grande altura, como nunca havia feito até ao momento no FC Porto.

O mexicano terminou o jogo com um GoalPoint Rating de 9.3, sem precisar sequer de marcar um golo. Destaque para a assistência que fez para o golo de Brahimi, mas o mais relevante é o elevado número de passes para finalização que realizou, nada menos que dez, novo máximo da Liga NOS 2018/19.

Para além dos quatro remates que fez, Corona tentou ainda dez vezes o cruzamento e completou cinco, igualando também número máximo de eficazes esta temporada na prova. E ainda terminou com 92% de eficácia de passe, 104 acções com bola (máximo do jogo) e seis dribles completos em sete tentativas. Para mais tarde recordar.

Jogadores em foco

  • Moussa Marega 7.6 – Frente à sua antiga equipa, o maliano foi um “quebra-cabeças”, registando um rating bem interessante apesar de ter desperdiçado duas ocasiões flagrantes. Marega fez um golo em sete remates, quatro enquadrados (ambos máximos do jogo), e criou uma ocasião flagrante em três passes para finalização.
  • Éder Militão 7.5 – O brasileiro começou a lateral-direito e terminou a central. E foi já nessa “nova” posição que contribuiu decisivamente para o 2-0, ao cabecear para a emenda de Marega. Militão terminou com uma assistência, três ocasiões flagrantes criadas em quatro passes para finalização e recuperou 11 vezes a posse de bola.
  • Yacine Brahimi 6.8 – O argelino jogou somente 23 minutos, mas foi o suficiente para deixar a sua marca. Para além do golo que fez, realizou dois passes para finalização e completou as suas duas tentativas de drible.
  • Alex Telles 6.7 – O lateral brasileiro, chamado este sábado para representar a selecção do Brasil – em jogo com o Panamá no Estádio do Dragão -, foi um dos grandes dinamizadores ofensivos da sua equipa. Com um golo em quatro remates (dois enquadrados), Telles fez ainda dois passes para finalização e oito cruzamentos, mas só um eficaz.
  • Charles 6.1 – O melhor do Marítimo foi o seu guarda-redes. Charles teve uma noite de muito trabalho e nada podia ter feito para evitar os três golos que sofreu. Ao todo realizou cinco defesas, três a remates dentro da sua área, duas delas seguras, uma a remate ao ângulo e ainda somou quatro saídas a soco.

Resumo

PARTILHAR

RESPONDER

Casaco e guitarra de Kurt Cobain vão a leilão (e valem milhares de euros)

O casaco que o líder dos Nirvana usou no lendário concerto MTV Unplugged in New York vai ser leiloado, com um preço de venda estimado em 270 mil euros. Uma guitarra de Cobain pode ficar …

"50 sombras" da Idade Média. Páginas censuradas de um livro francês encontradas nos EUA

As páginas de um romance medieval foram descobertas nos arquivos da Diocese de Worcester, no estado norte-americano de Massachusetts.  Investigadores descobriram uma versão perdida de um romance medieval, que contém cenas eróticas. O poema francês - …

A tecnologia usada na Bitcoin também está a ser usada para encontrar o amor

Várias dating apps (aplicações de encontros) estão a recorrer ao blockchain para que os seus utilizadores possam encontrar a cara-metade de uma forma mais segura e transparente. O Tinder é provavelmente a dating app mais usada …

Elon Musk quer enviar passageiros para o Espaço já no próximo ano

O bilionário Elon Musk, também fundador da fabricante de automóveis elétricos Tesla, fez um anúncio surpreendente: quer que pôr passageiros no Espaço já em 2020. “Isto pode soar totalmente louco, mas queremos tentar entrar em órbita …

Cientistas reverteram principal sintoma da esquizofrenia em camundongos

Um medicamento que está atualmente a ser desenvolvido para tratar a leucemia reverteu (em camundongos) um sintoma de esquizofrenia anteriormente intratável: o enfraquecimento da memória de trabalho. A memória de trabalho é um processo cerebral fundamental usado …

Para as criaturas marinhas, as doenças infecciosas são a sentinela da mudança

Uma recente investigação analisou as mudanças nas doenças relatadas em espécies submarinas num período de 44 anos. A conclusão não surpreende: a saúde dos oceanos está a piorar a passos largos. A compreensão das tendências oceânicas …

Solidariedade e ambiente. Nos EUA, já é possível doar as suas peças Lego

Nunca somos demasiado velhos para brincar com peças Lego. No entanto, se estiver a ficar sem espaço para as arrumar e estiver à procura de uma forma de garantir que os seus blocos acabam em …

Eis os primeiros smartphones pensados e fabricados em África

https://vimeo.com/365789486 No Ruanda nasceram os primeiros rebentos do grupo Mara, que anunciou o lançamento dos seus dois primeiros smartphones. São os primeiros a serem totalmente fabricados em África. Estes são os dois primeiros smartphones totalmente fabricados em …

Siza Vieira recebe Grande Prémio da Academia de Belas-Artes francesa

O arquitecto Álvaro Siza Vieira recebeu o Grande Prémio de Arquitetura da Académie des Beaux-Arts, pelo conjunto do seu percurso, no valor de 35 mil euros. “É uma grande honra, porque é um prémio importante. É …

Para os jovens refugiados, um telemóvel pode ser tão importante quanto comida ou água

Entre 2015 e 2018, mais de 200.000 jovens não acompanhados reivindicaram asilo na Europa. Muitos deles, agora na União Europeia, têm uma coisa em comum: os seus smartphones. Não são apenas ferramentas para entretenimento nem uma …