Partidos e Governo fazem tréguas (mas o juízo crítico mantém-se)

António Pedro Santos / Lusa

O primeiro-ministro, António Costa, acompanhado pelo presidente do PSD, Rui Rio

Não é tempo de guerrilha nem de acusações. Unem-se esforços, à esquerda e à direita, em prol do país. Mas um passo em falso do Governo não passará despercebido.

À direita, o PSD e o CDS-PP estão menos empenhados em fazer oposição e mais disponíveis para ajudar os socialistas nesta desordem que a pandemia do novo coronavírus provocou. Tanto Rui Rio como Francisco Rodrigues dos Santos se mostraram disponíveis para ajudar, incluindo para aprovar um eventual Orçamento retificativo. Mas, segundo o semanário Expresso, a vigilância mantém-se.

Aliás, este é o momento em que o Governo tem de provar que é capaz de proteger o país, caso contrário, não tem condições para continuar em funções.

Na convenção organizada pelo Movimento Europa e Liberdade (MEL), Paulo Mota Pinto, do PSD, disse que “os portugueses não aceitarão álibis nem manobras de diversão”. Do CDS, Telmo Correia, em entrevista ao Público, afirmou que “mais uma vez com este Governo há dificuldade na gestão de uma crise”.

A crise pode fazer-se sentir, e com força, no modelo económico definido por Mário Centeno e na gestão do Serviço Nacional de Saúde (SNS), duas das principais críticas apontadas pela direita. “Quando (ou se) o país entrar em crise, a direita não se coibirá de apontar o dedo ao Governo, não pelos efeitos da Covid-19 na economia, mas porque nunca cuidou da robustez das contas públicas”, escreve o Expresso.

O mesmo se aplica ao SNS: se, no futuro, ficar provado que houve má gestão e que a falta de meios e recursos humanos contribuiu para uma crise, “cabeças terão de rolar”, disse ao semanário um dirigente social-democrata.

Ainda assim, é tempo de unir forças e garantir apoio à estratégia do Governo. “Devemos estar todos aqui a combater um inimigo comum”, afirmou Rui Rio, no final do encontro com o primeiro-ministro, António Costa.

À esquerda, a prioridade passou a ser aumentar o tom de exigências como o reforço do SNS, descrito como o único sistema que “poderá responder” a esta crise. “Queremos dar a colaboração necessária e adaptámos a nossa agenda a isso. Este não é o momento para lutas políticas”, disse ao matutino o líder parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares.

A requisição de meios dos privados para ajudar na resposta ao surto foi uma medida que partiu do Bloco de Esquerda. Da mesma forma, os direitos laborais, particularmente dos trabalhadores independentes (recibos verdes), foram um dos focos das propostas que a delegação bloquista levou ao encontro com o primeiro-ministro, e que foram adotadas.

O PCP priorizou soluções para a área do Trabalho e no reforço do SNS, embora com um discurso crítico do que diz ser um aproveitamento da situação para intensificar “ataques” ao SNS e retirar direitos aos trabalhadores, sobretudo aos independentes ou em lay-off.

À saída do encontro com o primeiro-ministro, Jerónimo de Sousa deu um sinal de inegável preocupação: “Não saio daqui descansado.”

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Evento raro". Nasceu uma baleia-branca no maior aquário do mundo (e o momento foi gravado)

Whisper, uma baleia-branca de 20 anos, deu à luz uma cria saudável em 17 de maio após uma gravidez de 15 meses, marcando a chegada do mais novo cetáceo do Georgia Aquarium, numa altura em …

Telemóveis são uma ferramenta poderosa contra a desigualdade de género em África

Ao dar às mulheres acesso a informação que, de outra forma, era quase impossível de obter, os telemóveis estão a salvar e a transformar vidas. De acordo com o site IFLScience, o estudo responsável por esta …

Desde março, morreram mais de 100 elefantes no Botsuana. Ninguém sabe porquê

As autoridades do Botsuana estão a investigar a morte de 110 elefantes na região do Delta do Okavango desde março, anunciou esta semana o Ministério do Meio Ambiente, Conservação de Recursos Naturais e Turismo daquele …

Um robô aprendeu a fazer uma omelete. E ficou melhor do que o esperado

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, treinou um robô a preparar uma omelete. Para os investigadores, avaliar se um robô cozinhou uma refeição com sucesso é uma fonte interessante de …

Covid-19 já matou mais no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães da II Guerra

A pandemia de covid-19 já matou mais pessoas no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães durante a II Guerra Mundial. O novo coronavírus oriundo da China já matou cerca de 50.000 pessoas em território …

Estudo mostra que os cães querem mesmo resgatar os seus donos do perigo

Um novo estudo mostra que os nossos amigos de quatro patas querem realmente salvar-nos em momentos de aflição, mas desde que saibam como o fazer. De acordo com o site Science Alert, os investigadores reuniram 60 cães …

Derek Chauvin foi detido, mas os precedentes mostram que o polícia pode sair impune

Derek Chauvin, o polícia responsável pela morte de George Floyd, foi detido e aguarda a sua primeira audiência. No entanto, há precedentes que sugerem que o agente pode sair impune. Derek Chauvin tem a sua primeira …

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …