//

Desenho de Leonardo da Vinci, do tamanho de um post-it, vendido por 10 milhões de euros

Cindy Ord / AFP

Head of a Bear, de Leonardo da Vinci

Head of a Bear, um desenho de Leonardo da Vinci, foi vendido na quinta-feira por 10 milhões de euros, um preço recorde para um desenho do artista em leilão.

Um pequeno estudo da cabeça de um urso realizado por Leonardo da Vinci foi vendido na quinta-feira por um valor recorde de 8,8 milhões de libras esterlinas (cerca de 10 milhões de euros) num leilão da Christie’s, em Londres.

O desenho, com sete centímetros quadrados, foi executado por volta de 1480 e é um dos oito desenhos conhecidos de Leonardo da Vinci que se encontram ainda em mãos de colecionadores privados, fora os que estão nas coleções da Coroa Real Britânica e de Devonshire, em Chatsworth, no norte de Inglaterra.

O recorde anterior para um desenho de Da Vinci pertencia a Horse and Rider (1480) (“Cavalo e Cavaleiro”), esboçados numa folha ligeiramente maior, e vendida por 8,1 milhões de libras esterlinas (cerca de nove milhões de euros), também num leilão da Christie’s, em Londres, em 2001.

A obra agora vendida pertencia ao colecionador americano Thomas Kaplan, proprietário da Leiden Collection, conhecida por reunir um número de obras de antigos mestres holandeses, sobreturo de Rembrandt.

Desenhada há 540 anos através da técnica de pena-de-prata sobre papel rosa-pálido, a cabeça de urso levava uma estimativa máxima ainda mais elevada, de 12 milhões de libras (cerca de 13 milhões de euros).

Embora a Christie’s não tenha divulgado a identidade do comprador, a licitação foi feita num único lanço de um homem e uma mulher que se encontravam presentes no leilão.

O desenho tinha sido anteriormente exibido na mostra dedicada a Leonardo da Vinci, em 2011, na National Gallery, em Londres, e no Long Museum, em Xangai (2017-2018) no âmbito da digressão mundial da Leiden Collection.

Anteriormente, fazia parte das coleções do pintor britânico do século XVIII Thomas Lawrence, e do negociante de arte Samuel Woodburn, que a vendeu na Christie’s, em 1860, por apenas 2,50 libras (2,9 euros).

  // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE