Novo “caçador” de exoplanetas está prestes a ser lançado para o espaço

NASA Goddard Space Flight Center

A sonda TESS é a nova caçadora de planetas da NASA

O novo “caçador” de planetas extrassolares da NASA vai ser lançado para o espaço, esta segunda-feira, numa missão em que participam cientistas portugueses.

O lançamento do telescópio TESS (Transiting Exoplanet Survey Satellite, Satélite de Rastreio de Exoplanetas em Trânsito) será feito a bordo do foguetão Falcon 9, da empresa aeroespacial privada SpaceX, da base de Cabo Canaveral, na Florida, nos EUA.

A hora de lançamento está marcada para as 18h32 locais desta segunda-feira (23h32 em Lisboa), segundo a NASA, que tem feito a contagem decrescente no seu portal.

Dois meses depois da colocação na órbita terrestre, e depois de testados os instrumentos, o satélite artificial começará a sua missão, que tem uma duração inicial de dois anos.

Ao contrário do Kepler, também da NASA, que “caçou” mais de 2.600 exoplanetas numa determinada zona do céu, a maioria a orbitar estrelas pouco brilhantes, entre 300 e 3.000 anos-luz da Terra, o TESS vai procurar novos planetas fora do Sistema Solar (exoplanetas) em todo o céu.

No primeiro ano da missão será observado o hemisfério sul e no segundo ano o hemisfério norte, com o telescópio a concentrar-se em planetas que orbitam estrelas próximas da Terra, a menos de 300 anos-luz, e 30 a 100 vezes mais brilhantes do que as estrelas-alvo do Kepler.

Na missão TESS participa o investigador português Tiago Campante, do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, que esteve envolvido no planeamento científico, nomeadamente na seleção de estrelas-alvo a observar.

GSFC / NASA

Ilustração do TESS em frente de um planeta de lava em órbita da sua estrela-mãe.

Com o telescópio em funcionamento, e do qual são esperados os primeiros dados compilados no final do ano ou em janeiro de 2019, o astrofísico vai estudar em particular a vibração (oscilações no brilho) das estrelas a partir da decomposição da sua luz.

Estas oscilações permitem caracterizar detalhadamente as estrelas, como a sua massa, o diâmetro e a idade, conforme explicou anteriormente à Lusa o cientista, contemplado este ano com uma bolsa europeia Marie Curie no valor de 160 mil euros.

Tiago Campante sublinhou que o telescópio vai fazer “a deteção, o levantamento” de exoplanetas “por todo o céu”.

Planetas que possam, inclusive, estar na chamada ‘zona habitável’ da estrela (planetas nem demasiado perto nem demasiado longe da estrela-mãe e que, por isso, poderão ter à superfície água líquida, elemento essencial para a vida tal como se conhece).

O astrofísico adiantou que a validação dos novos planetas extrassolares detetados será feita em terra com outros telescópios por outros investigadores, incluindo portugueses, do núcleo do Porto do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço, especialista neste tipo de planetas.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Professora que revelou o que ia sair no exame de Português vai ser demitida

A professora, que foi presidente da Associação de Professores de Português, que em 2017 divulgou o conteúdo do exame de Português foi demitida pelo Ministério da Educação. Edviges Ferreira foi considerada culpada por ter partilhado o …

Asteróide passa esta sexta-feira entre a Terra e a Lua

Um asteróide de grandes dimensões, recentemente descoberto, voará esta semana a uma distância relativamente próxima da Terra, avança o o Centro de Estudos de Objetos Próximo da Terra da agência espacial norte-americana. O asteróide, designado como …

A Física diz que nunca tocamos realmente num objeto

Se está, neste momento, com o telemóvel na mão ou a tocar no seu computador para conseguir ler esta notícia, desengane-se: segundo a Física, não está a tocar em nada. Tudo o que conseguimos ver, tocar …

Se os buracos negros o confundem, prepare-se para os buracos brancos

Os buracos negros podem ser o mistério mais atraente do Universo, mas não são o único tipo de "buraco" no Espaço. Os buracos negros atraem a atenção de muitos amantes de astronomia por serem tão misteriosos. …

MySpace perdeu 12 anos de músicas, fotografias e vídeos

A rede social MySpace anunciou que perdeu todas as músicas, fotografias e vídeos com mais de três anos. A perda de conteúdo deveu-se a uma falha na migração de servidor. O MySpace, outrora uma das maiores …

Pela primeira vez uma mulher vence o prémio Abel, o "Nobel" da matemática

A matemática pioneira Karen Uhlenbeck, antiga professora da Universidade do Texas, em Austin (Estados Unidos), recebeu o Prémio Abel de 2019, tornando-se a primeira mulher a receber a distinção, uma das mais ilustres na área. A …

Após 65 anos, diário revela romance entre rei belga e a madrasta

O rei Balduíno da Bélgica terá mantido uma relação secreta com a madrasta, a princesa Lilian, segunda esposa do seu pai, Leopoldo III. A revelação foi feita 65 anos depois, através dos diários do ex-primeiro-ministro …

Estudo revela que consumo diário de canábis aumenta risco de psicose

O consumo diário de canábis, sobretudo de elevada potência, está fortemente ligado ao risco de desenvolver uma psicose, conclui um estudo, que analisou pessoas em 11 locais da Europa e um no Brasil. Vários estudos observacionais …

Uma bebé nasceu "grávida" do seu irmão gémeo

Mónica Vega realizou uma ecografia durante o sétimo mês da sua gravidez daquela que seria a sua terceira filha. Mas, nas imagens, descobriu que dentro da sua bebé estava outro feto mais pequeno. O caso, que …

Só há um país na União Europeia com melhores estradas que Portugal

Portugal é o segundo estado-membro da União Europeia com estradas com mais qualidade e tem registado desde 2010 uma diminuição do número de mortes em acidentes de viação, revela um relatório divulgado esta terça-feira pela …