OMS faz novo alerta aos jovens sobre a covid-19: “Não são invencíveis”

Jean-Christophe Bott / EPA

Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus

A Organização Mundial da Saúde (OMS) reiterou, esta quinta-feira, que os jovens “não são invencíveis” porque podem infetar-se, morrer e contagiar outras pessoas com o coronavírus.

Em declarações aos jornalistas, o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, recordou, repetindo um aviso feito em março, que os jovens “não são invencíveis”, uma vez que podem infetar-se, morrer e contagiar outras pessoas.

Estão também em risco, o desafio é convencê-los deste risco”, afirmou, numa videoconferência de imprensa a partir da sede da OMS em Genebra, na Suíça, salientando que alguns países têm reportado o aumento de infeções entre os jovens.

Segundo Ghebreyesus, todas as pessoas têm “o papel de reduzir a exposição ao vírus”, não fazerem “coisas desnecessárias” e os jovens “devem liderar a mudança” de comportamentos perante a covid-19 e não desvalorizarem os seus efeitos.

Na quarta-feira, a OMS, pela voz do diretor-regional para a Europa, Hans Kluge, pediu um comportamento responsável aos jovens, que podem estar na origem do aumento de novas infeções em vários países europeus.

Kluge defendeu que as autoridades de saúde de cada país devem melhorar as estratégias de comunicação para que as mensagens sobre a pandemia de covid-19 tenham eficácia entre os jovens.

Esta quinta-feira, na videoconferência de imprensa, a Organização Mundial da Saúde lembrou que os jovens devem, como as demais pessoas, evitar locais de grande aglomeração, usar máscara e fazer a higiene das mãos.

A OMS anunciou a criação de um grupo de aconselhamento para o comportamento na saúde para gerir situações com as geradas pela covid-19.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 673 mil mortos e infetou mais de 17,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado, no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade no centro da China.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Cientistas estão a atirar rochas vulcânicas para telhados (para provar que são perigosas)

Uma equipa de cientistas da Universidade de Canterbury está a lançar rochas vulcânicas para telhados na Nova Zelândia na esperança de ajudar os habitantes de Auckland a entender os perigos vulcânicos. "Auckland localiza-se num campo vulcânico …

A cordilheira Kong nunca existiu, mas esteve nos mapas durante um século

A cordilheira Kong nunca existiu, mas esteve durante 100 anos em muito dos principais mapas do continente africano. Acabaria por ser um militar francês, que explorou o rio Níger, a acabar com este "fantasma da …

"Continua a pairar perigosamente". Relógio do Juízo final mantém-se a 100 segundos do Apocalipse

A Humanidade nunca esteve tão perto do Apocalipse, alertam os cientistas responsáveis pelo "Relógio do Juízo Final", que decidiram mantê-lo na mesma posição do ano passado, a 100 segundos da meia-noite. O relógio, que é uma …

A primeira bateria doméstica de hidrogénio armazena três vezes mais energia do que uma da Tesla

Para usar energia solar doméstica, é preciso gerar energia quando o Sol brilha e armazená-la quando não aparece. Para isto, as pessoas usam normalmente sistemas de bateria de lítio. Porém, a empresa australiana Lavo construiu …

Um oásis LGBTQ, Budapeste é posto à prova pelo populismo e pela pandemia

Budapeste é um oásis para a comunidade LGBTQ, mas a cena drag da capital húngara vê-se ameaçada pela pandemia de covid-19 e pelas políticas conservadoras e populistas de Viktor Orbán. Durante muitos anos, Budapeste desfrutou a …

Coreia do Sul "ressuscitou" voz de uma superestrela. Chovem preocupações éticas

Pela primeira vez em 25 anos, a distinta voz da superestrela sul-coreana Kim Kwang-seok será ouvida na televisão nacional. O famoso cantor folk morreu em 1996. De acordo com a CNN, a emissora nacional da Coreia …

Maioria dos países africanos só terá vacinação em massa a partir de 2023

A maioria dos países africanos só terá imunização em massa a partir de 2023, segundo previsão da The Economist Intelligence Unit, que admite que, com o evoluir da pandemia, muitos dos países mais frágeis possam …

Mulher que "morreu" com covid-19 aparece viva 10 dias após funeral

Uma mulher de 85 anos ficou infetada com covid-19 num lar na Galiza, em Espanha. A 13 de janeiro a família de Rogelia Blanco recebeu a informação do lar de que a mulher tinha falecido. …

Familiares de vítimas na China pressionadas a não falar com OMS

As autoridades chinesas estão a pressionar as famílias das primeiras vítimas da covid-19 para que não entrem em contacto com os investigadores da Organização Mundial da Saúde (OMS) em Wuhan, segundo familiares dos falecidos. Mais de …

Falsas vacinas à venda na Internet são grande risco para a saúde

Embora milhões de pessoas tenham sido já vacinadas contra a covid-19 nos países ricos, proliferam as fraudes na Internet com fármacos falsos que representam um grande risco para a saúde, alertaram peritos das Nações Unidas. As …