Perdido da família na fronteira da Síria, menino de 4 anos comove o mundo

Andrew Harper / UNCHR

Marwan, o menino que se perdeu da família ao cruzar a fronteira entre a Síria e a Jordânia

Marwan, o menino que se perdeu da família ao cruzar a fronteira entre a Síria e a Jordânia

É uma situação corriqueira nas fronteiras da Síria, mas para o pequeno Marwan, de 4 anos, deve ter sido aterrorizadora. Depois de no último domingo ter sido separado temporariamente da sua família no remoto posto de Hagallat, Marwan foi encontrado por uma equipa da agência de refugiados da ONU, a UNCHR.

Andrew Harper, responsável pela UNHCR, a agência da ONU na Jordânia, fotografou Marwan e publicou a imagem no Twitter. A foto foi reproduzida por internautas de todo o mundo.

Mas Harper diz que, por mais tocante que seja a imagem, não se trata de um caso invulgar no meio do “caos e confusão” gerado pela fuga de refugiados pelas fronteiras.

A maioria dos grupos são liderados por mães que levam consigo várias crianças e todas as suas posses para fora da Síria.

Quando os portões são abertos, refugiados desesperados amontoam-se enquanto tentam cruzá-los. Crianças perdem-se das suas famílias todos os dias.

Quando a situação se acalma, a equipa da UNHCR ajuda estas crianças e, normalmente, elas não ficam muito tempo perdidas.

Harper conta que, depois de cruzar a fronteira, Marwan reencontrou a mãe, o que aconteceu cerca de dez minutos depois de a foto ter sido tirada.

Esta terça-feira, Harper publicou outra foto no Twitter que mostra que Marwan estava atrás de um grupo de refugiados no momento em que foi abordado pela equipe da UNHCR.

“Ele está perdido, não está sozinho”, diz Harper.

Jared Kholer / UNCHR

O destaque na foto mostra que Marwan não estava muito longe de sua família quando foi abordado pela equipe da ONU

O destaque na foto mostra que Marwan não estava muito longe de sua família quando foi abordado pela equipe da ONU

Cruzar a fronteira é um momento de apreensão para as crianças e suas famílias – mais um trauma na jornada infernal entre suas vidas destruídas na Síria e o futuro incerto como refugiados em uma terra desconhecida.

A maioria dos refugiados que cruzam a fronteira em Hagallat – que não tem sequer uma estrada adequada – vem de Homs e de Al-Quaryatayn, e é provável que Marwan tenha vindo dos mesmos locais.

Marwan era apenas uma das cerca de mil pessoas que naquele dia cruzaram a fronteira em direcção à Jordânia.

Hoje existem 600 mil refugiados sírios registados pela UNHCR na Jordânia, só uma parte dos 2,4 milhões de refugiados estimados em toda a região.

Não se sabe o que o futuro reserva para o jovem Marwan.

Mas, assim como outras crianças que encontram alívio ao cruzar a fronteira, espera-se que também Marwan possa sonhar com um futuro melhor.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

"Em Casa d’Amália": RTP comemora cententário da fadista

A Fundação Amália Rodrigues junta-se à RTP para assinalar o centenário da fadista. O programa Em Casa d’Amália tem estreia marcada para a próxima sexta-feira (10) e reúne várias figuras da música portuguesa da atualidade. O …

Desapareceram 21 milhões de números de telefone na China. Mas o mistério foi resolvido

O porta-voz de uma das três maiores operadoras chinesas confirmou o desaparecimento dos utilizadores, mas deu uma explicação para este mistério. Nos últimos dias, surgiram vários relatos de notícias que davam conta de que, entre janeiro …

Mercadona doa 20 mil quilos de chocolate aos profissionais de saúde e aos mais carenciados

A Mercadona anunciou, esta quarta-feira, a doação de 20 mil quilos de chocolate ao Banco Alimentar Contra a Fome do Porto. O objetivo é proporcionar uma Páscoa mais doce aos mais carenciados e aos que …

"Paciente 1" em Itália recupera (e dá as boas-vindas a Giulia, a sua filha recém-nascida)

Giulia, a filha recém-nascida do "paciente 1" de Itália, veio para trazer alguma esperança ao país, em plena pandemia de covid-19. Mattia, de 38 anos, foi internado no dia 20 de fevereiro no hospital de Codogno, …

Investigadores transformaram o coronavírus em música (e já o podemos ouvir)

Uma equipa de investigadores do Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT) conseguiu transformar em som a estrutura da proteína spike, que permite que o novo coronavírus adira às células para infetá-las. Até agora, já pudemos ver …

Autoeuropa quer recorrer ao lay-off (e retomar produção a 20 de abril)

A administração da Autoeuropa quer promover um regresso gradual ao trabalho a partir de 20 de abril, pretendendo recorrer ao lay-off simplificado para os trabalhadores que não regressem ao trabalho nessa data. “O regresso ao trabalho …

Ex-mulher de astronauta acusada de mentir sobre o "primeiro crime espacial"

A ex-mulher da astronauta da NASA Anne McClain, Summer Worden, foi acusada formalmente de mentir sobre o "crime espacial" que McClain terá cometido. Em agosto de 2019, o jornal norte-americano The New York Times noticiou que …

Em Singapura, os parques de estacionamento são agora quintas urbanas

A pandemia de covid-19 está a obrigar alguns países a adaptarem-se. É o caso de Singapura, que está a transformar os parques de estacionamento em quintas urbanas para aumentar a produção alimentar. Só 1% do território …

O empresário mais odiado do mundo quer sair da prisão (para desenvolver um medicamento para a covid-19)

Martin Shkreli, o empresário mais odiado do mundo, quer sair brevemente da prisão para ajudar a desenvolver um tratamento para a covid-19. Num artigo publicado no site da empresa de Shkreli, Prospero Pharmaceuticals, juntamente com outros …

Ceferin acusado de ganância. "Manter a Liga dos Campeões foi um ato criminoso irresponsável"

O primeiro-ministro da Eslovénia, Janz Jansa, teceu duras críticas à forma como a UEFA e o seu presidente, Aleksander Ceferin, lidaram com a fase inicial da pandemia de covid-19. "Manter a Liga dos Campeões foi um …