//

NSA espia jogadores no World of Warcraft e Second Life

foto: Blizzard

foto: Blizzard

De acordo com uma notícia avançada esta segunda-feira pelo The Guardian, que cita informações fornecidas por Edward Snowden, a agência de segurança americana NSA e a agência inglesa GCHQ infiltraram agentes nas comunidades virtuais dos jogos online World of Warcraft e Second Life.

O documento é de 2008 e tem como título “Explorando o Uso para Terrorismo de Jogos e Ambientes Virtuais “.

De acordo com o documento apresentado, as agências recolham dados em massa utilizando as consolas Xbox Live, plataforma onde existem mais de 48 milhões de jogadores.

Segundo o jornal, as agências colocaram agentes em “tempo real” nos jogos, assim como tentaram também recrutar informadores dentro do próprio jogo.

O documento sublinha ainda o risco de deixar as comunidades virtuais sem vigilância, descrevendo-as como “uma rede com abundância de alvos de contra-espionagem de interesse” na qual estes se podem “esconder à vista de todos”.

No mercado dos jogos online, dezenas de milhões de utilizadores criam o seu mundo virtual e competem com outras personagens criadas por outros utilizadores. No entender das agências, um mundo de “elfos e duendes” inocentes, onde terroristas poderiam estar a actuar.

O potencial para a recolha de informações em plataformas de consolas de jogos é enorme, uma vez que além dos simples registos de conversas, pode incluir gravações de voz ou vídeo, combinados com informação biométrica.

Segundo a opinião do analista, o mercado dos jogos online “são uma oportunidade”. Mas são tantos os agentes das diferentes agências governamentais a operar dentro do jogo, que foi necessário criar um grupo de “coordenação” que actuasse de maneira a garantir que os agentes não se espiassem uns aos outros.

RC, ZAP

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE