Parar de comer quando se está cheio nem sempre é fácil (e há uma razão para isso)

Com alguns alimentos, parar de comer — mesmo quando se está cheio — nem sempre é fácil. Isto porque algumas destas comidas podem ter sido feitas de forma a que tal aconteça.

Nenhum alimento é criado da mesma maneira. A maioria é saborosa, o que é útil porque precisamos de comer para sobreviver. Por exemplo, uma maçã fresca é agradável à maioria das pessoas e fornece nutrientes e calorias vitais.

Mas certos alimentos, como pizza, batatas fritas e bolachas de chocolate, são quase irresistíveis. São sempre procuradas nas festas e são fáceis de continuar a comer, mesmo quando estamos cheios.

Nestes alimentos, uma sinergia entre os principais ingredientes pode criar uma experiência de palatabilidade artificialmente aprimorada, maior do que qualquer ingrediente essencial produziria sozinho. Os investigadores chamam a isto de hiperpalatabilidade. Os gulosos chamam-lhe delicioso.

Estudos iniciais sugerem que alimentos com dois ou mais ingredientes principais associados à palatabilidade — especificamente açúcar, sal, gordura ou hidratos de carbono — podem ativar neurocircuitos de recompensa cerebral de maneira semelhante a drogas como cocaína ou opioides. Além disso, podem ignorar mecanismos nos nossos corpos que nos fazem sentir cheios e nos dizem para parar de comer.

Investigadores publicaram um estudo no mês passado na revista científica Obesity, que identifica três grupos de ingredientes-chave que podem tornar os alimentos hiperpalatáveis. Os cientistas estimam que quase dois terços dos alimentos amplamente consumidos nos EUA se enquadram em pelo menos um destes três grupos.

Alimentos altamente gratificantes, facilmente acessíveis e baratos estão por toda parte na nossa sociedade. Não é de surpreender que comê-los esteja associado à obesidade.

Documentários nos últimos 15 a 20 anos relataram que as empresas de alimentos desenvolveram fórmulas para tornar os alimentos saborosos mais atraentes. No entanto, os fabricantes normalmente guardam as receitas como segredos comerciais, para que os cientistas académicos não possam estudá-las.

Em vez disso, os investigadores usaram definições descritivas para captar o que torna alguns alimentos hiperpalatáveis. Por exemplo, David Kessler, ex-comissário da Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA), escreveu:

“Que alimentos são estes? Alguns são bebidas açucaradas, batatas fritas, bolachas, doces e outros salgadinhos. E, é claro, há ainda as refeições de fast food — frango frito, pizza, hambúrguer e batatas fritas”.

Mas estas definições não são padronizadas, por isso é difícil comparar os resultados entre os estudos. Além disso, não conseguem identificar os ingredientes relevantes. Este estudo mais recente procurou estabelecer uma definição quantitativa de alimentos hiperpalatáveis e usá-la para determinar a prevalência desses alimentos nos EUA.

Três grupos-chave

Os cientistas descobriram que os alimentos hiperpalatáveis se enquadravam em três grupos distintos:

  • Gordura e sódio, com mais de 25% do total de calorias e pelo menos 0,30% de sódio por grama por porção. Bacon e pizza são exemplos.
  • Açúcares simples e adicionados, com mais de 20% de kcal de açúcares simples e mais de 20% de kcal de açúcares adicionados. Bolo é um exemplo.
  • Hidratos de carbono e sódio, com mais de 40% de kcal de hidratos de carbono e pelo menos 0,20% de sódio por grama por porção. Pipocas com manteiga é um exemplo.

Em seguida, aplicaram a sua definição ao Banco de Dados de Alimentos e Nutrientes do Departamento de Agricultura dos EUA para Estudos Dietéticos, que cataloga os alimentos que os americanos relatam comer. O banco de dados continha 7.757 itens alimentares usados na análise dos cientistas

Mais de 60% desses alimentos atenderam aos critérios de hiperpalatabilidade. Entre eles, 70% estavam no grupo de gordura/sódio, incluindo muitas carnes, omeletes e molhos de queijo. Outros 25% enquadram-se no grupo de açúcares, que inclui doces e sobremesas, mas também alimentos como vegetais cozidos com gordura e açúcar.

Por fim, 16% estavam no grupo de hidratos de carbono/sódio, que consistia em alimentos de refeições ricas em hidratos, como pizza, pães, cereais e salgadinhos. Menos de 10% dos alimentos estavam presentes em vários grupos.

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. A razão chama-se gula. Simples, gula. O resto é ciência da treta. Eu e muita outra gente para de comer ainda antes de estarmos saciados por completo. É uma velha regra com milhares de anos que garante saúde. Quanto à comida industrializada, ela é uma boa m****, é boa a valer para o lixo.
    A regra é comer tudo biológico da horta mais perto de onde se habita e de sua confiança.
    Basta então seguirmos regras sensatas, saudáveis e sustentáveis de há milhentos de anos, simples.

    • ora aqui está o comentario do belo iluminado
      Ele sim é que sabe… para de comer muito antes de estar saciado por completo… como se faz ha milhares de anos…. lololol… este iluminado sabe do que fala. Leu no facebook que é assim ha milhares de anos
      E claro… a ciencia é tudo treta.. a ciencia dele é que é boa

      vai dormir

    • ten razao o problema de hoje e a gula de comida por isso temos tanta baleia de 2 pernas, a comida da industria e lixo mas tem ainda muito pouca producao biologica

RESPONDER

Tancos. PJ fez duas ações encobertas para tentar recuperar armas furtadas

A PJ fez duas ações encobertas para tentar recuperar as armas furtas em Tancos, já depois destas terem sido roubadas. O arguido João Paulino recusou prestar declarações por não ter tido acesso a esta parte …

588 condecorações, 17 vetos e 16 visitas de Estado. Os números de Marcelo e um aviso para o último mandato

Marcelo Rebelo de Sousa foi eleito Presidente da República há quatro anos, conseguindo arrecadar 52% dos votos dos portugueses. Desde então, atribuiu mais de 500 condecorações, vetou 17 leis e fez 16 visitas de Estado.  …

"Rúbenball", quatro expulsos e lenços brancos. Sporting cai com estrondo em Braga

O Sporting caiu nas meias-finais da Allianz Cup, num jogo que terminou com quatro expulsões. Uma entrada dura de Mathieu despoletou uma enorme confusão dentro de campo. O Sporting de Braga está na final da Allianz …

Luanda Leaks. Administradores não executivos da NOS chamados pelo Comité de Ética

O Comité de Ética e a Comissão de Governo Societário da NOS decidiu chamar os três administradores não executivos da operadora citados no escândalo Luanda Leaks. Esta decisão foi tomada antes de uma reunião do …

"Ataque contra a imprensa livre." Justiça brasileira acusa jornalista Glenn Greenwald de cometer cibercrimes

O Ministério Público Federal acusou o jornalista Glenn Greenwald por "auxiliar, orientar e incentivar" um grupo de hackers que acedeu aos telemóveis do ex-juiz e ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e dos …

United faz nova proposta por Bruno Fernandes. Saída pode ficar fechada esta quarta-feira

Sporting e Manchester United retomaram as negociações por Bruno Fernandes esta semana, podendo a saída do médio dos leões ser confirmada ainda esta quarta-feira, segundo escreve o desportivo A Bola. De acordo com o jornal, …

Portugal tem de ser "implacável" no combate à corrupção, diz Santos Silva

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, assegurou na terça-feira que o Governo vai continuar a aprofundar a cooperação com Angola, a respeitar a independência judicial e "não ser precipitado a tirar conclusões", após as …

Ministério das Finanças já admite “documento de trabalho” sobre injeção no Novo Banco

Depois de negar ter recebido uma proposta do Banco de Portugal (BdP) com a hipótese de uma injeção final de 1,4 mil milhões no Novo Banco, o Ministério das Finanças, liderado por Mário Centeno, já …

Lobo d'Ávila: "No dia em que quisermos ser um Chega II não seremos o CDS"

O candidato à liderança do CDS Filipe Lobo d’Ávila acha que o partido “não deve cair na tentação” nem cometer o “erro tremendo” de tornar-se num “Chega II”, porque há “um mundo de diferenças” entre …

Em busca da câmara oculta. Cientistas querem voltar a "bombardear" a Grande Pirâmide de Gizé com raios cósmicos

Uma equipa de cientistas quer "bombardear" a Grande Pirâmide de Gizé, no Egito, com raios cósmicos para confirmar a existência de uma câmara interna, detetada numa outra investigação anterior. A informação é avançada pelo portal …