Em plena pandemia, houve cinco setores que conseguiram faturar mais do que em 2019

Apesar de a pandemia ter levado muitos setores da economia para os piores resultados de sempre, nem todos perderam faturação durante os meses de março a novembro da crise sanitária, algum conseguiram mesmo aumentar.

Neste sentido, houve cinco ramos de atividade que registaram acréscimos face ao mesmo período de 2019, indicam os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE) com base na informação da plataforma e-fatura, da Autoridade Tributária e Aduaneira (AT), avança o Diário de Notícias.

Segundo a análise do INE, no período de março a novembro do ano passado, “apenas cinco ramos de atividade registaram acréscimos de faturação face ao período homólogo”, indica o gabinete de estatística.

Esses setores estão ligados à fabricação de produtos farmacêuticos (+19,8%), à investigação científica e desenvolvimento (+10,7%), consultoria e atividades de programação informática (+7,6%), atividades dos serviços de informação (+7,6%), telecomunicações (+4,4%) e construção (+4%).

Todo este conjunto de atividades está diretamente relacionado com a crise pandémica, como é o caso da indústria farmacêutica, mas também com os efeitos indiretos do isolamento e da obrigatoriedade do teletrabalho, como é o caso das telecomunicações e informática.

Em todo o caso, as regiões com mais casos por mil habitantes não foram as que registaram maiores quebras da atividade económica. Tudo tem que ver com o tipo de setores predominantes no tecido empresarial.

Em termos de peso destas atividades na faturação total, é um valor residual, nota o INE. “Com exceção da construção (4,7%), os restantes ramos que apresentaram taxas de variação homólogas positivas representavam, individualmente, menos de 1,5% do valor global de faturação de 2019”, detalha o Instituto Nacional de Estatística.

Em sentido inverso, todas as atividades relacionadas com o turismo ou com a necessidade de contacto físico foram as “mais castigadas” pela pandemia durante os nove meses analisados.

De acordo com INE “destacam-se as atividades de alojamento (-67,6%) e as atividades artísticas, de espetáculos, desportivas e recreativas (-50,6%) – em que o valor de faturação de março a novembro de 2020 representou menos de metade do valor faturado no mesmo período em 2019″.

O INE concluiu também de que em 21 das 25 regiões da nomenclatura das unidades territoriais (NUT III), as “atividades de alojamento representaram o ramo com maior quebra de faturação face ao período homólogo”.

As quebras nestes setores afetarem regiões como os Açores (-76,3%), a Área Metropolitana do Porto (-74,8%), a Região Autónoma da Madeira (-74,6%), a Área Metropolitana de Lisboa (-73,3%) e o Médio Tejo (-72,7%).

Ana Isabel Moura Ana Moura, ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Deco avança para tribunal contra Apple por manipulação de desempenho dos iPhones 6

A Deco Proteste anunciou esta segunda-feira que avançou com uma ação judicial contra a Apple, acusando-a de práticas enganosas por ter manipulado os iPhones 6, 6 Plus, 6S e 6S Plus para se tornarem obsoletos …

Crónica ZAP - Nota Artística por Nuno Miguel Teixeira

Nota artística: pouco Festival no FC Porto-Sporting

https://soundcloud.com/nuno-teixeira-264830877/fc-porto-0-0-sporting-o-musical Está bem: Futebol Clube do Porto contra Sporting Clube de Portugal. Segundo classificado recebe o líder. Jogo que pode praticamente definir o novo campeão nacional de futebol. O encontro é naquele estádio junto ao centro …

Índia e Paquistão comprometem-se a respeitar cessar-fogo em Caxemira

Na quinta-feira, o Paquistão e a Índia alcançaram um acordo para fazer cumprir o cessar-fogo na região de Caxemira, reivindicada pelos dois países. A fronteira entre ambos é palco frequente de ataques que deixam soldados …

Governo quer rever norma da dádiva de sangue que exclui homossexuais

O Governo determinou, esta segunda-feira, a constituição de um grupo de trabalho para rever a norma que exclui dadores "por comportamento sexual". De acordo com o SAPO24, o Ministério da Saúde determinou a constituição de um …

Governador de Nova Iorque volta a ser acusado de assédio sexual

O governador de Nova Iorque, Andrew Cuomo, foi acusado por outra ex-assessora de assédio sexual, que foi sua assistente executiva e conselheira de políticas de saúde até novembro do ano passado. Segundo noticiou no sábado o New …

Francisco Assis alerta Governo para riscos das raspadinhas

O presidente do Conselho Económico e Social (CES), Francisco Assis, vai promover um estudo sobre o impacto social do vício da raspadinha e informar o Governo, na esperança de que este repondere o lançamento da …

Mais de 75% dos refugiados sírios podem sofrer de stress pós-traumático

Mais de três quartos dos refugiados sírios podem estar a sofrer de distúrbios mentais, como transtorno de stress pós-traumático (TEPT), dez anos após o início da guerra civil no país. De acordo com um artigo do …

AVC foi a principal causa das 112.334 mortes em 2019

As doenças circulatórias foram as principais causas das 112.334 mortes verificadas em Portugal em 2019, divulgou esta segunda-feira o Instituto Nacional de Estatística, assinalando que a mais mortífera foi o acidente vascular cerebral (AVC). Em 2019, …

Iémen irá enfrentar a pior fome já vista nas últimas décadas. Guterres implora por generosidade

De acordo com a ONU, a situação humanitária no Iémen é muito grave e o país irá enfrentar a pior fome à qual o mundo já assistiu. Esta situação pode ser revertida se os seus …

"Um erro histórico". Tratado assinado em Portugal incentiva aquecimento global

Um tratado assinado em Lisboa concede um grande poder às empresas de energia para processar os Estados caso se sintam prejudicadas por políticas climáticas. O Tratado da Carta da Energia (TCE) é um acordo internacional assinado …