O Wi-Fi e os telemóveis podem estar a matar as suas plantas

Azazirov / photoxpress

foto: Azazirov / photoxpress

foto: Azazirov / photoxpress

Por mais que você trate das suas plantinhas, elas estão sempre a morrer? Se sim, provavelmente os culpados não são fungos ou mesmo bactérias, mas sim um “vilão” invisível sem o qual já não consegue viver: o Wi-Fi. 

A descoberta foi feita por jovens estudantes do colégio Hjallerup, no norte da Jutlândia, na Dinamarca. Tudo começou quando algumas alunas do colégio suspeitaram de que os responsáveis pela dificuldade que estavam a ter em adormecer fossem os seus telemóveis, que ficavam perto das suas camas.

Como o colégio não possuía nenhum tipo de equipamento para testar o efeito das micro-ondas dos dispositivos electrónicos no cérebro, as jovens dinamarquesas, estudantes do 9º ano,  resolveram fazer um teste bastante rudimentar para comprovar a sua teoria.

As jovens resolveram colocar dois grupos de plantas em duas estufas, durante 12 dias. Usaram uma plana conhecida: o agrião.

Numa das estufas as plantas foram colocadas juntamente com vários dispositivos electrónicos, que emitiam sinais wireless (um router wi-fi e telemóveis), e na outra as plantas foram totalmente protegidas da influência dos aparelhos.

Plantas de agrião exposto a aparelhos com wi-fi e plantas de agrião saudável

Plantas de agrião exposto a aparelhos com wi-fi e plantas de agrião saudável (foto: Hjallerup School)

Plantas de agrião exposto a aparelhos com wi-fi e plantas de agrião saudável (foto: Hjallerup School)

O resultado? Na primeira estufa todas as sementes fracassaram em germinar, enquanto que no segundo caso, a reprodução aconteceu normalmente e o agrião cresceu de forma saudável.

Ambas as populações de plantas estavam expostas às mesmas condições de humidade, luminosidade e temperatura.

A experiência valeu às estudantes um prémio de “Jovens Investigadoras”,  mas apesar do resultado se mostrar bastante interessante, o teste feito pelas jovens é amador e não pode ser considerado uma tese comprovada cientificamente.

As jovens cientistas dinamarquesas responsáveis pelo estudo: Lea Nielsen, Mathilde Nielsen, Signe Nielsen, Sisse Coltau and Rikke Holm

As jovens cientistas dinamarquesas responsáveis pelo estudo: Lea Nielsen, Mathilde Nielsen, Signe Nielsen, Sisse Coltau and Rikke Holm (foto: Kim Horsevad / Hjallerup School)

As jovens cientistas dinamarquesas responsáveis pelo estudo: Lea Nielsen, Mathilde Nielsen, Signe Nielsen, Sisse Coltau and Rikke Holm (foto: Kim Horsevad / Hjallerup School)

A experiência chamou no entanto a atenção da comunidade científica internacional, nomeadamente de cientistas em Inglaterra, na Holanda e na Suécia, que irão agora repetir os testes em laboratório com metodologia científica.

Entre os cientistas que ficou impressionado com o estudo, encontra-se o professor Olle Johanson, do conceituado Karolinska Institutet de Estocolmo, na Suécia, que revelou que irá reproduzir o teste com a professora Marie-Claire Cammaert, investigadora da Universidade Livre de Bruxelas, na Bélgica.

Mas enquanto não surgem resultados da comunidade científica, que tal deixar de levar o seu telemóvel para o quarto?

Adriano Padilha, MA

PARTILHAR

RESPONDER

Cientista revela por que os mosquitos só picam a algumas pessoas

O cientista Joop van Loon revelou o motivo pelo qual os mosquitos costumam picar mais algumas pessoas do que outras. De acordo com o especialista, são os compostos químicos presentes na pele dos humanos que …

ESA prepara-se para intercetar pela primeira vez um cometa puro

A Agência Espacial Europeia (ESA) desenvolveu um projeto que visa intercetar um cometa puro - um corpo celeste que nunca passou pelo Sistema Solar -, quando este se aproximar da órbita da Terra em meados …

Astrónomos encontraram uma nova (e surpreendente) cratera em Marte

Marte não se "magoa" facilmente mas, quando acontece, o resultado pode ser quase comparado a uma obra de arte. Uma cratera, descoberta em abril pela sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), é a prova disso. Notável não só …

Elon Musk alerta: Civilização pode colapsar daqui a 30 anos

De acordo com Elon Musk, uma "bomba populacional" vai surgir nas próximas décadas, quando uma população mundial cada vez mais idosa chocar com a queda das taxas de natalidade em todo o mundo. Esta não é …

O mundo árabe está menos religioso. Mas continua homofóbico

Há cada vez mais árabes que dizem não ter religião. Esta é a principal conclusão de uma grande sondagem feita a mais de 25 mil cidadãos de países árabes pelo centro de pesquisa Arab Network …

Tina morreu durante 27 minutos e foi ressuscitada 8 vezes. Quando acordou, escreveu "é real"

Uma mulher norte-americana entrou em paragem cardíaca em fevereiro de 2018 quando se preparava para fazer uma caminhada com o seu marido Brian. Depois de desmaiar, Brian ressuscitando-a duas vezes antes de os paramédicos chegarem para …

"Homem-árvore" pede que as suas mãos sejam amputadas

Abul Bajandar, um homem de 28 anos do Bangladesh conhecido como "Homem-árvore" devido às incomuns verrugas que nascem nos seus membros, pediu que as suas mãos fossem amputadas para aliviar as dores insuportáveis.  Bajandar sofre de …

EUA. Senadores republicanos do Oregon fogem para não aprovar lei ambiental

Senadores estaduais do Oregon, nos Estados Unidos (EUA), encontram-se a monte desde quinta-feira para não votarem uma lei ambiental. Procurados pela polícia, voltaram este domingo a faltar a uma sessão legislativa, impedindo que haja quórum …

O planeta enfrenta um "apartheid climático"

O planeta está confrontado com um “'apartheid' climático”. De um lado, os ricos que se podem adaptar melhor às alterações climáticas, e do outro, os pobres que vão sofrer mais, disse esta segunda-feira um especialista …

Governo repõe 40 horas semanais para trabalhadores do CNB. Greve mantém-se

A partir de 1 de julho, os trabalhadores da Companhia Nacional de Bailado (CNB) voltarão às 40 horas semanais, numa uniformização laboral com os trabalhadores do Teatro Nacional de São Carlos. A decisão foi comunicada, esta …