Polícia baleou homem negro pelas costas. Decretado o recolher obrigatório no estado de Wisconsin

Cristobal Herrera / EPA

O estado norte-americano do Wisconsin, nos Estados Unidos, abriu esta segunda-feira um inquérito criminal após a polícia da cidade de Kenosha ter baleado no domingo um homem negro pelas costas, caso que desencadeou protestos locais.

“Os polícias envolvidos foram colocados em licença administrativa”, informou o Departamento de Justiça estadual em comunicado.

O homem, identificado como Jacob Blake, encontra-se numa condição considerada estável num hospital de Milwaukee, para onde foi transportado de helicóptero após o incidente de domingo. A polícia precisou que o incidente ocorreu quando elementos policiais respondiam a um incidente doméstico.

Um vídeo captado por um telemóvel, entretanto divulgado nas redes sociais e pelos media norte-americanos, mostra um homem afro-americano, acompanhado por dois agentes policiais brancos com armas em punho, enquanto contorna um veículo todo-o-terreno.

O homem é encaminhado para o interior do veículo e, assim que abre a porta e tenta instalar-se no lugar do condutor, um polícia puxa-lhe a camisa e dispara vários tiros nas costas, conta a agência Lusa.

O advogado de direitos civis Ben Crump afirmou que os três filhos de Jacob Blake estavam no interior do veículo quando a polícia disparou, indicando ainda que a vítima estava a tentar apaziguar uma discussão entre duas mulheres.

“Viram um polícia a disparar contra o seu pai. Ficarão traumatizados para toda a vida”, afirmou o advogado através de uma mensagem publicada no Twitter.

Ben Crump é o advogado que representa a família de George Floyd, um afro-americano que morreu asfixiado pelo joelho de um polícia branco em maio, na cidade norte-americana de Minneapolis. Durante várias semanas, o caso de Floyd desencadeou manifestações antirracismo e contra a violência policial nos EUA, mas também em muitos outros países.

Protestos durante a noite

Horas depois do incidente, manifestantes protestaram durante a noite em Kenosha e foram registados confrontos com as forças de segurança, de acordo com imagens divulgadas pelo Milwaukee Journal Sentinel.

Posteriormente, as autoridades locais decidiram decretar o recolher obrigatório.

“Jacob Blake foi baleado várias vezes nas costas em plena luz do dia em Kenosha, Wisconsin”, disse o governador estadual, Tony Evers, no Twitter.

Afirmando desconhecer ainda “todos os detalhes” do incidente, Evers acrescentou: “O que sabemos de certeza é que ele não é o primeiro homem negro ou a primeira pessoa a ser baleada, ferida ou impiedosamente morta por indivíduos responsáveis pela aplicação da lei no nosso estado ou país”. “Estamos ao lado de todos aqueles que exigiram e continuam a exigir justiça, equidade e responsabilidade pela vida dos negros no nosso país”, frisou ainda o governador democrata do Wisconsin.

 

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

  1. Faltam aqui tantos factos relevantes que em nada interessa à narrativa que querem passar da ‘policia racista’. Não é referida a falta de acatamento das ordens da polícia, a luta com os agentes no chão, a faca que o senhor tinha em sua posse e só depois disto tudo é que vieram os tiros. Mas nada disto interessa. É lamentável é não noticiarem quer o caso de cidadãos brancos também baleados, quer o caso de polícias feridos ou mortos em cenários semelhantes. Mas claro, nada disto também interessa.

    • 100% de acordo. Resiste a uma ordem de prisão, luta com a polícia, tem uma faca, e dirige-se ao carro contra as ordens da polícia. O que é que um polícia naquela situação há-de pensar? Que o homem vai buscar uma arma ao carro, não seria nada de surpreendente. Nessa situação, não há a fazer outra coisa senão usar força letal.

RESPONDER

Prosecco ou prošek? A batalha da UE entre Itália e Croácia por causa de vinho

Prosecco é provavelmente o vinho italiano mais famoso, mas por trás da efervescência deste néctar, a Itália está numa grande disputa sobre se a Croácia pode vender um vinho de sobremesa com o nome de …

China vai limitar abortos. E nada tem a ver com saúde

A China vai reduzir o número de abortos realizados por motivos que não estejam relacionados com a saúde, anunciou o governo esta segunda-feira, avançando que serão também criadas medidas para evitar a gravidez indesejada. As autoridades …

Crónica ZAP - Linha de Fundo por Teófilo Fernando

Linha de Fundo: SL7, arte e paciência

Líder soma e segue. Leões e dragões vencem à justa. As frases e os números da semana. Visto da Linha de Fundo. Líder reina no castelo Vitória SC 1 (Bruno Duarte 78', g.p.) – SL Benfica …

"Atropelamento e fuga." Terra e Vénus cresceram como planetas rebeldes

Planetas como a Terra e Vénus, que residem dentro de Sistemas Solares, são fruto de repetidas colisões. Esta conclusão desafia os modelos convencionais sobre a formação de planetas. Investigadores do Laboratório Lunar e Planetário (LPL) da …

A origem do "Gigante de Segorbe" pode finalmente ter sido esclarecida

Um novo estudo revela que a origem do "Gigante de Segorbe" pode ser bastante mais complexa daquilo que se pensava. O "Gigante de Segorbe", como é conhecido, foi um indivíduo encontrado por arqueólogos numa necrópole islâmica …

Instagram suspende planos de uma versão da aplicação para crianças

Para já, a empresa ainda não fez se se trata de um abandono temporário ou definitivo. Tempestade mediática em torno da influência das redes sociais na saúde mental dos jovens, sobretudo raparigas, pode ter influenciado …

Com todos os votos contados, PS vence com pior resultado que em 2013 e PSD conquista 113 câmaras

PS continua a ser o partido com mais representação autárquica em Portugal, apesar de cair para números anteriores à liderança de António Costa. PSD recupera das hecatombes de 2013 e 2017. Quase 24 horas depois após …

Presidente sul-coreano admite proibir consumo de carne de cão

O Presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, admitiu, esta segunda-feira, a possibilidade de proibir o consumo de carne de cão, costume que se tornou "uma vergonha internacional", segundo fonte do seu gabinete. "Não terá chegado …

Pelo menos 24 países criaram novas leis para controlar o conteúdo na Internet, revela relatório

Autoridades de pelo menos 24 países, incluindo os Estados Unidos (EUA), estabeleceram novas regras que determinam o tratamento dos conteúdos por parte das plataformas 'online', concluiu um relatório da Freedom House. No seu relatório anual, intitulado …

Exames nacionais e provas de aferição deverão “retomar a normalidade” este ano

Depois de dois anos letivos condicionados pela pandemia da covid-19, o Governo está apostado em retomar, entre outras formas de avaliação, a obrigatoriedade de exames nacionais nas disciplinas de conclusão do ensino secundário. Os exames nacionais …