Afinal, os nórdicos podem não ser tão felizes como pensamos

Países como a Finlândia, a Noruega e a Dinamarca ocupam, geralmente, os primeiros lugares em rankings de felicidade e bem-estar. Mas, afinal, os nórdicos podem não ser assim tão felizes como pensamos.

De acordo com a BBC, uma nova pesquisa mostra que a felicidade nos países nórdicos está longe de ser um sentimento universal e que, na verdade, esta reputação está a esconder problemas significativos de muitos cidadãos, nomeadamente os mais jovens.

O relatório do Conselho de Ministros Nórdicos e do Instituto de Investigação da Felicidade de Copenhaga, na Dinamarca, baseou-se em dados recolhidos entre 2012 e 2016 para tentar construir uma imagem mais realista das chamadas “superpotências da felicidade”.

Através da realização de questionários, os investigadores pediram às pessoas que classificassem o nível de satisfação com a sua vida numa escala de 1 a 10. Os cidadãos que marcaram mais de 7 foram classificadas como “prósperos”, as que indicaram 5 ou 6 como “pessoas com problemas” e todos os que escolheram uma pontuação inferior a 4 foram enquadrados na categoria dos “sofredores”.

Um total de 12,3% das pessoas responderam que estão neste momento a lutar ou a sofrer, sendo que esse índice é ligeiramente maior nos jovens entre os 18 e os 23 anos (13,5%). O índice só não é mais alto do que o registado entre as pessoas com mais de 80 anos (16%), grupo que enfrenta outros adversidades, como problemas de saúde e solidão.

O relatório identificou que tanto a saúde, de forma geral, como a saúde mental está diretamente associada com as classificações. O desemprego, o salário e a sociabilidade também têm peso na hora de escolher nível de felicidade.

De uma forma geral, escreve a BBC, o relatório desafia a ideia de que somos mais felizes quando somos jovens.

Saúde mental

Os investigadores identificaram a saúde mental como uma das barreiras mais importantes para o bem-estar individual. E esse tipo de problemas foram identificados, sobretudo, entre os mais jovens.

“Cada vez mais jovens se sentem sozinhos, stressados e têm transtornos mentais”, disse um dos autores do relatório, Michael Birkjaear, ao The Guardian. “Estamos a observar que essa epidemia de transtornos mentais e de solidão está a chegar aos países nórdicos”.

Na Dinamarca, 18,3% das pessoas entre os 16 e os 24 anos indicaram que sofriam de problemas ligados à saúde mental. Esse número foi ainda maior – 23,8% – entre as mulheres dessa faixa etária.

A Noruega assistiu a um aumento de 40% no número de jovens que pedem ajuda por dificuldades relacionadas com a sua saúde mental nos cinco anos da pesquisa. O relatório diz ainda que na Finlândia, eleito o país mais feliz do mundo em 2018, o suicídio foi responsável por 35% de todas as mortes nessa faixa etária.

Outros padrões

Os autores do estudo afirmam que os salários altos acabam por “proteger” as pessoas de sentirem que estão a sofrer e também mostraram que os nórdicos têm três vezes mais probabilidades de escolherem um número baixo na escala de 1 a 10 se estiverem  desempregados, especialmente os homens.

A investigação também indica que a falta de contacto social é um problema maior entre os participantes do sexo masculino do que para as mulheres.

Ainda que esta pesquisa revele um lado que os rankings de felicidade geralmente não mostram, o relatório compara a situação destes países com dados de outras nações.

Embora 3,9% das pessoas na região nórdica tenham citado níveis de “sofrimento”, essa taxa noutros países é bastante maior: 26,9% na Rússia e 17% em França.

Para além dos países citados, no grupo dos dez países mais felizes do mundo também se encontram países como a Islândia, Suíça, Holanda, Canadá, Nova Zelândia, Suécia e Austrália.

ZAP // BBC / RT

PARTILHAR

RESPONDER

Imigrante do Bangladesh em Itália encontra e devolve carteira com 2 mil euros

Mossan Rasal, um bangladeshiano de 23 anos que vive em Roma, encontrou na rua uma carteira com dois mil euros, documentos de identificação, cartões de crédito, carta de condução. Em vez de retirar o dinheiro e …

Austrália conclui que China foi responsável por ciberataque ao parlamento

A agência de inteligência cibernética da Austrália (ASD) concluiu que a China foi a responsável por um ataque informático, no início deste ano, contra o parlamento nacional. Os serviços de inteligência australianos (Australian Signals Directorate) concluíram …

"A bola apenas bateu no peito". VAR admite erro no penálti do Portimonense-FC Porto

O vídeo-arbitro do encontro entre Portimonense e FC Porto, Vasco Santos, admitiu esta quarta-feira que não existiu razão para assinalar grande penalidade a favor do clube portista. "No momento em que o árbitro apita fiquei com …

Na Índia, usar cigarros eletrónicos já pode dar prisão

O Governo indiano anunciou esta quinta-feira a proibição de cigarros eletrónicos no país, de 1,3 mil milhões de pessoas, numa ação que pretende ser a favor da saúde e contra os vícios. "A decisão foi tomada …

Iñaki Urdangarín pode sair da prisão dois dias por semana

Detido na cadeia de Brieva, Ávila, há 15 meses, Iñaki Urdangarín, cunhado do rei de Espanha, soube esta terça-feira que poderá sair da prisão duas vezes por semana para fazer voluntariado numa instituição que ajuda …

Criança com anemia aplástica grave submetida a transplante inédito em Portugal

Um menino de quatro anos com anemia aplástica grave foi submetido a um transplante com células estaminais de sangue do próprio cordão umbilical, um tratamento inédito em Portugal realizado no Instituto Português de Oncologia (IPO) …

Renováveis baixaram fatura da luz em 2,4 mil milhões na última década

A produção de eletricidade a partir de fontes renováveis permitiu ao sistema elétrico português acumular uma poupança de 2,4 mil milhões de euros ao longo dos últimos 10 anos. Esta é a principal conclusão de um …

Constitucional chumba barrigas de aluguer pela segunda vez

O Tribunal Constitucional chumbou, esta quarta-feira, pela segunda vez, o diploma do Parlamento sobre gestação de substituição, depois de um chumbo no ano passado. O BE apresentou uma proposta em que se previa "que a gestante …

Furacão Humberto ganha força a caminho das Bermudas

O furacão Humberto aumentou de intensidade nas últimas horas e atingiu a categoria 3 a caminho das Bermudas, informou o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC) nesta quarta-feira. O terceiro furacão da temporada no Atlântico, …

Brasil é o país lusófono com mais refugiados. Já Portugal tem as maiores remessas dos emigrantes

Um relatório das Nações Unidas (ONU) revelou que o Brasil é o país lusófono que acolhe mais refugiados, Portugal é o que recebe mais remessas dos emigrantes e Moçambique teve o maior aumento de estrangeiros …