Os extraterrestres podem estar a hibernar

(CC0/PD) jordygoovaerts0 / pixabay

-

Onde é que está o Wallien?

Se, como diz o Paradoxo de Fermi, o Universo é um espaço vasto e cheio de planetas potencialmente habitáveis, então onde é que estão os alienígenas todos?

Na mais recente tentativa de resolver este enigma, uma equipa de investigadores sugere que as civilizações alienígenas avançadas estarão em “hibernação”, à espera de um futuro em que o Universo esteja muito mais frio do que agora.

Segundo um novo estudo, publicado pelo neurocientista Anders Sandberg e pelo perito em Inteligência Artificial Stuart Armstrong, da Universidade de Oxford, em conjunto com com o astrónomo Milan Ćirković, do Observatório Astronómico de Belgrado, na Sérvia, civilizações muito avançadas podem ter já explorado uma grande parte do Universo.

Essas civilizações, dizem os investigadores, poderão estar agora “adormecidas”, à espera de uma altura melhor para acordar. Estão à espera que o Universo arrefeça.

“Neste momento, a radiação de fundo cósmico torna quase tudo no Universo mais quente do que 3 graus Kelvin (-270.15 ℃), mas à medida que o Universo se expande, essa temperatura diminuirá exponencialmente”, dizem Sandberg e Ćirković no seu blog.

Não há forma de “provar” esta ideia, e os investigadores admitem que as razões mais prováveis para o facto de não termos até agora conseguido encontrar extra-terrestres é que eles não existem ou estão muito longe. “Mas se não testarmos todas as hipóteses, não estamos a fazer ciência”, dizem os autores do estudo.

“A ideia de que os extra-terrestres estão hibernados ajuda-nos a excluir algumas das possibilidades sugeridas pelo Paradoxo de Fermi“, a aparente contradição entre as altas estimativas de probabilidade de existência de civilizações extraterrestres e a falta de provas de que existam – ou qualquer contacto com – tais civilizações.

Com estas premissas, os investigadores avançaram para a sua Aestivation Hypothesis, a ideia de que as civilizações extra-terrestres mais avançadas possam estar em torpor ou hibernação prolongada.

Esta “Hipótese da Estivação” baseia-se no pressuposto de que quanto mais avançada uma sociedade se torna, tanto cultural como tecnologicamente, mais provável será a sua transição de forma de vida biológica para uma forma totalmente baseada em máquinas.

“Se nós próprios, os seres humanos, já estamos a começar a incorporar máquinas em partes do corpo e a construir dispositivos biónicos que podem combinar um cérebro vivo com inteligência artificial, o que é que civilizações com milhares – ou mesmo milhões – de anos não teriam já alcançado?”, questionam os autores da hipótese.

Assim, civilizações mais avançadas teriam descoberto forma de abandonar os corpos biológicos ineficientes e propensos à morte, e transferir as suas mentes para uma máquina, tornando o poder de processamento o recurso mais precioso de todos.

O próprio fundador da Tesla e da SpaceX, Elon Musk, defende que isso já aconteceu, e que vivemos numa uma espécie de holograma, uma ilusão ao estilo do filme Matrix.

A Hipótese da Estivação argumenta então que, se a capacidade de processamento computacional – a energia – é o único recurso que sustenta tais civilizações, as condições ambientais adequadas são cruciais para o seu avanço como civilização.

Há um custo termodinâmico para executar o processamento de informação, que dependente da temperatura. Em teoria, o processamento torna-se 10 vezes mais eficiente se o seu computador estiver 10 vezes mais frio, em graus Kelvin”, explicam Sandberg e Ćirković.

Dessa forma, os alienígenas pós-biológicos poderiam ter considerado colocar-se em “modo de suspensão” para ignorar as condições actuais “mais quentes” do Universo, à espera que ele expanda e arrefeça.

“Imagine que tem uma carteira com um número limitado de notas, e depois do Natal começa a comprar roupas todos os dias, e cada dia que passa os saldos tornam as roupas mais baratas”, exemplifica Sandberg na Gizmondo.

“Se quiser comprar a maior quantidade possível de roupa, deve guardar as suas notas para a altura em que as roupas atinjam o seu preço mais baixo”, explica.

Porém, nem todos os cientistas estão convencidos com esta teoria. O especialista em astrofísica e ficção científica David Brin, por exemplo, diz que não faz muito sentido renunciar a milhares ou milhões de anos de avanço apenas para acordar muito mais tarde, num futuro mais eficiente em termos energéticos.

Ainda assim, a hipótese de Armstrong, Sandberg e Ćirković é interessante e de certa forma sedutora até para nós, humanos – porque, da forma como as coisas nos estão a correr no planeta Terra, a ideia de hibernarmos e acordarmos um dia destes num disco duro no Planeta Marte não parece tão má quanto isso.

AJB, ZAP // Science Alert

PARTILHAR

14 COMENTÁRIOS

  1. os alienígena somos nós humanos, nós humanos é que temos andado de planeta em planeta, possivelmente até viemos de Marte, qual o potencial humano? Evolução e destruição mas; como tudo acaba, em determinada altura de tanto conhecimento e acontecimento tudo explode, tipo Asteróide cai na terra e só meia dúzia escapa.
    Quantos milhares de anos vamos ter de percorrer para obter um estado de conhecimento como o de agora por exemplo?
    com tanto conhecimento, a verdade é que não sabemos nada de nada.

  2. Total assimilation… I am the borg.

    Data: – “Resistence is futile”. (And… so much for the queen)

    A conclusão que posso tirar dos srs. cientistas é que qualquer que seja a civilização no universo anda a dormir por não conhecer a tecnologia do ar condicionado. E eu a julgar que andariam por cá para nos comerem! Afinal o que eles gostam é de uma bière “saguerres” bem fresquinha, depois das aulas de eletromecânica. Ou então os lagartos vão todos eclodir e já no próximo campeonato o Sporting vai ser o campeão. Digam-me se tou errado.

  3. Balelas! Então vão esperar que desça mais a temperatura de fundo? Qual a civilização que pode pensar em estar mais perto do zero absoluto? a 3 kelvin praticamente nada se move a nível molecular, quanto mais um ser (mesmo mecânico)!

  4. A realidade de não vermos os extraterrestres , deve-se ao facto de eles serem muito finos , se eles se virassem de frente era fácil , mas como andam de lado não os detectámos . O próprio Elon Musk , uma vez disse que os caranguejos caminham de lado . Se os caranguejos podem os extraterrestres tambem .

  5. Os Extraterrestres portugueses estão ativos de mais cá em Portugal é só SAQUE atras de SAQUE. Quem mais rouba é que é politico serio isto é CONDECORADO PELO PR.

RESPONDER

Morreu o cantor Roberto Leal

Morreu o cantor Roberto Leal, confirmou o antigo secretário de Estado das Comunidades e da Administração Local. Tinha 67 anos e lutava contra um cancro. A notícia foi avançada pelo antigo secretário de Estado das Comunidades …

Estudo mostra que o canguru gigante tinha uma parecença com os pandas

O já extinto canguru gigante tinha uma característica muito semelhante com o panda-gigante dos dias modernos: grandes mandíbulas que lhe permitiam comer alimentos que outros animais não conseguiam. Há mais de 40 mil anos, o sudoeste …

Assunção Cristas contra o "ditador" verde e André Silva contra a "despesista" demagoga

O debate deste sábado, transmitido pela RTP3, sentou frente-a-frente os líderes do CDS e do PAN. Assunção Cristas contou quantas vezes o programa do adversário usa a palavra "proibir" e André Silva acusou os centristas …

Poluição no rio Lis arrasta-se há mais de 20 anos

A poluição na bacia hidrográfica do rio Lis arrasta-se há mais de duas décadas, com o contributo das descargas ilegais das suiniculturas, mas a construção da estação de tratamento de efluentes suinícolas tem sido adiada …

No Quénia, há meninas a faltar às aulas por não terem acesso a tampões

No Quénia, há adolescentes que não têm dinheiro para comprar pensos higiénicos ou tampões. Por isso, faltam às aulas. O Expresso conta a história de uma menina queniana, de 14 anos, que não aguentou ser humilhada …

As sestas podem ser boas amigas do coração

Fazer uma sesta uma ou duas vezes por semana pode reduzir o risco de ataque cardíaco ou AVC. No entanto, se fizer mais sestas do que o recomendado, os benefícios desaparecem. Uma equipa de cientistas decidiu …

Qual o tamanho mínimo para que um planeta possa ser habitável? Cientistas responderam

Uma equipa de cientistas de Harvard revelou o tamanho crítico abaixo do qual um planeta nunca pode ser habitável, mesmo que esteja numa área com uma distância à sua estrela que permita a existência de …

Criatura com "cabeça de canivete suíço" deu origem aos escorpiões e às aranhas

Encontrada no Canadá, esta nova espécie de fóssil provou ser o quelicerado mais antigo, situando a origem dos escorpiões e das aranhas há 500 milhões de anos. Com o tamanho de um dedo polegar, olhos em …

Benfica 2-0 Gil Vicente | "Águia" q.b. bate minhotos aguerridos

O Benfica cumpriu frente ao Gil Vicente, no Estádio da Luz, e venceu por 2-0, com um golo a fechar a primeira parte e outro a abrir a segunda. A formação “encarnada” sentiu muitas dificuldades para …

Há cidades que, em 2050, vão ser quentes demais para se visitar

Em 2050, há cidades que vão ser vítimas do flagelo das alterações climáticas. As altas temperaturas vão impedir que os turistas explorem cada recanto destas metrópoles. Os efeitos das alterações climáticas são cada vez mais visíveis.. …