Cientistas dão um importante passo na criação de uma Internet quântica segura

Uma nova investigação da Universidade de Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, nos Estados Unidos, revelou o elo que faltava para termos uma Internet quântica funcional e prática: uma forma de corrigir os sinais perdidos.

Os investigadores tentam criar uma rede quântica há mais de vinte anos, mas, até hoje, a maior dificuldade tem sido enviar sinais quânticos sem qualquer perda. Agora, esta equipa de cientistas norte-americanos encontrou uma forma de corrigir a perda de sinal com um protótipo de “nó quântico” capaz de capturar, armazenar e entrelaçar bits.

“Esta é uma inovação que pode estender o maior alcance possível de redes quânticas e possibilitar novas aplicações”, explicou Mikhail Lukin, um dos autores da investigação, cujos resultados foram publicados recentemente na Nature.

Do telégrafo à Internet de fibra ótica, as tecnologias da comunicação precisaram de lidar com o mesmo problema: os sinais degradam-se e perdem-se quando são transmitidos a longas distâncias.

No caso particular de uma rede quântica, são utilizadas partículas de luz (fotões) entrelaçadas para se enviar uma determinada mensagem. O entreleçamento quântico permite que os bits de informação sejam correlacionados perfeitamente entre dois pontos distantes. Desta forma, as mensagens entrelaçadas são totalmente seguras, isto é, não podem ser hackeadas.

No entanto, a comunicação quântica também é afetada pela perda de fotões. Ainda assim, o que a torna ultra segura é o mesmo motivo pelo qual não podemos usar repetidores para contornar esta perda de informação.

Mas esta equipa encontrou uma solução: o “repetidor quântico“. Ao contrário do clássico, que repete um sinal através de uma rede existente, o repetidor quântico cria uma nova rede de partículas entrelaçadas para retransmitir a mensagem.

A cada estágio desta rede, o repetidor deve ser capaz de capturar e processar bits de informação quântica para corrigir erros, armazenando-os durante um período de tempo suficiente para que o resto da rede fique pronta.

Contudo, até nesta solução os cientistas encontraram dificuldades. Além de os fotões serem muito difíceis de capturar, a informação quântica é muito frágil e complicada de armazenar. Para contornar estas dificuldades, estes investigadores têm trabalhado num sistema capaz executar ambas as tarefas com sucesso: centros de cor em diamantes.

Estes centros são pequenos “defeitos” na estrutura atómica de um diamante capazes de absorver e irradiar luz, dando origem às cores brilhantes da jóia preciosa. Em laboratório, os investigadores integraram este centro num diamante nanofabricado, que confina os fotões, forçando-os a interagir com o mesmo.

Depois, colocaram o dispositivo dentro de um refrigerador de diluição, que atinge temperaturas próximas do zero absoluto, e enviaram fotões individuais através de cabos de fibra ótica para o refrigerador, onde foram capturados e presos com sucesso pelo centro de cor.

O dispositivo consegue armazenar informações quânticas por milissegundos, o tempo necessário para que sejam transportadas por milhares de quilómetros. “Este dispositivo combina os três elementos mais importantes de um repetidor quântico: a memória longa, a capacidade de capturar informações de fotões com eficiência, e a capacidade de processá-las localmente.”

A Internet quântica pode ser usada para enviar mensagens à prova de hacking, para melhorar a precisão dos GPS ou permitir computação quântica baseada numa nuvem. Este novo estudo representa a primeira prova de que esta tecnologia pode mesmo tornar-se real.

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

"Evento raro". Nasceu uma baleia-branca no maior aquário do mundo (e o momento foi gravado)

Whisper, uma baleia-branca de 20 anos, deu à luz uma cria saudável em 17 de maio após uma gravidez de 15 meses, marcando a chegada do mais novo cetáceo do Georgia Aquarium, numa altura em …

Telemóveis são uma ferramenta poderosa contra a desigualdade de género em África

Ao dar às mulheres acesso a informação que, de outra forma, era quase impossível de obter, os telemóveis estão a salvar e a transformar vidas. De acordo com o site IFLScience, o estudo responsável por esta …

Desde março, morreram mais de 100 elefantes no Botsuana. Ninguém sabe porquê

As autoridades do Botsuana estão a investigar a morte de 110 elefantes na região do Delta do Okavango desde março, anunciou esta semana o Ministério do Meio Ambiente, Conservação de Recursos Naturais e Turismo daquele …

Um robô aprendeu a fazer uma omelete. E ficou melhor do que o esperado

Uma equipa de engenheiros da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, treinou um robô a preparar uma omelete. Para os investigadores, avaliar se um robô cozinhou uma refeição com sucesso é uma fonte interessante de …

Covid-19 já matou mais no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães da II Guerra

A pandemia de covid-19 já matou mais pessoas no Reino Unido do que os bombardeamentos alemães durante a II Guerra Mundial. O novo coronavírus oriundo da China já matou cerca de 50.000 pessoas em território …

Estudo mostra que os cães querem mesmo resgatar os seus donos do perigo

Um novo estudo mostra que os nossos amigos de quatro patas querem realmente salvar-nos em momentos de aflição, mas desde que saibam como o fazer. De acordo com o site Science Alert, os investigadores reuniram 60 cães …

Derek Chauvin foi detido, mas os precedentes mostram que o polícia pode sair impune

Derek Chauvin, o polícia responsável pela morte de George Floyd, foi detido e aguarda a sua primeira audiência. No entanto, há precedentes que sugerem que o agente pode sair impune. Derek Chauvin tem a sua primeira …

Cientistas encontram dois fragmentos do meteorito de Barcelona

Cientistas espanhóis encontraram dois pequenos fragmentos do chamado meteorito de Barcelona, que caiu, há mais de 300 anos, no dia de Natal. No dia 25 de dezembro de 1704, um meteorito rasgou os céus e caiu …

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …