Pandemia valoriza preço dos alimentos e impulsiona exportações do Brasil

Setores do agronegócio do Brasil têm beneficiado com a alta nos preços das exportações, que dispararam no meio da pandemia devido à forte desvalorização da moeda local e do aumento da demanda por alimentos na China.

Do café à soja, o aumento da procura dentro e fora do Brasil tem levado os preços das matérias-primas a valores recordes no país, onde a agroindústria corresponde a 21,4% do Produto Interno Bruto (PIB).

Segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), instituição de pesquisa associada à Universidade de São Paulo, o comportamento dos mercados de soja, milho, arroz e café chamou atenção especial neste ano, após os preços atingirem recordes seguidos.

O preço da soja, principal produto de exportação do Brasil e que correspondeu a 18,5% do resultado da balança comercial entre janeiro e agosto, subiu 55% nos últimos doze meses em termos nominais, superando nos últimos dias o montante de 137,76 reais (22,19 euros) por 60 quilos.

O presidente da Associação Brasileira da Soja (Abrass), Tiago Fonseca, explicou à Efe que esse aumento está relacionado principalmente com a forte desvalorização da moeda brasileira, o real, que já perdeu cerca de 35% do seu valor face ao dólar no ano e criou um ambiente mais vantajoso às exportações.

“Houve uma valorização significativa do dólar e isso gerou um aumento nas exportações, já que os preços ficaram mais atrativos tanto para o produtor, quanto para o comprador”, afirmou Fonseca.

Os preços do arroz e do café também sofreram altas vertiginosas para ampliar as reservas internacionais de alimentos, uma das consequências da crise da pandemia de Covid-19.

Segundo o Cepea, os preços do arroz, que estavam nos seus máximos nominais desde o início do ano, atingiram recorde em agosto (73,05 reais ou 11,77 euros a saca de 50 quilos) por ultrapassar o valor máximo registado em 2008 de 71, 59 reais (ou 11,53 euros na cotação atual).

Por sua vez, o setor cafeeiro brasileiro viu o preço do grão arábica – preferência internacional – subir quase 45% nos últimos 12 meses, também em termos nominais.

“Nos últimos três anos tivemos preços do café muito baixos internacionalmente. Mas desde o ano passado começamos a recuperar”, disse Nelson Carvalhaes, presidente do Conselho dos Exportadores de Café (Cecafé).

Carvalhaes atribuiu a alta dos preços à recuperação dos preços dos grãos nas bolsas de Nova York e de Londres e à “intensa desvalorização do real” registada neste ano.

Além do aumento da procura, os problemas vividos nos demais países produtores também contribuíram para o bom desempenho do agronegócio brasileiro nos últimos meses, que cresceu 0,4% no segundo trimestre do ano, enquanto o PIB consolidado baixou 9,7%.

O bom desempenho do setor durante a crise económica causada pela pandemia tem sido impulsionado principalmente pelo café e pela soja.

Somente entre janeiro e agosto o Brasil já exportou mais soja do que em todo o ano passado. Foram 75,4 milhões de toneladas embarcadas nos primeiros oito meses de 2020 ante 72,5 milhões de toneladas exportadas em 2019, segundo dados da Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec).

O diretor da Anec, Sérgio Mendes, não descarta que o país poderá até bater o recorde de 82,8 milhões de toneladas enviadas para o exterior em 2018.

“Acho que vamos chegar bem perto desse volume. Não sei se haverá tanta soja para quebrar esse recorde, mas estaremos muito perto e podemos alcançá-lo”, disse Mendes.

Para a Anec, a demanda da China durante a pandemia impulsionou o mercado internacional de soja e continua a mantê-lo aquecido. E, com cerca de 55 milhões de toneladas compradas, a nação asiática respondeu por 74% do total dos grãos vendidos pelo Brasil até agosto.

A intenção da China de aumentar ainda mais suas reservas para garantir maior segurança alimentar também influenciou a alta dos preços dos cereais nos últimos meses.

“A China é nosso principal parceiro comercial. Ela cresceu muito desde 2005, entendeu a importância desse grão e viu a qualidade da produção brasileira”, concluiu o presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Soja, Bartolomeu Braz Pereira.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Câmara do Porto encerra cemitérios nos dias 31 de outubro e 1 e 2 de novembro

O presidente da Câmara do Porto anunciou o encerramento dos cemitérios em 31 de outubro e 1 e 2 de novembro, justificando a decisão com a necessidade de desviar meios para cumprir a proibição de …

Rui Vitória de saída do Al Nassr

O treinador português Rui Vitória está de saída do Al Nassr, avança este sábado o canal árabe 24Sports. A saída de Rui Vitória, que em janeiro de 2019 deixou o comando técnico do Benfica, surge …

Casamento com 200 pessoas autorizado em Arruda dos Vinhos. Câmara contesta

O presidente da Câmara de Arruda dos Vinhos criticou a decisão da autoridade de saúde de autorizar a realização de um casamento “com cerca de 200 pessoas”, considerando que vai colocar a população do concelho …

Novo Banco desmente demissão de gestores após polémicas com Fundo de Resolução e Vieira

O Novo Banco veio a público desmentir a notícia do Público que alega que três gestores de topo da instituição se demitiram, após divergências internas envolvendo várias polémicas relacionadas com o Fundo de Resolução, com …

Milhões da bazuka europeia só chegam em junho

Portugal e os restantes Estados-membros das União Europeia (UE) só deverão receber os respetivos fundos da bazuka europeia de apoio à retoma no pós-pandemia na segunda metade de 2021, em meados de junho. A confirmar-se …

Braço de ferro entre Costistas e Nunistas novamente adiado

O PS voltou a adiar, agora de 31 de Outubro para 7 de Novembro, a reunião da Comissão Nacional que decidirá a orientação do partido face às eleições presidenciais. Fica assim adiado o braço-de-ferro entre …

Cercas sanitárias e recolher obrigatório. Governo avalia novas medidas na próxima semana

O Ministério da Saúde, liderado por Marta Temido, vai voltar a reunir na próxima semana com o Conselho Nacional de Saúde Pública (CNSP), num encontro em que serão discutidas novas medidas para travar a propagação …

Presidenciais EUA. Biden promete vacina gratuita para todos, Trump apela ao voto latino

Joe Biden e Donald Trump continuam em campanha eleitoral para a corrida à Casa Branca, numas eleições que estão agendadas para 3 de novembro. O candidato presidencial democrata Joe Biden prometeu esta sexta-feira que a vacina …

Há 72 concelhos com risco "muito elevado" de contágio. Governo esconde mapas de perigo

O Governo insiste em não divulgar os mapas de perigo com o risco de contágio por coronavírus que foram feitos por peritos da Direcção Geral de Saíde (DGS). Isto numa altura em que o Expresso …

Nuno Melo estuda candidatura à liderança do CDS

O eurodeputado Nuno Melo não excluiu uma candidatura à liderança do CDS, avança este sábado o semanário Expresso. Confrontado pelo jornal, o eurodeputado não excluiu uma eventual candidatura à liderança dos centristas, dizendo apenas que "não …