Pinto da Costa dá voz à revolta portista. “Não nos vergam”

4

(dr) FC Porto

O presidente dos dragões considera que as últimas semanas não têm sido positivas para o futebol português e que há uma dualidade de critérios nos jogos do FC Porto.

Na edição deste mês da revista Dragões, Pinto da Costa aproveitou a página que habitualmente assina para fazer um balanço das últimas semanas, nas quais o FC Porto considera ter sido prejudicado por más decisões das equipas de arbitragem.

“Por um lado, os nossos jogadores são constantemente penalizados por faltas duras, muitas vezes colocando em causa a sua integridade física, que não são devidamente sancionadas com cartões amarelos e vermelhos (às vezes, nem falta é assinalada!)”, começou por escrever o dirigente portista, citado pelo site oficial do clube.

“Por outro, aos nossos atletas é aplicado um critério muito mais apertado, que já nos tem deixado a jogar com dez durante bastante tempo em jogos importantes”, considerou o presidente azul e branco, lembrando que a sua equipa já teve quatro atletas expulsos.

Pinto da Costa declarou que Tecatito Corona, Moussa Marega e Mehdi Taremi têm sido “alvos fáceis da agressividade” e da “violência de quem os enfrenta”, criticando aquilo que considera ser “uma espécie de legitimação do jogo duro dos nossos oponentes”.

“Mesmo não fazendo qualquer juízo de intenção sobre os árbitros, não posso deixar de associar várias destas más decisões a alguns dos resultados recentes que não nos satisfazem”, escreveu ainda, recordando alguns casos concretos em jogos do Benfica, Sporting, Belenenses SAD e Sporting de Braga.

Pinto da Costa termina o editorial com “uma mensagem simples”: “Não nos vergam. Ninguém verga as nossas equipas, os nossos treinadores e os nossos adeptos. Nunca desistiremos de lutar com todas as nossas forças por aquilo que tanto ambicionamos e tanto merecemos.”

Recorde-se que o FC Porto empatou com o Sporting de Braga, no domingo, e pode ver o líder Sporting ficar a oito pontos de distância, se os leões ganharem o jogo desta terça-feira contra o Gil Vicente.

  ZAP //

4 Comments

  1. Nos anos 80 e 90 nada disto se passava…. ou nos anos do apito dourado….
    Ou quando este senhor era conselheiro matrimonial da arbitragem portuguesa…. e quem não se lembra do saudoso Martins dos Santos, esse ícone da arbitragem portuguesa dos anos 90? Ganhaste muita coisa mas todos sabemos bem como foi…
    A justiça tarda mas não falha…. talvez pagues por todas as que fizeste.

    • Mas alguém foi condenado?! Está a falar de quê?! Olhe que boatos não são factos.
      Agora quer-se fazer justiça popular. Por alguma razão existem os tribunais e que eu saiba o FC Porto e o Pinto da Costa não foram condenados. Há até quem afirme que essas escutas foram alvo de manipulação total e na realidade nem nunca existiram. E tanto assim é que, como, referi nunca ninguém foi condenado.

      • Não? Não foi? Não houve ninguém condenado? Nem o Porto…
        Meu caro, justiça de papel? Não, obrigado, sabes perfeitamente que noutro país ias para a terceira divisão, agora num país de justiça faz de conta perdeste 6 pontos num campeonato que ganhaste por 20….
        Ser culpado em Portugal não é sinónimo de ser condenado, há por cá uma grande diferença… só não vê quem não quer ou a quem não convém…
        Boatos? Quem viveu nos anos 80 e 90 e esteve ligado ou acompanhou de perto o futebol sabe muito o que se passava, quem és tu para vir mandar areia para os olhos dos outros?
        Isto não é uma questão de justiça popular mas que moral tem esta gente para se vir queixar? Nenhuma, como é evidente.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.