OCDE estima menos crescimento mas diz que meta do défice é apropriada

A OCDE está ligeiramente menos otimista do que o Governo quanto ao crescimento económico, esperando que o PIB avance 2,2%, mas antevê que a meta do défice seja alcançável este ano e o próximo.

No relatório com as previsões económicas mundiais divulgado hoje (‘Economic Outlook’), a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) estima que a economia portuguesa cresça “acima de 2% em 2018 e 2019”, considerando que a “recuperação continuará a ser apoiada por reformas anteriores, comércio externo e procura interna favoráveis”.

Segundo o relatório, que é coordenado por Álvaro Santos Pereira, ex-ministro da Economia do anterior Governo PSD/CDS-PP e que é economista-chefe interino da OCDE, o PIB português deverá crescer 2,2% este ano e no próximo, ficando abaixo dos 2,3% que o Executivo liderado por António Costa estima para cada um dos anos.

A execução de fundos estruturais este ano vai suportar o investimento e o crescimento do consumo vai permanecer sólido, “refletindo um forte crescimento do emprego”, mas a OCDE adverte que “o crescimento lento da produtividade prejudica a sustentabilidade da recuperação”.

Na frente orçamental, com o investimento público a apoiar o crescimento económico, a OCDE afirma que a política orçamental será “suavemente expansionista” este ano, para se tornar “amplamente neutra” em 2019.

Para a organização, a política orçamental para este ano e o próximo “é apropriada, dada a necessidade de manter a sustentabilidade financeira sem dificultar, ao mesmo tempo, a recuperação económica”.

Neste contexto, a projeção de redução do défice nos próximos anos “é apropriada”: a OCDE alinha a sua previsão com a do Governo para este ano e para o próximo, antevendo um défice de 0,7% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2018 e de 0,2% em 2019.

A OCDE insiste ainda na necessidade de reformas que promovam a produtividade, o que, defende, inclui medidas para melhorar a eficiência do sistema de educação vocacional e para apoiar o acumular de competências no sistema de educação geral, que iria beneficiar de mais formação para os professores e de um “melhor apoio aos alunos em risco”.

Esta quarta-feira, o Instituto Nacional de Estatística (INE) também confirmou que a economia portuguesa cresceu 2,1% em termos homólogos e 0,4% em cadeia no primeiro trimestre deste ano, desacelerando face ao último trimestre de 2017.

Na divulgação das Contas Nacionais Trimestrais, o INE confirma os valores para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre que tinha divulgado na estimativa rápida. No último trimestre do ano passado, a economia tinha crescido 2,4% em termos homólogos e 0,7% em cadeia.

Por sua vez, a taxa de desemprego desceu para 7,5% em março, atingindo o valor mais baixo desde abril de 2004. O INE reviu em alta a taxa de desemprego de março em 0,1 percentuais, face à estimativa provisória divulgada há um mês (que era de 7,4%).

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Tiroteio na Alemanha faz pelo menos seis mortos e vários feridos

Pelo menos seis pessoas morreram e várias ficaram feridas num tiroteio, esta sexta-feira, na cidade alemã de Rot am See. De acordo com vários media alemães, pelo menos seis pessoas morreram num tiroteio em Rot am …

IKEA aumenta salário de entrada dos trabalhadores para 700 euros

A IKEA aumentou o salário de entrada para trabalhadores a tempo inteiro de 650 euros para 700 euros brutos mensais, acima do salário mínimo nacional (635 euros), anunciou hoje a cadeia de venda de mobiliário. Em …

Mortes nos Comandos. Recruta diz que colocaram um cateter em Hugo Abreu já depois de estar morto

Rodrigo Silvano, o último recruta no curso 127 de Comandos a sair da tenda de enfermaria onde morreu Hugo Abreu no primeiro dia da Prova Zero, relatou ao tribunal que viu o enfermeiro do INEM …

Rafa inegociável. Benfica só vende por 80 milhões de euros

Rafa é inegociável. O Benfica só deixar sair o extremo de 26 anos pelo valor da sua cláusula de rescisão, que está fixada nos 80 milhões de euros. A notícia é avançada esta sexta-feira pelo Correio …

França é esta sexta-feira novamente palco de greve geral contra reforma das pensões

Os sindicatos franceses voltam à rua no 51.º dia de greve contra a reforma das pensões que é apresentada esta sexta-feira no Conselho de Ministros. Durante esta sexta-feira, não se espera o nível de paralisação …

Marcelo nada diz sobre eventual candidatura de Ana Gomes à Presidência da República

O Presidente da República recusou esta quinta-feira comentar, em Israel, uma possível candidatura presidencial da ex-eurodeputada do PS Ana Gomes. "Eu não faço comentários sobre a vida política portuguesa", justificou Marcelo Rebelo de Sousa, quando questionado …

Defeito nos travões força Metro do Porto a andar devagar. Falha foi detetada há um ano

O descarrilamento de um metro na estação de Campanhã foi provocado por um defeito nos patins eletromagnéticos. A avaria afeta vários veículos da frota do Metro do Porto. No passado dia 2 de janeiro, uma falha …

Soares da Costa acusada de ajudar hotel-fantasma a "sacar" 1,2 milhões de euros ao Estado

A Soares da Costa e dois ex-responsáveis de um dos maiores grupos de construção civil portugueses estão acusados de fraude e de branqueamento de capitais num processo judicial que envolve um hotel-fantasma, que nunca foi …

Chega vai organizar angariação de fundos para a pediatria do S. João (mas hospital não sabe de nada)

O partido Chega, liderado por André Ventura, vai realizar um jantar no Mercado Ferreira Borges, no Porto, esta sexta-feira, e anunciou que parte da receita reverte para o serviço de Oncologia Pediátrica do S. João. …

Isabel dos Santos também sai da Efacec. Era "o negócio mais vulnerável" da empresária em Portugal

A Efacec anunciou, nesta sexta-feira, que Isabel dos Santos decidiu "sair da estrutura accionista" da empresa, "com efeitos definitivos". Uma decisão que surge no âmbito do "Luanda Leaks" que implica a empresária no desvio de …