Novo estudo divulga os animais mais vulneráveis à covid-19 (e podem voltar a infetar humanos)

De acordo com um novo estudo, há dezenas de espécies de animais que são vulneráveis a contrair o novo coronavírus e a dissemina-lo de forma muito rápida, correndo assim o risco reintroduzir o vírus nos humanos.

Segundo apurou um novo estudo realizado por cientistas da University College London, os cães, gatos, e outros animais domésticos podem ser afetados pela covid-19, mas também outras espécies consideradas selvagens, como é o caso de leões, tigres ou macacos podem contrair o vírus,

O estudo, publicado na revista Nature no dia 5 de outubro, indica que os animais podem contrair o novo coronavírus, e depois acabar por espalha-lo na população de forma muito rápida e eficaz. Outra preocupação é que os animais podem ficar infetados e tornarem-se assim verdadeiros reservatórios do vírus, reintroduzindo-o nos humanos no futuro.

Os investigadores analisaram se as alterações na enzima ACE2, em 215 outros animais, impediriam o coronavírus de usá-la para entrar nas células, como acontece nos humanos, diz o Sky News.

Os cientistas descobriram que em alguns animais as proteínas seriam capazes de se ligar com a mesma força do que nos humanos. Contudo, em alguns dos animais, como é o caso das ovelhas, não houve nenhum teste positivo de infeção, ou seja, os investigadores não têm como provar que o animal pode ser infetado.

Christine Orengo, professora da UCL, explicou que “a equipa quer analisar outros animais que ainda não foram estudados experimentalmente, para ver quais deles podem estar em risco de infeção, garantindo assim uma investigação mais aprofundada”.

A professora alerta que uma das preocupações é que os “animais que foram identificados podem estar em risco de surtos que podem ameaçar algumas espécies em vias de extinção”.

A possível infeção dos animais pode fazer com que estes atuem como “reservatórios do vírus, e por isso passem a ter potencial para voltar a infetar humanos, como foi analisado em algumas quintas”.

Para perceber o impacto do coronavírus nos animais, os investigadores realizaram análises detalhadas para ver como é que os riscos de infeção diferiam entre as espécies. Desta forma descobriram que a maioria das aves, peixes e répteis não parecia estar em risco de infeção, mas a maioria dos mamíferos que estudaram pode estar potencialmente infetada com a covid-19.

Joanne Santini, também professora da UCL, referiu que a única solução para proteger os animais, bem como para proteger a população humana de voltar a contrair o vírus no futuro, é “vigiar os animais em grande escala, especialmente os animais de estimação e os que estão em quintas”.

A investigadora defende que também pode ser importante aplicar “medidas de higiene mais rígidas, sobretudo quando se tem contacto direto com animais”.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

Mais cinco mortes e 713 casos confirmados em Portugal

Portugal registou, este sábado, mais cinco mortes e 713 casos confirmados de covid-19, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Este sábado registaram-se mais cinco mortes e 713 novos casos …

Dirigente da Huawei detida no Canadá pode voltar à China após acordo com EUA

A justiça dos EUA aceitou hoje o acordo entre o Departamento da Justiça e a Huawei, que vai permitir à filha do fundador e diretora financeira do conglomerado chinês de telecomunicações regressar à China. Uma juíza …

Depois do coro de críticas, brasões da Praça do Império passam do jardim para a calçada

Os brasões florais que representam as capitais de distrito e as ex-colónias portuguesas vão mesmo ser retirados da Praça do Império, em Lisboa, mas passarão a estar representados em pedra da calçada. É a solução …

Vulcão, La Palma

Aeroporto de Las Palmas inoperacional devido à acumulação de cinzas

O aeroporto de La Palma, na Ilha de Tenerife, nas Canárias, está inoperacional por acumulação de cinzas, resultante da erupção do vulcão Cumbre Vieja, informou hoje a empresa gestora dos aeroportos e do tráfego aéreo …

Siza Vieira reforça que é "trabalho" dos Bancos discutir com os clientes o reembolso das moratórias

O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, reforça que cabe aos Bancos "discutir com os seus clientes que têm moratórias nos sectores mais afectados" pela pandemia o reembolso das dívidas após o fim destes mecanismos …

Domingos Soares de Oliveira de saída do Benfica

Além de João Varandas Fernandes e José Eduardo Moniz, o administrador Domingos Soares de Oliveira também não vai integrar a lista de Rui Costa para as próximas eleições. Rui Costa confirmou na terça-feira que é candidato …

Depois do Bayern, Barcelona também está atento a Luis Díaz

Luis Díaz continua a somar boas exibições e clubes interessados na sua contratação. Agora fala-se do desejo do Barcelona em contratar o colombiano em janeiro. Luis Díaz atravessa um momento de forma excecional ao serviço do …

Fuse Valley, Matosinhos

Está a nascer em Matosinhos a Silicon Valley portuguesa (e até Siza Vieira está "espantado")

O "Fuse Valley" promete ser a Silicon Valley portuguesa, em Matosinhos, num empreendimento inovador da Farfetch e da Castro Group que até deixa o ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, "espantado". A abertura está prevista …

Portugal aguarda "luz verde" da EMA para avançar com terceira dose aos idosos

Portugal aguarda a autorização da Agência Europeia de Medicamentos para avançar com a administração da terceira dose da vacina contra a covid-19 a maiores de 65 anos. Com base nos resultados de dois grandes estudos científicos …

E depois de Merkel? Alemanha já sente falta da Chanceler que saiu da sombra para salvar o seu "delfim"

Angela Merkel tinha prometido ficar afastada das eleições legislativas deste domingo, na Alemanha, mas saiu da sombra para apoiar o seu "delfim", o candidato da CDU, Armin Laschet, que deverá disputar a vitória com o …