Cientistas dão um importante passo na criação de uma Internet quântica segura

Uma nova investigação da Universidade de Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos, revelou o elo que faltava para termos uma Internet quântica funcional e prática: uma forma de corrigir os sinais perdidos.

Os investigadores tentam criar uma rede quântica há mais de vinte anos, mas, até hoje, a maior dificuldade tem sido enviar sinais quânticos sem qualquer perda. Agora, esta equipa de cientistas norte-americanos encontrou uma forma de corrigir a perda de sinal com um protótipo de “nó quântico” capaz de capturar, armazenar e entrelaçar bits.

“Esta é uma inovação que pode estender o maior alcance possível de redes quânticas e possibilitar novas aplicações”, explicou Mikhail Lukin, um dos autores da investigação, cujos resultados foram publicados recentemente na Nature.

Do telégrafo à Internet de fibra ótica, as tecnologias da comunicação precisaram de lidar com o mesmo problema: os sinais degradam-se e perdem-se quando são transmitidos a longas distâncias.

No caso particular de uma rede quântica, são utilizadas partículas de luz (fotões) entrelaçadas para se enviar uma determinada mensagem. O entreleçamento quântico permite que os bits de informação sejam correlacionados perfeitamente entre dois pontos distantes. Desta forma, as mensagens entrelaçadas são totalmente seguras, isto é, não podem ser hackeadas.

No entanto, a comunicação quântica também é afetada pela perda de fotões. Ainda assim, o que a torna ultra segura é o mesmo motivo pelo qual não podemos usar repetidores para contornar esta perda de informação.

Mas esta equipa encontrou uma solução: o “repetidor quântico“. Ao contrário do clássico, que repete um sinal através de uma rede existente, o repetidor quântico cria uma nova rede de partículas entrelaçadas para retransmitir a mensagem.

A cada estágio desta rede, o repetidor deve ser capaz de capturar e processar bits de informação quântica para corrigir erros, armazenando-os durante um período de tempo suficiente para que o resto da rede fique pronta.

Contudo, até nesta solução os cientistas encontraram dificuldades. Além de os fotões serem muito difíceis de capturar, a informação quântica é muito frágil e complicada de armazenar. Para contornar estas dificuldades, estes investigadores têm trabalhado num sistema capaz executar ambas as tarefas com sucesso: centros de cor em diamantes.

Estes centros são pequenos “defeitos” na estrutura atómica de um diamante capazes de absorver e irradiar luz, dando origem às cores brilhantes da jóia preciosa. Em laboratório, os investigadores integraram este centro num diamante nanofabricado, que confina os fotões, forçando-os a interagir com o mesmo.

Depois, colocaram o dispositivo dentro de um refrigerador de diluição, que atinge temperaturas próximas do zero absoluto, e enviaram fotões individuais através de cabos de fibra ótica para o refrigerador, onde foram capturados e presos com sucesso pelo centro de cor.

O dispositivo consegue armazenar informações quânticas por milissegundos, o tempo necessário para que sejam transportadas por milhares de quilómetros. “Este dispositivo combina os três elementos mais importantes de um repetidor quântico: a memória longa, a capacidade de capturar informações de fotões com eficiência, e a capacidade de processá-las localmente.”

A Internet quântica pode ser usada para enviar mensagens à prova de hacking, para melhorar a precisão dos GPS ou permitir computação quântica baseada numa nuvem. Este novo estudo representa a primeira prova de que esta tecnologia pode mesmo tornar-se real.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

O maior salto em cinco anos. Dívida pública atingiu recorde em abril

A dívida pública aumentou para 262,1 mil milhões de euros em abril, o valor mais alto desde 1995, segundo os dados divulgados pelo Banco de Portugal. A dívida pública aumentou para o valor recorde de 262,1 …

Diabéticos e hipertensos. PSD quer debater alteração que retirou estes doentes de regime excecional

O PSD pediu a apreciação parlamentar do decreto-lei que retirou doentes hipertensos e diabéticos do regime excecional de proteção relativo à covid-19. A apreciação parlamentar permite que a Assembleia da República debata, altere e, no limite, …

Norte sem contágios por covid-19. Grande Lisboa regista 96,5% dos novos casos

Portugal regista hoje 1.424 mortes relacionadas com a covid-19, mais 14 do que no domingo, e 32.700 infectados, mais 200, segundo o boletim da Direcção-Geral de Saúde (DGS). 193 dos novos casos são na área …

Aviões deixam de ter lotação reduzida a partir desta segunda-feira

Os aviões deixam, a partir desta segunda-feira, de ter a lotação de passageiros reduzida a dois terços, mas o uso de máscara comunitária é obrigatório. O Governo alinhou, assim, as regras nacionais pelas regras europeias no …

Marcelo pede que não se passe do "8 para o 80" e alerta para imagem do país

O Presidente da República reiterou hoje o apelo à população para que não se passe “do 8 para o 80” nas medidas de prevenção da covid-19, alertando para os riscos da imagem do país “cá …

Só metade das crianças deverá voltar ao pré-escolar esta segunda-feira

As crianças em idade pré-escolar regressam esta segunda-feira aos jardins de infância, que voltam a funcionar com novas regras, depois de encerradas durante mais de dois meses, devido à pandemia da covid-19. Apesar do regresso, que …

Dois astronautas (e um dinossauro de peluche) chegaram à EEI à boleia da SpaceX

Para além dos astronautas Doug Hurley e Bob Behnken, seguia a bordo da Crew Dragon um dinossauro de peluche com lantejoulas. E há uma explicação para isso. Este sábado, o foguetão Falcon 9, da SpaceX, fez …

Pescadores já podem capturar sardinha, mas recuo no consumo é uma preocupação

Os pescadores voltam a poder capturar sardinha, a partir desta segunda-feira, e até 31 de julho, com limites diários e semanais, segundo um despacho publicado em Diário da República. De acordo com o diploma, assinado pelo …

Madeirense contesta quarentena obrigatória em Tribunal (e há uma sentença que lhe dá razão)

Uma cidadã madeirense que chegou no domingo à Madeira e recusa cumprir quarentena num hotel entregou um pedido de ‘habeas corpus’ no Juízo de Instrução Criminal do Tribunal do Funchal. A acompanhar o pedido está …

Idade é o maior factor de risco para se ser internado ou morrer de covid-19

As pessoas com idades entre os 70 e os 79 anos infetadas pelo novo coronavírus têm uma probabilidade de ser internadas em cuidados intensivos 10,4 vezes superior à de uma pessoa até aos 50 anos. Os …