Num jardim zoológico da Austrália, há concertos ao vivo (para entreter os elefantes)

O jardim zoológico de Melbourne está a desenvolver um programa mundial de músicos para tocar para a sua multigeracional manada de elefantes asiáticos em perigo de extinção para que melhore a ligação entre os seis animais.

À medida que os jardins zoológicos melhoram na forma de cuidar das necessidades físicas dos seus animais, também se estão a tornar cada vez mais preocupados em fornecer estímulo intelectual, também conhecido como enriquecimento.

“As manadas de elefantes na natureza deparar-se-ão com muitas coisas novas, seja um crocodilo no rio ou um pedaço de comida particularmente rica”, disse Erin Gardiner, ao IFLScience. “O ambiente do jardim zoológico pode tornar-se estático. O nosso objetivo é criar algo imprevisível”.

Quando uma banda de música que participava num dos programas de entretenimento do Jardim Zoológico de Melbourne, na Austrália, passou pelo recinto de elefantes numa noite, algumas das reações dos elefantes deram aos seus cuidadores uma ideia diferente.

Em vez de apenas conversar com os animais, o jardim zoológico está a experimentar tocar o maior número possível de músicas, enquanto observa as reações dos elefantes. Gardiner disse que a amostra não é suficientemente grande o para identificar um estilo favorito, mas até agora a melhor resposta foi à percussão.

“Há muitas investigações sobre a reprodução de músicas gravadas para animais, mas não conseguimos encontrar nada sobre música ao vivo para elefantes”, disse Gardiner.

Os cuidadores do jardim zoológico acreditam que a estimulação visual pode ser tão importante como o som. Os elefantes também valorizam as respostas dos músicos aos animais, alterando o seu desempenho para refletir as reações.

Os visitantes do zoológico são convidados a assistir se estiverem lá no momento certo, mas Gardiner enfatizou que o programa é projetado para os elefantes – e qualquer diversão humana é apenas um bónus.

Segundo a cuidadora, durante os concertos, os seis elefantes tocam-se uns aos outros com as suas trombas e batem as orelhas. Além disso, os elefantes mais velhos cercam os mais jovens, o que pode parecer alarmante, mas é, segundo Gardiner, típico em manadas que encontram algo novo para poderem avaliar se é positivo, negativo ou neutro. Essas reações aumentam a coesão entre a manada, que varia de cinco a 46 anos de idade.

Man Jai, o elefante mais novo e o único macho, às vezes, separa-se do grupo para se aproximar da cerca para interagir mais perto. Normalmente, os elefantes machos acabam por deixar a sua manada, enquanto as fêmeas geralmente ficam durante toda a sua vida.

Os músicos ficaram emocionados com o concerto incomum, embora os elefantes, por vezes, preferissem ficar no silencioso “espaço neutro” em vez de se divertir.

Ainda assim, mesmo depois de a música terminar, foram registados outros comportamentos de coesão. Porém, ainda não há dados suficientes para publicar as descobertas.

ZAP //

 

 

 

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

RESPONDER

Criada para prevenir a guerra, a ONU enfrenta um mundo profundamente polarizado

Criada após a Segunda Guerra Mundial para evitar novos conflitos, a Organização das Nações Unidas (ONU) comemora esta segunda-feira o 75.º aniversário, num mundo polarizado que enfrenta uma pandemia, conflitos regionais, uma economia em declínio …

Mulher cai de carro em movimento enquanto grava vídeo para o Snapchat

Uma mulher, que ocupava o lugar do passageiro de um carro em movimento, caiu numa auto-estrada enquanto filmava um vídeo para a rede social Snapchat, no Reino Unido. Segundo a CNN, a mulher estava pendurada na …

Nos Estados Unidos, a venda de discos em vinil ultrapassou a de CD pela primeira vez desde 1986

Pela primeira vez desde 1986, as vendas de discos de vinil ultrapassaram as vendas de CD nos Estados Unidos em 2020. Os números foram apresentados na semana passada pela Associação Americana da Indústria de Gravação, …

Mourinho espera ganhar sem jogar

Tottenham iria defrontar o Leyton Orient mas também no Reino Unido há jogos de futebol em causa por causa do coronavírus. O encontro entre Leyton Orient e Tottenham, relativo à terceira eliminatória da Taça da Liga …

A máfia italiana tem uma nova arma de recrutamento: o TikTok

Os jovens membros da Camorra, organização criminosa aliada à máfia siciliana, estão a recorrer ao TikTok para divulgar o seu estilo de vida e recrutar novos membros. Em maio, um vídeo foi publicado no TikTok que …

Os três segredos para ter um bom sistema imunológico são gratuitos, avisa Fauci

Manter o sistema imunológico saudável é um dos fatores-chave para lidar com a covid-19, o que não implica necessariamente a toma de suplementos vitamínicos. Há uns tempos, quando confrontado com o facto de a atriz Jennifer …

Pinguim encontrado morto no Brasil com uma máscara inteira no estômago

Um espécime de pinguim-de-Magalhães (Spheniscus magellanicus) foi encontrado morto numa popular praia brasileira e a autópsia ao corpo revelou que o animal tinha no seu estômago uma máscara de proteção facial N95. O animal foi …

Trump quer restabelecer sanções ao Irão. ONU rejeita apoiar posição norte-americana

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse que somente apoiará a restituição de sanções ao Irão, exigidas pelos Estados Unidos (EUA), se receber luz verde do Conselho de Segurança. Numa carta dirigida …

Designer holandês desenvolve "caixão vivo" feito com fibras de fungos

Um corpo humano pode demorar cerca de uma década a decompor-se dentro de um caixão. Com o Living Cocoon, o tempo é reduzido para dois ou três anos. Bob Hendrikx, biodesigner fundador da Loop, desenvolveu e …

Relógio em Nova Iorque mostra o tempo restante para reverter efeitos do aquecimento global

O Metronome, icónico relógio digital de Nova Iorque, deixou de mostrar o tempo do dia-a-dia e mostra agora o tempo restante que o nosso planeta tem para reverter os efeitos do aquecimento global. O relógio digital …