Obama revoga lei que permitia aos cubanos “pés secos” viver nos EUA sem visto

Pete Souza / White House

O presidente Barack Obama à entrada de um restaurante em Havana antiga, Cuba, 20 de Março de 2016

O presidente Barack Obama em Havana antiga, Cuba, 20 de Março de 2016

A Casa Branca anunciou a revogação da lei que autorizava a permanência de cubanos nos Estados Unidos sem visto. 

A lei permitiu que milhares de cubanos que chegaram aos Estados Unidos nos últimos anos fossem tratados como fugitivos do governo cubano e não fossem deportados como cidadãos de outros países que tentam entrar no país ilegalmente, sem visto de entrada.

A decisão foi oficializada esta quinta-feira pelo presidente Barack Obama, a uma semana de abandonar o cargo. A partir de agora, os cubanos imigrantes sem permissão de entrada poderão ser deportados como imigrantes de outras nacionalidades.

“Os cubanos que tentarem ingressar ilegalmente no país e que não se qualificarem para alívio humanitário ou asilo político estarão sujeitos à remoção, mediante as leis dos Estados Unidos”, diz o texto do comunicado divulgado pela Casa Branca.

O presidente norte-americano realçou que a revogação da lei era um passo esperado, já que os dois países tiveram as relações diplomáticas retomadas. “Os migrantes cubanos serão tratados da mesma maneira que os de outros países”, disse.

Em 2014, os líderes de ambos os países abriram negociações em vários domínios, como os Direitos Humanos, Telecomunicações, luta contra o tráfico de droga, protecção do ambiente e gestão do espaço marítimo comum.

“Pés Secos, Pés Molhados”

Diversas agências noticiosas internacionais repercutiram esta sexta-feira a decisão de Obama, ouvindo cubanos que estavam a preparar-se para viajar para os Estados Unidos utilizando a fronteira terrestre, através do México. A maior parte deles expressaram tristeza e disseram que esperavam, ainda assim, conseguir migrar para o país.

Nos últimos anos, milhares de cubanos que vivem nos Estados Unidos foram beneficiados pela legislação chamada de “Pés Secos, Pés Molhados”. A lei estava em vigor desde 1995 e teve origem numa lei de 1966.

Com a legislação agora revogada, os cubanos que tentavam imigrar só eram devolvidos ao seu país caso fossem encontrados no mar.

Se conseguissem chegar aos EUA pela via terrestre – daí a expressão “pés secos” – tinham autorização para entrar no país e ganhavam tratamento diferenciado para processos de imigração, como a obtenção do visto de residente permanente, o famoso Green Card.

Quando foi criada, a lei considerava os imigrantes cubanos como fugitivos da política de Fidel Castro. Mas Cuba considerou sempre esta media perigosa, e mesmo “assassina”, porque “incita os jovens cubanos a partir do País e a pôr a sua vida em perigo nos caminhos da emigração”.

Mais de três milhões de cubanos vivem nos Estados Unidos, a maior parte dos quais no estado da Flórida.

ZAP // Agência Brasil / RFI

PARTILHAR

4 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Mortes causadas por agentes da polícia crescem 4,3% com Bolsonaro no poder

Agentes da polícia no Brasil causaram a morte de pelo menos 2.886 pessoas nos primeiros seis meses deste ano, mais 4,3% que os 2.766 registados no mesmo período do ano passado. Segundo um levantamento divulgado na …

Duarte Cordeiro, Alexandra Leitão e Ricardo Serrão Santos. Costa e Marcelo reunidos para falar sobre novo governo

O primeiro-ministro indigitado está esta tarde reunido com o Presidente da República, na habitual reunião semanal, que foi antecipada e que servirá para António Costa entregar a composição do novo governo a Marcelo Rebelo de …

FMI. Portugal vai crescer acima da zona euro em 2019 e 2020

Com a revisão em alta de 0,2 pontos percentuais para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2019, o FMI posiciona as suas previsões alinhadas com as do Governo, mas mantêm-se menos otimista para 2020 do …

Ex-diretora e delatora do caso Cambridge Analytica vai à Web Summit

Brittany Kaiser, ex-diretora e denunciante do caso Cambridge Analytica, vai participar nas conferências da Web Summit, que se realiza entre 4 e 7 de novembro, no Parque das Nações, em Lisboa. A estrela do documentário “Nada …

Comprar casa à distancia de um clique. Nova app já é uma das mais descarregadas

Uma nova aplicação para smartphone permite a procura, compra ou venda de imóveis de uma forma mais prática, facilitando o agendamento de visita às casas. A Century21 anunciou recentemente o lançamento de uma nova aplicação para …

Prédio de sete andares desaba no Brasil. Há um morto e várias vítimas nos destroços

Um edifício residencial de sete andares desabou, esta terça-feira de manhã, em Fortaleza, capital do estado do Ceará, no nordeste do Brasil, provocando pelo menos um morto e vários feridos, segundo os bombeiros. Segundo fonte dos …

Já chegaram 138 mil votos dos emigrantes portugueses (mas nenhum da África do Sul)

Já chegaram 138 mil envelopes com votos dos emigrantes portugueses espalhados pelo mundo. Foram enviadas 1.464.709 cartas com um boletim de voto para 186 países nos primeiros dias de setembro. Porém, destes 138 mil boletins, nenhum …

"Portugal tem margem" para ter défice em caso de crise

O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, diz que Portugal pode deixar o défice subir em caso de crise, mas avisa que é preciso cuidado para que a despesa não se torne permanente. Numa entrevista …

Rui Rio continua "em ponderação" e não anunciará qualquer decisão na quarta-feira

A Comissão Política Nacional do PSD vai reunir-se na próxima quarta-feira, mas o presidente do partido não falará ainda publicamente sobre o seu futuro político e continua “em ponderação”, disse à Lusa fonte oficial social-democrata. Segundo …

Ministério nega "situação anómala" de alunos ainda sem professores

Milhares de alunos continuam sem professores um mês depois de as aulas terem começado e o Ministério da Educação diz não ter sido informado de qualquer “situação anómala ou de uma falta sistémica de docentes”. Ainda …