Parar de comer quando se está cheio nem sempre é fácil (e há uma razão para isso)

Com alguns alimentos, parar de comer — mesmo quando se está cheio — nem sempre é fácil. Isto porque algumas destas comidas podem ter sido feitas de forma a que tal aconteça.

Nenhum alimento é criado da mesma maneira. A maioria é saborosa, o que é útil porque precisamos de comer para sobreviver. Por exemplo, uma maçã fresca é agradável à maioria das pessoas e fornece nutrientes e calorias vitais.

Mas certos alimentos, como pizza, batatas fritas e bolachas de chocolate, são quase irresistíveis. São sempre procuradas nas festas e são fáceis de continuar a comer, mesmo quando estamos cheios.

Nestes alimentos, uma sinergia entre os principais ingredientes pode criar uma experiência de palatabilidade artificialmente aprimorada, maior do que qualquer ingrediente essencial produziria sozinho. Os investigadores chamam a isto de hiperpalatabilidade. Os gulosos chamam-lhe delicioso.

Estudos iniciais sugerem que alimentos com dois ou mais ingredientes principais associados à palatabilidade — especificamente açúcar, sal, gordura ou hidratos de carbono — podem ativar neurocircuitos de recompensa cerebral de maneira semelhante a drogas como cocaína ou opioides. Além disso, podem ignorar mecanismos nos nossos corpos que nos fazem sentir cheios e nos dizem para parar de comer.

Investigadores publicaram um estudo no mês passado na revista científica Obesity, que identifica três grupos de ingredientes-chave que podem tornar os alimentos hiperpalatáveis. Os cientistas estimam que quase dois terços dos alimentos amplamente consumidos nos EUA se enquadram em pelo menos um destes três grupos.

Alimentos altamente gratificantes, facilmente acessíveis e baratos estão por toda parte na nossa sociedade. Não é de surpreender que comê-los esteja associado à obesidade.

Documentários nos últimos 15 a 20 anos relataram que as empresas de alimentos desenvolveram fórmulas para tornar os alimentos saborosos mais atraentes. No entanto, os fabricantes normalmente guardam as receitas como segredos comerciais, para que os cientistas académicos não possam estudá-las.

Em vez disso, os investigadores usaram definições descritivas para captar o que torna alguns alimentos hiperpalatáveis. Por exemplo, David Kessler, ex-comissário da Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA), escreveu:

“Que alimentos são estes? Alguns são bebidas açucaradas, batatas fritas, bolachas, doces e outros salgadinhos. E, é claro, há ainda as refeições de fast food — frango frito, pizza, hambúrguer e batatas fritas”.

Mas estas definições não são padronizadas, por isso é difícil comparar os resultados entre os estudos. Além disso, não conseguem identificar os ingredientes relevantes. Este estudo mais recente procurou estabelecer uma definição quantitativa de alimentos hiperpalatáveis e usá-la para determinar a prevalência desses alimentos nos EUA.

Três grupos-chave

Os cientistas descobriram que os alimentos hiperpalatáveis se enquadravam em três grupos distintos:

  • Gordura e sódio, com mais de 25% do total de calorias e pelo menos 0,30% de sódio por grama por porção. Bacon e pizza são exemplos.
  • Açúcares simples e adicionados, com mais de 20% de kcal de açúcares simples e mais de 20% de kcal de açúcares adicionados. Bolo é um exemplo.
  • Hidratos de carbono e sódio, com mais de 40% de kcal de hidratos de carbono e pelo menos 0,20% de sódio por grama por porção. Pipocas com manteiga é um exemplo.

Em seguida, aplicaram a sua definição ao Banco de Dados de Alimentos e Nutrientes do Departamento de Agricultura dos EUA para Estudos Dietéticos, que cataloga os alimentos que os americanos relatam comer. O banco de dados continha 7.757 itens alimentares usados na análise dos cientistas

Mais de 60% desses alimentos atenderam aos critérios de hiperpalatabilidade. Entre eles, 70% estavam no grupo de gordura/sódio, incluindo muitas carnes, omeletes e molhos de queijo. Outros 25% enquadram-se no grupo de açúcares, que inclui doces e sobremesas, mas também alimentos como vegetais cozidos com gordura e açúcar.

Por fim, 16% estavam no grupo de hidratos de carbono/sódio, que consistia em alimentos de refeições ricas em hidratos, como pizza, pães, cereais e salgadinhos. Menos de 10% dos alimentos estavam presentes em vários grupos.

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. A razão chama-se gula. Simples, gula. O resto é ciência da treta. Eu e muita outra gente para de comer ainda antes de estarmos saciados por completo. É uma velha regra com milhares de anos que garante saúde. Quanto à comida industrializada, ela é uma boa m****, é boa a valer para o lixo.
    A regra é comer tudo biológico da horta mais perto de onde se habita e de sua confiança.
    Basta então seguirmos regras sensatas, saudáveis e sustentáveis de há milhentos de anos, simples.

    • ora aqui está o comentario do belo iluminado
      Ele sim é que sabe… para de comer muito antes de estar saciado por completo… como se faz ha milhares de anos…. lololol… este iluminado sabe do que fala. Leu no facebook que é assim ha milhares de anos
      E claro… a ciencia é tudo treta.. a ciencia dele é que é boa

      vai dormir

    • ten razao o problema de hoje e a gula de comida por isso temos tanta baleia de 2 pernas, a comida da industria e lixo mas tem ainda muito pouca producao biologica

RESPONDER

Companhia aérea australiana oferece voos de 7 horas (para lugar nenhum)

A companhia aérea australiana Qantas anunciou recentemente planos para um voo panorâmico de sete horas que fará um loop gigante em Queensland e Gold Coast, New South Wales e os remotos centros do interior do …

Barack Obama vai publicar um livro de memórias (mas só depois da eleições de novembro)

O livro de memórias do antigo Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, só vai ser publicado depois das eleições presidenciais de novembro. Uma enxurrada de livros políticos chegou às prateleiras nas últimas semanas, no final da …

Confrontos em Londres entre polícia e opositores das restrições devido à pandemia

A polícia de Londres, Inglaterra, entrou hoje em confronto com manifestantes que protestavam contra as restrições que visam conter a disseminação do novo coronavírus. De acordo com a agência Associated Press (AP), os confrontos ocorreram quando …

Milhares infetados por bactéria após fuga em fábrica farmacêutica chinesa

Milhares de pessoas no noroeste da China contraíram uma doença bacteriana depois de uma fuga que causou um surto numa biofarmacêutica no ano passado. De acordo com a CNN, que cita relatos dos media locais, mais …

Guardas da Revolução do Irão prometem vingar morte do general Soleimani

O chefe dos Guardas da Revolução, o exército ideológico do Irão, garantiu hoje que a morte do general Qassem Soleimani, alvo de um raide aéreo dos Estados Unidos, será vingada em “todos os seus implicados”. “Senhor …

"O mundo está no momento mais perigoso da história humana", diz Noam Chomsky

O professor norte-americano Noam Chomsky, conhecido como o pai da linguística moderna, advertiu que o mundo está no momento mais perigoso da história da humanidade devido à crise climática, à ameaça de guerra nuclear e …

Portugal com 849 novas infecções por covid-19. Há 20.722 casos activos

Portugal registou 849 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, mantendo-se a tendência de subida verificada nos dias anteriores. Mas o número de pacientes recuperados também não era tão alto desde Julho. O boletim da …

A Grândola Vila Morena abafou "a maior marcha alguma vez vista" do Chega

Com a Praça do Giraldo, em Évora, dividida por barreiras anti-motim, os participantes da concentração "Pela Liberdade" receberam os apoiantes do Chega de André Ventura ao som de "Grândola Vila Morena" e empunhando cravos vermelhos …

Pandemia assola Irão. EUA com mais 888 mortos. 19 países europeus bateram recorde de casos

Naquele que é o número mais elevado de casos diários desde abril, a Alemanha registou 2.297 novos contágios, 19 países europeus já ultrapassaram o recorde de casos do pico da pandemia. O Irão ultrapassou as …

Rangel "é um turista do carago". SMS atestam que Vieira usou Benfica em "benefício pessoal"

Luís Filipe Vieira é um dos acusados da Operação Lex, com o Ministério Público (MP) a alegar que o presidente do Benfica utilizou o clube em "benefício pessoal" para obter uma cunha do juiz Rui Rangel. O …