/

Polícia reforça fiscalização nas praias este fim-de-semana para evitar enchentes

1

A polícia vai aumentar a fiscalização nas praias já a partir desta sexta-feira, e durante todo o fim-de-semana, para evitar ajuntamentos e garantir o cumprimento de regras.

De acordo com o jornal Público, as altas temperaturas que se vão fazer sentir no fim-de-semana vão levar as forças de segurança a reforçar a fiscalização nas praias, já a partir desta sexta-feira.

Polícia marítima, PSP, GNR e polícia municipal vão estar no terreno para garantir o cumprimento das regras e evitar ajuntamentos, até porque ainda haverá muitas praias que não têm a sinalética de estado de ocupação. Recorde-se que, na grande parte dos municípios, a época balnear só começa oficialmente a 12 de junho.

“A maioria dos municípios em Portugal continental inicia a época balnear das praias costeiras a 12 de junho, sendo que no Algarve e parte do Tejo e Oeste inicia a dia 1 de Junho (exceção de Cascais, que abre em maio)”, referiu fonte da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) ao diário.

Para as zonas do país onde a época balnear já está aberta, a aplicação Infopraia, que disponibiliza informações sobre a lotação das praias, já estará a funcionar.

Em declarações ao matutino, a comandante Nádia Rijo, porta-voz da Autoridade Marítima Nacional (AMN), explicou que o dispositivo estará em força nas praias de todo o país, mas com “atenção especial na zona do Centro e do Sul, porque há municípios que abrem a época balnear a 29 de maio e a 1 de Junho”, e nas praias sem nadador-salvador.

A AMN conta com 745 elementos em todo o território nacional, incluindo 66 militares em vigilância motorizada e 106 militares em vigilância apeada. O dispositivo conta também ainda com 452 elementos da Polícia Marítima e com 121 elementos das estações de salva-vidas e, segundo o Público, tem ainda a cooperação das restantes forças de segurança, que podem intervir a qualquer momento.

No dia 18 de maio, entrou em vigor o decreto de lei que regula o acesso, a ocupação e a utilização das praias no contexto da pandemia. Quem não cumprir as regras está sujeito a coimas entre os 50 e os 100 euros.

  ZAP //

1 Comment

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE