Boris anuncia no domingo plano para fim do confinamento

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris JohnsonO primeiro-ministro do Reino Unido Boris Johnson

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, pretende anunciar no domingo um plano gradual para o final do confinamento, com uma série de medidas para garantir a segurança dentro das empresas, noticiou esta segunda-feira a comunicação social britânica.

Encerramento de cantinas nas empresas, redução no número de escritórios partilhados e limpezas adicionais estão entre as medidas previstas pelo governo para permitir que as empresas retomem as suas atividades, de acordo com a BBC e o Financial Times, citados pela agência Lusa.

Os funcionários em contacto com o público devem ser protegidos por painéis de plástico e os trabalhadores que possam vão ser encorajados a continuar a trabalhar em casa, de acordo com as recomendações. Aqueles que precisem mesmo de ir ao escritório vão trabalhar em horários alternados para evitar que os transportes públicos fiquem cheios.

O confinamento do Reino Unido foi iniciado em 23 de março e prorrogado por mais três semanas, até quinta-feira, data em que será reavaliado, esperando-se um prolongamento.

Boris Johnson, que regressou ao trabalho na passada segunda-feira após uma infeção grave com o novo coronavírus, prometeu mais detalhes sobre um plano de reabertura esta semana, após receber informação do grupo de especialistas médicos e cientistas que aconselham o governo.

O Reino Unido é atualmente o segundo país europeu mais afetado pela pandemia Covid-19, tendo registado 28.446 mortes até terça-feira, atrás da Itália (28.884 mortos).

Os três principais sindicatos ferroviários expressaram preocupação com a “mensagem” transmitida no caso de um aumento no tráfego ferroviário, o que poderia levar os viajantes a acreditar que é seguro usar o comboio.

“A mensagem contraditória pode ser perigosa e levar as pessoas a violarem as regras de viagens e trabalho”, escreveram os sindicatos Aslef, RMT e TSSA numa carta enviada ao primeiro-ministro.

Desde o início do confinamento, o governo tem repetido o apelo para “ficar em casa” e evitar “viagens não essenciais” para minimizar a propagação do vírus e a sobrecarga dos serviços de saúde.

Antes de poderem receber os funcionários novamente, as empresas vão ter de fazer uma “análise de risco”, indicam os documentos do governo. Se a distância recomendada de dois metros entre cada trabalhador não puder ser respeitada, será considerado o uso de roupas de proteção, um ponto que levanta dúvidas.

“É necessária uma recomendação clara”, disse esta segunda-feira à BBC o presidente-executivo das Câmaras de Comércio Britânicas, Adam Marshall.

A implementação das medidas de distanciamento social nos aeroportos é impossível de pôr em prática nos transportes, avisa John Holland-Kaye, presidente-executivo do aeroporto de Heathrow, o maior da Europa.

“Não vai funcionar na aviação ou em qualquer outra forma de transporte público, e não é o avião, o problema é a falta de espaço no aeroporto. Para um único avião de grande porte haveria uma fila de espera de um quilómetro”, escreveu no Daily Telegraph.

Lusa //

PARTILHAR

RESPONDER

Mulan a preço premium estreia na Disney+ em setembro

A adaptação live-action de Mulan tem nova data de estreia. O anúncio foi feito pela Disney nesta terça-feira (4). O filme chega à plataforma de streaming Disney+ no dia 4 de setembro, estando disponível em …

Belgas trocam as voltas à pandemia e passam férias nas árvores

Enquanto uns passam o verão em casa, outros atrevem-se a ter uma experiência diferente. Alguns belgas estão a passar as noites de verão pendurados em árvores, em tendas em forma de lágrima. A pandemia de covid-19 …

Máscara inteligente traduz até oito línguas (mas não protege do coronavírus)

Esta máscara inteligente, criada por uma empresa japonesa, consegue traduzir o discurso do seu utilizador em várias línguas (mas, por si só, não o protege do novo coronavírus). Quando a pandemia de covid-19 transformou as máscaras …

Empresa fica com excedente de 40 mil quilos de frutos secos devido à covid-19

A GNS Foods, a empresa que nos últimos 30 anos forneceu os frutos secos à American Airlines, ficou com um excedente de 40 mil quilos por causa de restrições impostas devido à covid-19. Servir frutos secos …

Astronautas da NASA fizeram partidas por telefone para "matar" tempo durante o regresso à Terra

Os astronautas da NASA Bob Behnken e Doug Hurley fizeram algumas partidas por telefone durante o regresso à Terra a bordo cápsula Dragon, da empresa SpaceX de Elon Musk, num voo que foi duplamente histórico. …

Em plena pandemia, há um venezuelano que assegura os funerais no Peru

Ronald Marín é a última esperança para os habitantes de Comas, em Lima. O venezuelano é o único que realiza funerais católicos num cemitério longe do centro da capital, em plena pandemia. Vestido com uma túnica …

Covid-19 pôs mais de um milhão de portugueses em teletrabalho no 2.º trimestre

Um milhão de pessoas esteve em teletrabalho no segundo trimestre, sobretudo devido à covid-19, o equivalente a 23,1% da população empregada, enquanto mais de 600 mil não trabalharam nem no emprego nem em casa. De acordo …

Dia da Defesa Nacional regressa ao formato presencial a 2 de setembro

O Dia da Defesa Nacional, que está suspenso desde o dia 9 de março devido à pandemia de covid-19, irá regressar ao formato presencial a 2 de setembro, anunciou o Governo esta quarta-feira. Em comunicado, o …

Norte-americano detido depois de usar fundos da covid-19 para comprar um Lamborghini

As autoridades dos Estados Unidos detiveram um empresário que comprou um carro de luxo da marca Lamborghini com dinheiro que recebeu de programas federais para ajudar os afetados pelo novo coronavírus (covid-19). A notícia é …

FC Porto e Benfica disputam Supertaça a 23 de dezembro

O jogo da Supertaça, que vai opor o FC Porto ao Benfica e que deveria a abrir a temporada 2020/21, vai disputar-se a 23 de dezembro, anunciou, esta quarta-feira, a Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Em …