/

NASA revela o que está a movimentar silenciosamente o eixo da Terra

12

Especialistas da NASA apontaram recentemente três razões que explicam o motivo pelo qual o eixo de rotação da Terra oscila cerca de 10,5 centímetros por ano.

Desde 1899, o eixo de rotação da Terra oscilou cerca de 10,5 centímetros por ano. Agora, uma investigação recente afirma que há três razões, sendo que uma delas é o derretimento do gelo e o consequente aumento do nível da água do mar, particularmente na Gronelândia – colocando assim a culpa nas alterações climáticas.

Outro motivo é o facto de as massas da terra se expandirem para cima à medida que os glaciares recuam e aliviam a sua carga. Por último, mas não menos importante, a culpa é também da rotação lenta do manto, a camada intermediária do nosso planeta.

Em comparação com outros planetas do Sistema Solar, a Terra possui um eixo relativamente estável. Graças à interação gravitacional do nosso planeta com a Lua, nos últimos milhares de milhões de anos, a posição do eixo não sofreu mudanças drásticas, ao contrário de Marte e Urano, por exemplo.

Ainda assim, dados científicos mostram que o eixo terrestre está a deslocar-se pouco mais de 10 centímetros por ano. Uma parte da comunidade científica acredita que o fim da Era do Gelo não poderia ser o único responsável por esta alteração. Como resultado, os cientistas descobriram que a atividade subterrânea afeta mais significativamente a posição do eixo do que a Era do gelo alguma vez afetou.

3 razões

Os cientistas sabem, há já muito tempo, que a distribuição da massa ao redor da Terra determina a sua rotação. Além disso, a rotação da Terra não é uniforme, graças às pequenas oscilações nos movimentos das estrelas no céu noturno, explica o co-autor do estudo Erik Ivins.

Segundo Ivins, os cientistas sabiam que parte da oscilação da Terra era causada pelo ajuste isostático glacial, um processo que está a decorrer desde o final da última era glacial, há 16 mil anos.

NASA/ JPL-Caltech

Perda de gelo na Gronelândia (linha pontilhada azul), derretimento dos glaciares (linha amarela) e a convecção na camada do manto (linha vermelha).

Quando os glaciares recuam, aliviam a terra abaixo da sua massa. Gradualmente, a Terra responde a esse alívio expandindo-se para cima. Mas este estudo recente, publicado na Earth and Planetary Science Letters, os cientistas descobriram que o ajuste isostático glacial era responsável apenas por 3,5 centímetros de oscilação do eixo por ano – ou seja, cerca de um terço da oscilação (10,5) observada todos os anos ao longo do século XX.

Para tentar perceber as outras razões, a equipa construiu um modelo computacional e descobriram que processos ambientais, como mudanças no equilíbrio do gelo terrestre e das águas oceânicas, causam mais 4,3 centímetros de oscilação a cada ano. O derretimento da Gronelândia foi um contribuinte particularmente importante, adiantou Ivins à Live Science.

Por último, destacam os cientistas, o facto de o manto da Terra não ser estático e de se mover através de um processo de convecção configura assim a terceira e última razão: o material mais quente e mais perto do núcleo sobe, ao passo que o material mais frio afunda num ciclo de movimento vertical.

Ao incluir a convecção no modelo da oscilação da Terra, os investigadores descobriram a terceira e última razão das mudanças na rotação da Terra no século XX.

  ZAP // Live Science

12 Comments

  1. Ha…Ha…Ha…isto do cientismo de encomenda não pára… Tudo para a agenda do aquecimento global, criado pelos homens… Pudera, com bilhões de dólares que estas organizações precisam para navegar, tudo o que vem há rede…
    Lamentável, que pseudo cientistas se dediquem a reportar o que lhes é encomendado, pudera eles também têm famílias e precisam de dinheiro.

    • Rubens, seu imbecil, cala essa boca! baseado em que vc diz que as afirmações da nasa são falsas? Vamos doutor, apresente seus conhecimentos.

  2. Qualquer corpo em movimento sofre alterações de trajetoria se houver transferencias de massa no seu volume, momento de inercia. FISICA meus senhores

    • Não se trata de trajectórias mas sim duma acentuada deslocação do eixo da Terra.
      Não só o que já foi dito como também a aproximação de um planeta gigantesco pode levar a que o eixo da terra possa deslocar-se e isso levar ao descongelamento ( esta será a principal causa e não apenas as outras 3 referidas ).

  3. O eixo da Terra endireita-se a um padrão de 1 grau a cada 7.800 anos. O universo não é estático. *eppur si muove* Disse Galileu Galilei na Galiléia aos galileus, galegos e gauleses

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.