Os Himalaias encolheram depois do terramoto no Nepal

Paul Hamilton / Wikimedia

Vista dos Himalaias

Geólogos norte-americanos e alemães afirmam que o forte terramoto que atingiu o Nepal terá diminuído o tamanho da cordilheira dos Himalaias em cerca de 1 metro.

Os investigadores alertam, no entanto que esta alteração, provocada pelo tremor de terra de 25 de abril, tem que ser confirmada por estudos no local, dados aéreos ou dados de GPS.

A investigação é anterior ao segundo terramoto no Nepal, ocorrido esta terça-feira, 12 de maio.

“A principal zona que viu a sua altura reduzida é um trecho de 80 a 100 km do Langtang Himal, a noroeste da capital, Katmandu”, diz o geólogo Richard Briggs, do Serviço Geológico dos Estados Unidos.

Langtang é uma região onde se encontram ainda desaparecidos muitos moradores e montanhistas, possivelmente mortos, após as avalanches e deslizamentos de terra desencadeados pelo terramoto de magnitude 7,8 ocorrido a 25 de abril.

Os geólogos acreditam que a altura de outros picos dos Himalaias também pode ter diminuído, incluindo o Ganesh Himal, a oeste de Langtang.

Ainda não foram analisadas as imagens de satélite do mais famoso pico dos Himalaias – o Everest.

A análise dos dados tem-se centrado na região central do Nepal, mais atingida pelo terremoto. O Everest localiza-se a leste desta área.

No entanto, antes do tremor de terra, já havia discussões sobre a altura do Everest.

“Mas o que vemos nos dados que avaliámos… é uma região em que claramente se identifica uma diminuição de até 1,5 m”, diz Christian Minet, geólogo do DLR, o Centro Aeroespacial Alemão, que processou os dados do terramoto no Nepal enviados pelo satélite Sentinel-1a.

United States Geological Survey / Wikimedia

As placas tectónicas da Terra. A placa da Índia (a vermelho) desliza lentamente para debaixo da placa da Eurásia (verde). Entre a Índia e a China, o Nepal (assinalado) está na linha que separa as placas

As placas tectónicas da Terra. A placa da Índia (a vermelho) desliza lentamente para debaixo da placa da Eurásia (verde). Entre a Índia e a China, o Nepal (assinalado) está na linha que separa as placas

Sobe e desce

Cientistas do Centro de Observação da Terra do DLR compararam duas imagens separadas de uma mesma região enviada pelo satélite, antes e depois do terremoto.

Segundo Minet, as imagens de satélite mostraram que a área da cordilheira diminuiu cerca de 0,7 m a 1,5 m, mas que “não é possível dizer que haja uma montanha específica que esteja menor”.

O estudo também descobriu que algumas áreas, incluindo a capital, Katmandu, e o sul das montanhas do Himalaia, ficaram mais altas depois do terramoto. Movimentos de abatimento e elevação são um comportamento geológico normal, depois de um terramoto desta magnitude.

Normalmente, a altura dos Himalaias está em ascensão, devido à colisão entre as placas tectónicas Indiana e Eurasiática. Mas durante grandes terremotos, o processo é invertido, dizem os geólogos.

Entretanto, as autoridades no Nepal dizem que ainda não avaliaram o impacto geológico do terremoto no Himalaia, já que ainda estão empenhados nas operações de resgate após o terremoto.

ZAP / BBC

PARTILHAR

RESPONDER

Harry Potter. HBO Max trabalha em possível série de televisão

A saga Harry Potter pode estar a caminho da televisão. Segundo o The Hollywood Reporter (THR), o projeto ainda está em fase inicial, mas os diretores executivos da HBO Max já estão em reuniões com …

Intrigante sistema de seis exoplanetas com movimentos rítmicos desafia teorias de formação planetária

Com o auxílio de vários telescópios, incluindo o VLT (Very Large Telescope) do Observatório Europeu do Sul (ESO), os astrónomos descobriram um sistema com seis exoplanetas, cinco dos quais estão presos numa dança rítmica rara …

Boavista 0-2 Sporting | Leões garantem dérbi confortável

O Sporting cumpriu a sua “obrigação” e foi vencer por 2-0 a casa do Boavista, numa 15ª jornada fundamental, uma vez que na próxima segunda-feira a formação de Alvalade recebe o Benfica, no grande dérbi …

Violino põe em risco compromisso da Alemanha de devolver objetos saqueados pelos nazis

Um violino com 300 anos está no centro de uma disputa que ameaça minar o compromisso da Alemanha em devolver objetos saqueados pelos nazis. Ninguém sabe por que Felix Hildesheimer, um negociante de instrumentos musicais judeu, …

Consumo de álcool aumentou durante a pandemia de covid-19

Embora o consumo de álcool tenha aumentado mais entre os jovens, os adultos mais velhos, sobretudo os que sofrem de ansiedade e depressão, também revelaram estar dentro desta tendência. “O aumento do consumo de álcool, especialmente …

Alphabet diz adeus ao Loon, projeto que queria espalhar Internet através de balões

O projeto da Alphabet que tinha como objetivo levar Internet às partes mais remotas do mundo "perdeu o fôlego" e os seus responsáveis decidiram pôr-lhe um ponto final. Num comunicado divulgado na última sexta-feira, Alastair Westgarth, …

Estudo identifica cidades europeias com maior mortalidade devido à poluição do ar

Madrid, Antuérpia e Torino (em Espanha, Bélgica e Itália, respetivamente) lideram o ranking de mortes associadas à poluição por dióxido de azoto (NO2). Já a maior mortalidade atribuível a partículas finas é encontrada em cidades …

Fim do Flash Player colapsou sistema de estação ferroviária chinesa

O sistema ferroviário na cidade de Dalian, no nordeste da China, ficou paralisado por causa da desativação do programa Flash Player da Adobe. A Adobe encerrou o suporte técnico do seu player de multimédia Flash Player …

Eis o que o mundo pode aprender com o confinamento da China

O confinamento na China tem apresentado resultados excecionais no controlo da pandemia, à custa da perda de liberdade das pessoas. Ainda assim, há muito que se pode aprender com o exemplo chinês. Colocar o autoritarismo contra …

Descoberto fármaco "100 vezes mais potente" contra a covid-19 (e "nasceu" das seringas-do-mar)

Uma equipa internacional de investigadores descobriu um medicamento antiviral que é "100 vezes mais potente" do que o remdesivir no tratamento da covid-19. Trata-se de um fármaco usado para tratar um cancro sanguíneo, que só foi …