ONU contra o FBI: desbloquear iPhone é abrir uma caixa de Pandora

Manny Valdes / Flickr

-

O alto comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Al Hussein, teme que o desbloqueio do iPhone do autor do massacre de San Bernardino a pedido das autoridades seja como “abrir uma caixa de Pandora” com consequências negativas para os Direitos Humanos.

O alto comissário das Nações Unidas pronunciou-se sobre o processo judicial entre o FBI e a Apple esta sexta-feira, pedindo às autoridades americanas e ao FBI para agirem com muita cautela.

O massacre ocorreu em dezembro, na Califórnia, resultando na morte de 14 pessoas. O casal que realizou o tiroteio foi morto pela polícia e, na sequência, o FBI abriu uma investigação sobre o caso, considerado terrorismo.

O FBI pede agora à Apple que crie um código para desbloquear o iPhone de Syed Rizwan Farook, um dos autores do massacre.

A Apple alega que criar um código para desbloquear um iPhone pode abrir precedentes e colocar em risco a segurança e a privacidade dos seus utilizadores.

Na avaliação do alto comissário da ONU, ao permitir o desbloqueio, as autoridades arriscam-se a “abrir uma caixa de Pandora“, o que poderia causar implicações extremamente sérias aos direitos humanos de milhões de pessoas.

Zeid Al Hussein cita riscos à segurança física e financeira dos utilizadores. Enquanto a Justiça americana avalia a situação, o representante da ONU faz um apelo para que sejam considerados “impactos mais alargados”.

Opções

O representante da ONU acredita que a “possibilidade de se conseguir mais informações sobre o terrível crime cometido por Syed Rizwan Farook e sua mulher poderá gerar vários outros crimes por todo o mundo”.

O representante destaca que o “FBI merece o apoio de todos na investigação dos assassinatos de San Bernardino, um crime abominável”, mas que há outras formas de investigar se os assassinos tinham cúmplices para além de forçar a Apple a criar um programa que corrompa o seu próprio sistema de segurança.

O alto comissário para os Direitos Humanos acredita que, se o FBI ganhar o caso contra a Apple, podem ser criados precedentes que tornem impossível para a Apple ou outras empresas de tecnologia da informação protegerem a privacidade dos seus clientes.

Zeid Al Hussein defende que contcatos pessoais, calendários, informações financeiras, dados de saúde e tantas outras informações privadas sejam protegidas de criminosos, hackers e governos que podem tentar utilizar as informações contra o seu povo, por razões erradas.

O alto comissário da ONU questiona como será possível proteger a informação dos cidadãos sem sistemas seguros de criptografia, especialmente numa era em que tanto da nossa vida pessoal e profissional estão guardadas em smartphones e aparelhos similares.

Rádio ONU

PARTILHAR

RESPONDER

Primeiro não flutuava. Agora o novo submarino espanhol não cabe nas docas

Primeiro não flutuava, por excesso de peso, e agora, não cabe nas docas. O novo submarino da Marinha Espanhola é um embaraço para a Defesa do país vizinho e um caso flagrante de derrapagem, com …

Quase um milhão de refeições escolares desperdiçadas

Quase um milhão de refeições escolares que tinham sido encomendadas foram desperdiçadas porque os alunos faltaram, revela o relatório anual do ministério da Educação sobre cantinas concessionadas a privados. Entre setembro do ano passado e 31 …

Arrojada no céu: Aston Martin apresenta carro voador de luxo

A Aston Martin apresentou recentemente o Volante Vision Concept, uma aeronave arrojada e futurista destinada a transportar passageiros em voos de médias e longas distâncias. A Aston Martin pôs em cima da mesa as suas soluções …

Marta Soares recusa candidatura de Bruno de Carvalho

Bruno de Carvalho tentou formalizar a sua candidatura à presidência do Sporting, esta quarta-feira, tendo sido prontamente recusada por Jaime Marta Soares. O advogado de Bruno de Carvalho, Pedro Proença, deslocou-se esta quarta-feira ao Estádio de …

Hungria retira-se de pacto mundial sobre as migrações aprovado na ONU

A Hungria, com um Governo abertamente hostil à imigração, declarou que se retira do pacto mundial sobre as migrações aprovado, na semana passada, nas Nações Unidas, por considerar que encoraja o fluxo de pessoas "perigosas". O …

Lisboa vai proibir copos de plástico a partir de 2020

Um dos objetivos da Câmara Municipal de Lisboa para o ano em que a cidade será a Capital Verde Europeia é banir os copos de plástico até 2020. Segundo o Diário de Notícias, esta é uma …

Prisão preventiva para 39 dos 58 arguidos dos Hells Angels

O Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa determinou prisão preventiva para 39 dos 58 arguidos como medidas de coação no âmbito do processo do grupo Hells Angels e apresentações periódicas às autoridades para os restantes. Segundo …

Bruxelas aplica multa recorde de 4,3 mil milhões de euros à Google

A Comissão Europeia aplicou, esta quarta-feira, uma multa com valor recorde de 4,3 mil milhões de euros ao gigante norte-americano Google por abuso de posição no mercado devido ao sistema Android. Esta sanção, destinada a punir …

Rapazes salvos na Tailândia saíram do hospital e recordam "milagre"

As 12 crianças e o treinador de futebol que ficaram presos numa gruta inundada na Tailândia e que estavam internados desde a semana passada receberam esta quarta-feira alta hospitalar e falaram pela primeira vez desde …

Hotel processa sobreviventes do massacre de Las Vegas

A empresa que detém o hotel Mandalay Bay, em Las Vegas –  onde Stephen Paddock disparou sobre uma multidão num festival de música country –, processou mil de vítimas do ataque, argumentando não ter "qualquer …