ONU contra o FBI: desbloquear iPhone é abrir uma caixa de Pandora

Manny Valdes / Flickr

-

O alto comissário da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Al Hussein, teme que o desbloqueio do iPhone do autor do massacre de San Bernardino a pedido das autoridades seja como “abrir uma caixa de Pandora” com consequências negativas para os Direitos Humanos.

O alto comissário das Nações Unidas pronunciou-se sobre o processo judicial entre o FBI e a Apple esta sexta-feira, pedindo às autoridades americanas e ao FBI para agirem com muita cautela.

O massacre ocorreu em dezembro, na Califórnia, resultando na morte de 14 pessoas. O casal que realizou o tiroteio foi morto pela polícia e, na sequência, o FBI abriu uma investigação sobre o caso, considerado terrorismo.

O FBI pede agora à Apple que crie um código para desbloquear o iPhone de Syed Rizwan Farook, um dos autores do massacre.

A Apple alega que criar um código para desbloquear um iPhone pode abrir precedentes e colocar em risco a segurança e a privacidade dos seus utilizadores.

Na avaliação do alto comissário da ONU, ao permitir o desbloqueio, as autoridades arriscam-se a “abrir uma caixa de Pandora“, o que poderia causar implicações extremamente sérias aos direitos humanos de milhões de pessoas.

Zeid Al Hussein cita riscos à segurança física e financeira dos utilizadores. Enquanto a Justiça americana avalia a situação, o representante da ONU faz um apelo para que sejam considerados “impactos mais alargados”.

Opções

O representante da ONU acredita que a “possibilidade de se conseguir mais informações sobre o terrível crime cometido por Syed Rizwan Farook e sua mulher poderá gerar vários outros crimes por todo o mundo”.

O representante destaca que o “FBI merece o apoio de todos na investigação dos assassinatos de San Bernardino, um crime abominável”, mas que há outras formas de investigar se os assassinos tinham cúmplices para além de forçar a Apple a criar um programa que corrompa o seu próprio sistema de segurança.

O alto comissário para os Direitos Humanos acredita que, se o FBI ganhar o caso contra a Apple, podem ser criados precedentes que tornem impossível para a Apple ou outras empresas de tecnologia da informação protegerem a privacidade dos seus clientes.

Zeid Al Hussein defende que contcatos pessoais, calendários, informações financeiras, dados de saúde e tantas outras informações privadas sejam protegidas de criminosos, hackers e governos que podem tentar utilizar as informações contra o seu povo, por razões erradas.

O alto comissário da ONU questiona como será possível proteger a informação dos cidadãos sem sistemas seguros de criptografia, especialmente numa era em que tanto da nossa vida pessoal e profissional estão guardadas em smartphones e aparelhos similares.

Rádio ONU

PARTILHAR

RESPONDER

Morreu Paul Bocuse, o "papa da gastronomia"

Paul Bocuse, impulsor da "nouvelle cuisine" francesa e o cozinheiro mais famoso do seu país, morreu neste sábado aos 91 anos de idade, anunciou a família do chef à imprensa francesa. "Bocuse morreu, a gastronomia está …

Isolamento social faz desenvolver diabetes tipo 2

Um estudo recente descobriu uma intrigante relação entre isolamento social e o desenvolvimento da diabetes tipo 2, sugerindo que ter um pequeno grupo de amigos pode tornar-nos mais propensos ao desenvolvimento da doença. Enquanto a diabetes …

Escutas de Sócrates infectadas com vírus informático

Os advogados dos dois principais arguidos na Operação Marquês, José Sócrates e Ricardo Salgado, denunciam a existência de vírus informáticos nas escutas que lhes foram entregues. Segundo afirmou ao jornal Público o advogado Pedro Delille, os …

Angola prepara-se para fechar 9 embaixadas e 18 consulados, incluindo em Portugal

O Governo angolano está a estudar a possibilidade de encerrar 9 embaixadas e 18 consulados-gerais, nomeadamente em Lisboa, Faro e Macau, além de 10 representações comerciais, incluindo em Portugal, para poupar mais de 66 milhões …

Sondagem: PS aumenta vantagem, Rui Rio não tem hipóteses, Passos sobe

O PS continua a aumentar a sua distância com o PSD nas sondagens, e tem agora uma vantagem de 14,4 pontos percentuais. Entre os líderes políticos, quem mais subiu foi o presidente cessante do PSD, …

Patrocinadora do programa "Supernanny" pondera sair

A marca que patrocina o polémico programa da SIC diz que está a considerar suspender o patrocínio, uma vez que o "tumulto social" causado pelo reality show não é compatível com os seus princípios. De acordo …

PJ faz buscas em esquadra da PSP na Amadora por suspeitas de corrupção

A Polícia Judiciária realizou buscas, esta sexta-feira, na esquadra da Brandoa, na Amadora, por suspeitas de corrupção passiva e ativa e de abuso de poder por parte de alguns agentes da PSP. Segundo o Correio da Manhã, …

"Conta invisível" do GES pagou a 106 pessoas (com Zeinal Bava à cabeça)

Um enorme saco azul do Grupo Espírito Santo pagou de forma explícita durante 8 anos a 106 pessoas e manteve 96 avenças ocultas. À frente da lista de pagamentos, o antigo administrador da PT Zeinal …

Ministério Público desconhece paradeiro dos filhos do ex-embaixador iraquiano

O Ministério Público desconhece o paradeiro dos gémeos iraquianos acusados de tentativa de homicídio de um jovem, tendo a procuradora do processo solicitado à Procuradoria-Geral da Republica para pedir às autoridades do Iraque que notifiquem …

Hugo Vau surfou "bomba" na Nazaré (e pode ter quebrado recorde de McNamara)

O surfista português surfou uma "bomba", na quarta-feira passada, na Praia do Norte, na Nazaré, que se calcula ter 35 metros e que poderá ter quebrado o recorde do norte-americano Garrett McNamara. "Esta sim, foi diferente de …