Orlando Figueira exige 15 milhões a Proença de Carvalho e Carlos Silva

Mário Cruz / Lusa

O arguido e ex-procurador do Ministério Público Orlando Figueira, à chegada para julgamento da Operação Fizz.

O procurador Orlando Figueira avançou com uma ação cível contra o advogado Proença de Carvalho e o banqueiro Carlos Silva. Pede uma indemnização de 15 milhões de euros.

O procurador do Ministério Público que foi condenado na Operação Fizz por crimes de corrupção passiva, falsificação de documentos e branqueamento de capitais, Orlando Figueira, interpôs uma ação cível contra o advogado Daniel Proença de Carvalho e pede uma indemnização de 14,99 milhões de euros.

Na mesma ação, o magistrado visa também a sociedade de advogados Uría Menéndez, de Proença de Carvalho, e o banqueiro angolano Carlos José da Silva, avança o Público. Segundo Orlado Figueira, o advogado e o banqueiro montaram-lhe uma cilada.

“Mentiram em tribunal e desgraçaram-me a vida, envolvendo-me numa história com a qual não tinha nada a ver”, acusou, citado pelo Expresso.

O procurador foi condenado a seis anos e oito meses de prisão efetiva, mas está a aguardar decisões de um recurso no Tribunal da Relação que lhe pode reduzir a pena. “Não será o juiz Alfredo Costa [o magistrado que julgou o caso na primeira instância] a apreciar os factos, e além disso acredito que a Relação vai decidir a meu favor, porque a verdade é que não fui corrompido.”

Orlando Figueira tem recorrentemente afirmado que foi Carlos Silva quem o aliciou para ir trabalhar para Luanda, num esquema para o afastar das investigações a Angola, nas quais trabalhava no DCIAP. Além disso, o procurador diz que foi Proença de Carvalho que serviu de intermediário em algumas das negociações. Ambos negam esta versão.

Segundo o que ficou provado em tribunal, Orlando Figueira recebeu cerca de 760 mil euros para arquivar dois processos a Manuel Vicente, então vice-presidente de Angola e que não foi julgado em Portugal, ao contrário do que pretendia o Ministério Público, porque o tribunal da Relação de Lisboa entendeu que só poderia ser julgado pela justiça angolana.

Figueira argumenta que parte do dinheiro era um adiantamento ao contrato de trabalho e 130 mil euros um empréstimo. “E isso tanto é verdade que o Banco Privado do Atlântico já me exigiu que pagasse o empréstimo. Se fosse suborno estariam a exigir-me que pagasse? De qualquer forma o dinheiro está todo congelado pela Justiça.”

Dos 15 milhões que Orlando Figueira exige, sete milhões são referentes a danos patrimoniais e oito milhões são por danos morais. Atualmente, Orlando Figueira está em Sintra, a receber cerca de 3.500 euros mensais, depois de ter cessado a licença sem vencimento que tinha desde 2012. Não está, no entanto, a exercer funções porque ainda aguarda decisão do recurso.

Quando arquivou um processo relacionado com a origem dos 3,8 milhões de euros usados por Manuel Vicente na compra de um apartamento de luxo no Estoril, em 2012, Orlando Figueira trabalhava no Departamento Central de Investigação e Ação Penal. Os juízes deram como provado que o arquivamento foi feito a troco de dinheiro e também de um emprego no privado.

O dinheiro foi depositado em contas bancárias do magistrado, que alegou em tribunal que num dos casos se tratava de um empréstimo bancário que tinha pedido por se estar a divorciar, e que só recebeu verbas via offshore para que o Banco Privado Atlântico, que o contratara entretanto como consultor jurídico, fugisse aos impostos. No entanto, o coletivo de juízes presidido por Alfredo Costa não deu credibilidade a esta versão.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

FMI. Portugal vai crescer acima da zona euro em 2019 e 2020

Com a revisão em alta de 0,2 pontos percentuais para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2019, o FMI posiciona as suas previsões alinhadas com as do Governo, mas mantêm-se menos otimista para 2020 do …

Ex-diretora e delatora do caso Cambridge Analytica vai à Web Summit

Brittany Kaiser, ex-diretora e denunciante do caso Cambridge Analytica, vai participar nas conferências da Web Summit, que se realiza entre 4 e 7 de novembro, no Parque das Nações, em Lisboa. A estrela do documentário “Nada …

Comprar casa à distancia de um clique. Nova app já é uma das mais descarregadas

Uma nova aplicação para smartphone permite a procura, compra ou venda de imóveis de uma forma mais prática, facilitando o agendamento de visita às casas. A Century21 anunciou recentemente o lançamento de uma nova aplicação para …

Prédio de sete andares desaba no Brasil. Há um morto e várias vítimas nos destroços

Um edifício residencial de sete andares desabou, esta terça-feira de manhã, em Fortaleza, capital do estado do Ceará, no nordeste do Brasil, provocando pelo menos um morto e vários feridos, segundo os bombeiros. Segundo fonte dos …

Já chegaram 138 mil votos dos emigrantes portugueses (mas nenhum da África do Sul)

Já chegaram 138 mil envelopes com votos dos emigrantes portugueses espalhados pelo mundo. Foram enviadas 1.464.709 cartas com um boletim de voto para 186 países nos primeiros dias de setembro. Porém, destes 138 mil boletins, nenhum …

"Portugal tem margem" para ter défice em caso de crise

O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, diz que Portugal pode deixar o défice subir em caso de crise, mas avisa que é preciso cuidado para que a despesa não se torne permanente. Numa entrevista …

Rui Rio continua "em ponderação" e não anunciará qualquer decisão na quarta-feira

A Comissão Política Nacional do PSD vai reunir-se na próxima quarta-feira, mas o presidente do partido não falará ainda publicamente sobre o seu futuro político e continua “em ponderação”, disse à Lusa fonte oficial social-democrata. Segundo …

Ministério nega "situação anómala" de alunos ainda sem professores

Milhares de alunos continuam sem professores um mês depois de as aulas terem começado e o Ministério da Educação diz não ter sido informado de qualquer “situação anómala ou de uma falta sistémica de docentes”. Ainda …

Gage Skidmore

John Bolton denunciou pressão sobre a Ucrânia dois meses antes de sair da Casa Branca

John Bolton, o antigo conselheiro de Segurança Nacional norte-americano que saiu do cargo em setembro em confronto com Donald Trump, fez saber aos advogados da Casa Branca, em julho, que estava em curso uma campanha …

Homem que violava e trancava mulher sem comida tinha sido absolvido do mesmo crime

Um homem de 38 anos que ficou em prisão preventiva por suspeitas de crimes de violência doméstica agravada, violação e sequestro agravado contra a companheira, já tinha sido absolvido antes pela prática do mesmo crime …