Petição online força Coca-Cola a retirar ingrediente polémico

A Coca-Cola planeia retirar um ingrediente polémico de algumas das suas marcas de bebidas até ao fim deste ano, depois de uma petição lançada na internet por uma adolescente.

O óleo vegetal bromado, ou BVO, na sigla em inglês, pode ser encontrado em algumas bebidas produzidas pela companhia americana, como os refrigerantes Coca-Cola e Fanta ou o isotónico Powerade.

O BVO tem sido usado como um estabilizador em bebidas com sabor a fruta e ajuda a evitar que os outros ingredientes se separem durante o processo de fabricação.

Os receios acerca dos riscos do ingrediente para saúde estão relacionados com o brometo, uma substância também encontrada em retardadores de chamas.

Estudos médicos ligaram o consumo excessivo de refrigerantes contendo BVO a efeitos negativos para saúde, como perda de memória e problemas nos nervos e na pele.

O BVO foi retirado em 1970 da lista de ingredientes considerados “seguros” pela FDA, a Food and Drug Administration, o órgão de vigilância alimentar e farmacêutico dos Estados Unidos.

No entanto, as produtoras estão autorizadas a usar BVO nas suas bebidas até ao limite de 15 partes por milhão.

change.org

A jovem Sarah Kavanagh despoletou a eliminação de BVO em refrigerantes com uma petição online no Change.org

A jovem Sarah Kavanagh despoletou a eliminação de BVO em refrigerantes com uma petição online no Change.org

Pressão pública

O porta-voz da Coca-Cola, Josh Gold, destacou que a decisão da empresa em eliminar o BVO não estava ligada a medidas de segurança.

“Todas as nossas bebidas, incluídas aquelas com BVO, são seguras e sempre assim foram – em linha com as regulamentações dos países onde são vendidas”, afirmou Gold, em comunicado.

“A segurança e a qualidade dos nossos produtos é a nossa maior prioridade”, acrescentou.

A Coca-Cola afirmou que substituirá o composto por isobutirato de acetato de sacarose ou éster de glicerol de resina, que é normalmente encontrado nas chicletes.

A empresa afirma que dois sabores do seu isotónico Powerade – “ponche de frutas” e “limonada de morango” – já substituíram o BVO por éster de glicerol de resina de goma.

A decisão da Coca-Cola de remover o ingrediente de suas bebidas reflecte uma tentativa das fabricantes de bebidas de reconsiderar certas práticas devido à pressão pública.

A campanha contra o uso de BVO foi uma iniciativa da americana Sarah Kavanagh, uma adolescente do Estado americano do Mississippi, de apenas 15 anos, que questiona o motivo de a substância estar a ser usada em bebidas vocacionadas para desportistas.

Milhares de pessoas aderiram à petição criada pela jovem no site de petições Change.org.

O ano passado, a Pepsi, concorrente da Coca-Cola, já tinha retirado o componente do isotônico Gatorade.

Um porta-voz da Pepsi acrescentou que a empresa “tem trabalhado ativamente para retirar o BVO do resto de seu portfólio de produtos”.

A Pepsi usa ainda o ingrediente em bebidas como o refrigerante cítrico Mountain Dew e o energético Amp Energy.

ZAP / BBC

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. A Coca-cola cedeu e retirou o produto tóxico e potencialmente cancerígeno de suas bebidas.

    Mas o que poucos sabem e o que a mídia parece ignorar é que o BVO foi substituído por outro produto tóxico, o isobutirato de acetato de sacarose (SAIB), que em estudos mostrou aumentar o tamanho do fígado e elevar a atividade da fosfatase alcalina.

    http://www.noticiasnaturais.com/2014/05/coca-cola-e-pepsi-substituem-o-toxico-bvo-por-outro-produto-quimico-isobutirato-de-acetato-de-sacarose-saib/

  2. E o aspartame? Que é incrivelmente tóxico e para além de cancro causa vários outros problemas de saúde mas é usado como substituto do açúcar por ser incrivelmente barato?

    A várias décadas que estas empresas fazem uma luta contra o açúcar como se tratasse de perigo enorme para a saúde quando na verdade só o fazem para poder usar aspartame que lhes sai muito mais barato, na realidade o açúcar seria milhares de vezes menos prejudicial que o aspartame que lhe metem.

  3. E o acesulfame K, que também é cancerígeno? Á conta disso, deixei de beber bebidas “zero”. Prefiro beber a “normal”, embora, claro devido às quantidades monstruosas de açúcar que põem numa lata, bebo muito menos, quase nada mesmo. Opto pelo Ice tea Lipton que usa stevia como adoçante e à conta disso reduz imenso o nível de açúcar numa lata. Não seria possível estes “monstros industriais”, preocuparem-se um bocadinho com a saúde das pessoas? Tenho a certeza que a diminuição do lucro seria insignificante…

NASA revela que há água na Lua

A NASA revelou, esta segunda-feira, que foi encontrada água em forma de gelo numa superfície da Lua. Os investigadores apontam ainda para a possibilidade de existirem múltiplos depósitos subterrâneos na Lua onde esteja armazenada água …

Itália volta a disputar a fronteira do Monte Branco com França

Depois das autoridades francesas imporem medidas restritivas que afetaram o território italiano, o país reacendeu uma disputa antiga com França. Em causa estão os direitos de fronteira do Monte Branco. Luigi Di Maio, ministro das Relações …

Maior queda do mês no preço dos combustíveis. Gasóleo atinge mínimos de 4 meses

A partir de hoje os preços dos combustíveis irão baixar, e esta será a maior queda do mês. No que diz respeito ao preço da gasolina, esta deverá cair um cêntimo para 1,387€ por litro. …

Mais de 500 detidos nos protestos contra Lukashenko. Segue-se a greve geral

A greve geral anunciada pela líder da oposição bielorrussa no exílio para exigir a saída do Presidente começou, esta segunda-feira, com protestos tímidos e detenções em todo o país. "O prazo para cumprir as exigências do …

Polacos protestam contra acórdão que torna o aborto quase impossível

Milhares de polacos têm-se manifestado, nos últimos dias, contra a proibição quase total do aborto, quando as leis do país estavam já entre as mais restritivas da União Europeia. Na última quinta-feira, o Tribunal Constitucional polaco …

Japão promete "uma sociedade neutra em termos de carbono" até 2050

O Japão quer alcançar a neutralidade de carbono até 2050, disse hoje o primeiro-ministro japonês Yoshihide Suga, um caminho que se afigura complicado, devido à dependência do país do carvão. Numa altura em que cada vez …

"Nada nos vai fazer recuar". Macron desperta a raiva do mundo muçulmano (e enfurece Erdogan)

Emmanuel Macron, presidente de França, assumiu posições muito claras na defesa da liberdade de exibir as caricaturas de Maomé, no âmbito da homenagem ao professor decapitado na semana passada, suscitando protestos em vários países muçulmanos. "Nada …

Merkel avisa Alemanha que os próximos meses vão ser “muito difíceis”

A chanceler alemã, Angela Merkel, avisou a Alemanha de que os próximos meses vão ser "muito difíceis", já que o número de infeções por covid-19 continua a crescer diariamente, tendo-se registado 8.685 nas últimas …

Portugal acusado de bloquear lei europeia contra evasão fiscal pelas multinacionais

Os governos português e sueco estão a ser acusados de bloquear, no Conselho da União Europeia (UE), a deliberação de uma lei contra a evasão fiscal por parte de grandes empresas multinacionais digitais. Segundo anunciou esta …

Consumo de antibióticos desce 22% durante a pandemia. Menos 1,1 milhões de embalagens vendidas

O consumo de antibióticos registou uma descida na ordem dos 22% nos primeiros oito meses deste ano. Venderam-se menos 1,1 milhões de embalagens, quando comparado com igual período do ano passado. Entre janeiro e agosto deste …