Em plena pandemia, houve cinco setores que conseguiram faturar mais do que em 2019

Apesar de a pandemia ter levado muitos setores da economia para os piores resultados de sempre, nem todos perderam faturação durante os meses de março a novembro da crise sanitária, algum conseguiram mesmo aumentar.

Neste sentido, houve cinco ramos de atividade que registaram acréscimos face ao mesmo período de 2019, indicam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) com base na informação da plataforma e-fatura, da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), avança o Diário de Notícias.

Segundo a análise do INE, no período de março a novembro do ano passado, “apenas cinco ramos de atividade registaram acréscimos de faturação face ao período homólogo”, indica o gabinete de estatística.

Esses setores estão ligados à fabricação de produtos farmacêuticos (+19,8%), à investigação científica e desenvolvimento (+10,7%), consultoria e atividades de programação informática (+7,6%), atividades dos serviços de informação (+7,6%), telecomunicações (+4,4%) e construção (+4%).

Todo este conjunto de atividades está diretamente relacionado com a crise pandémica, como é o caso da indústria farmacêutica, mas também com os efeitos indiretos do isolamento e da obrigatoriedade do teletrabalho, como é o caso das telecomunicações e informática.

Em todo o caso, as regiões com mais casos por mil habitantes não foram as que registaram maiores quebras da atividade económica. Tudo tem que ver com o tipo de setores predominantes no tecido empresarial.

Em termos de peso destas atividades na faturação total, é um valor residual, nota o INE. “Com exceção da construção (4,7%), os restantes ramos que apresentaram taxas de variação homólogas positivas representavam, individualmente, menos de 1,5% do valor global de faturação de 2019”, detalha o Instituto Nacional de Estatística.

Em sentido inverso, todas as atividades relacionadas com o turismo ou com a necessidade de contacto físico foram as “mais castigadas” pela pandemia durante os nove meses analisados.

De acordo com INE “destacam-se as atividades de alojamento (-67,6%) e as atividades artísticas, de espetáculos, desportivas e recreativas (-50,6%) – em que o valor de faturação de março a novembro de 2020 representou menos de metade do valor faturado no mesmo período em 2019″.

O INE concluiu também de que em 21 das 25 regiões da nomenclatura das unidades territoriais (NUT III), as “atividades de alojamento representaram o ramo com maior quebra de faturação face ao período homólogo”.

As quebras nestes setores afetarem regiões como os Açores (-76,3%), a Área Metropolitana do Porto (-74,8%), a Região Autónoma da Madeira (-74,6%), a Área Metropolitana de Lisboa (-73,3%) e o Médio Tejo (-72,7%).

Ana Isabel Moura Ana Moura, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Sporting 2-1 Santa Clara | Super-Coates volta a ser herói

Arrancado a ferros… à campeão? O Sporting esteve a poucos segundos de registar o terceiro empate em casa, perante um Santa Clara que não foi em nada inferior aos “leões” e até conseguiu ser superior em …

Os gatos demonstram ser menos leais do que os cães (mas pode haver uma razão)

Ainda existe um estereótipo sobre a diferença entre cães e gatos. Normalmente as pessoas associam os cães a animais amorosos e leais, enquanto os gatos são tidos como distantes e indiferentes. Um novo estudo pode …

O mistério do "lago dos esqueletos" na Índia intriga cientistas há décadas

O Roopkund, localizado na parte indiana dos Himalaias, é um lago glacial com centenas de ossos humanos. E ninguém sabe como foram lá parar. Em 1942, um guarda florestal revelou ao mundo a existência deste lago …

A fronteira mais importante da China é imaginária: a Linha Hu

A Linha Hu, também conhecida como linha Heihe-Tengchong, é uma linha imaginária que divida a China em duas partes com áreas quase iguais. Estende-se da cidade de Heihe até Tengchong. Desenhada pela primeira vez em 1935, …

Algumas pessoas moram em aeroportos durante meses (ou até mesmo anos)

Aeroportos não servem de casa apenas para os sem-abrigo. Há pessoas que, involuntariamente ou não, ficam lá durante meses e, em alguns casos, até mesmo anos. Em janeiro, as autoridades de Chicago prenderam um homem de …

Senado da Carolina do Sul aprova fuzilamento como método de execução

Com esta decisão, a Carolina do Sul poderá converter-se no quarto estado do país a incorporar este método de execução de pena de morte, depois do Utah, Oklahoma e Mississípi. De acordo com a agência noticiosa …

"Oxigénio tornou-se ouro". Criminosos lucram com a sua escassez no México

A pandemia de covid-19 deixou a Cidade do México a atravessar uma grande escassez de oxigénio médico. Criminosos estão a aproveitar para lucrar com a situação. A capital mexicana registou um pico de infeções e hospitalizações …

Meteorito do tamanho de um damasco caiu em França (e os astrónomos precisam de ajuda para encontrá-lo)

Os entusiastas do Espaço estão a ser instados a procurar um meteorito do tamanho de um damasco que caiu no fim de semana passado no sudoeste de França.  O meteorito, com peso estimado em 150 gramas, …

Professora pediu a alunos para fingir que eram escravos e escreverem carta para África

Uma professora de uma escola secundária no Mississippi, nos Estados Unidos, está a ser alvo de críticas devido a uma fotografia de um trabalho de casa divulgada nas redes sociais. Foi pedido aos alunos do 8.º …

Obra de Churchill que pertencia a Angelina Jolie vendida por valor recorde

O quadro pintado pelo antigo primeiro-ministro britânico foi vendido por 8,3 milhões de libras. A pintura foi um presente de Winston Churchill para o presidente dos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt, e agora foi leiloada …