Novo Banco pede mais 1,15 mil milhões (e ainda pode receber mais 2000 milhões)

Manuel de Almeida / Lusa

O ministro das Finanças, Mário Centeno

O Novo Banco vai pedir uma injecção de capital de 1.149 milhões de euros ao Fundo de Resolução, divulgou a entidade financeira depois de ter apresentado prejuízos recorde de 1.412,6 milhões de euros em 2018. Mas ainda tem direito a pedir mais quase 2.000 milhões de euros, segundo o que está previsto no Mecanismo de Capital Contingente.

“Em resultado das perdas das vendas e da redução dos activos legacy, o Novo Banco irá solicitar uma compensação de 1.149 milhões de euros ao abrigo do actual Mecanismo de Capital Contingente (CCA)”, refere a instituição em comunicado, explicando que “este montante decorre em 69% das perdas assumidas sobre os activos incluídos no CCA e 31% devido a requisitos regulatórios de aumento de capital no quadro do ajustamento do período transitório dos rácios de capital e ao impacto do IFRS 9”.

Segundo o banco, o valor das compensações relativamente a 2017 e 2018 “totalizam 1,9 mil milhões de euros que compara com o montante máximo estabelecido no CCA de 3,89 mil milhões”.

O Novo Banco já tinha recebido uma injecção de capital de 792 milhões de euros referente a 2017. A concretizar-se mais este pedido, as injecções do Fundo de Resolução (FdR) ficarão em mais de 1.900 milhões de euros, o que significa que ainda poderá pedir mais quase 2.000 milhões de euros, uma vez que a recapitalização prevista no CCA pode chegar aos 3,89 mil milhões de euros.

O FdR, entidade que pertence à esfera do Estado e é gerida pelo Banco de Portugal, ainda detém 25% do Novo Banco, estando os restantes 75% nas mãos do fundo de investimento norte-americano Lone Star.

No ano passado, o Estado teve de emprestar ao FdR dinheiro (mais de 400 milhões de euros) para que este pudesse recapitalizar o Novo Banco.

O anúncio do novo pedido de capital foi feito depois de o Novo Banco ter apresentado prejuízos de 1.412,6 milhões de euros em 2018. No ano passado, o Novo Banco tinha apresentado resultados negativos de 1.395 milhões de euros em 2017, mas indica agora que alterou esse valor para 2.298 milhões de euros.

Ministério das Finanças pede auditoria

Perante os dados divulgados pelo Novo Banco, o Ministério das Finanças referiu que “considera indispensável” a realização de uma auditoria” para escrutinar o processo de capitalização da entidade.

“Dado o valor expressivo das chamadas de capital em 2018 e 2019, o Ministério das Finanças, em conjugação com o FdR, considera indispensável a realização de uma auditoria para o escrutínio do processo de concessão dos créditos incluídos no CCA“, afirmou o Ministério num comunicado.

Sobre as necessidades de capital da entidade, o Ministério de Mário Centeno constata que “feitas as validações, o FdR deve, numa fase inicial, disponibilizar os seus recursos próprios para assegurar o pagamento e, posteriormente, avaliar a possibilidade de um financiamento de mercado”.

Caso persistam necessidades de financiamento, o FdR poderá pedir um empréstimo ao Estado que terá um valor máximo anual de 850 milhões de euros, acrescenta o comunicado.

Tal como está previsto, o FdR utilizará, em primeiro lugar, os recursos financeiros de que dispõe que resultam das contribuições pagas pelos outros bancos através de impostos. Esses recursos serão complementados pela utilização do empréstimo nos termos acordados com o Estado e que têm como limite máximo anual 850 milhões de euros.

O Ministério das Finanças refere que, à luz do Programa de financiamento da República para 2019, não é expectável que “um eventual empréstimo tenha impacto adicional nas necessidades de financiamento”. “O Governo mantém assim o seu compromisso com as metas assumidas e com a promoção da estabilidade do sector bancário para o cumprimento das mesmas”, conclui o comunicado.

PSD exige explicações de Centeno

Para o PSD é imprescindível que o ministro das Finanças vá ao Parlamento, à Comissão de Orçamento, “para dar explicações com carácter de urgência” sobre a injecção de capital no Novo Banco.

O deputado Duarte Pacheco recordou aos jornalistas à margem das jornadas parlamentares do PSD, que decorreram no Porto, que o Estado ficou com apenas 25% do Novo Banco, “mas quem vai injectar mais 1.100 milhões de euros é novamente o Estado”, o que diz ser “incompreensível”. Um dado que “não pode passar sem uma explicação cabal“, acrescentou.

Duarte Pacheco argumentou que Mário Centeno assegurou, aquando da alienação do Novo Banco ao Lone Star, que “houve uma garantia de que não entravam dinheiros públicos e que aquilo que estava previsto no contrato era um pró-forma”. “Porventura, o senhor ministro das Finanças poderia estar convencido, mas significa que não tinha a consciência da realidade e, por isso mesmo, causou e está a causar um problema ao país, de credibilidade, e às contas públicas”, constatou o deputado.

“Não pode haver notícias de que não existe dinheiro público para responder a reivindicações de determinados sectores profissionais, mas simultaneamente o Estado disponibilizar mais 1.100 milhões de euros para o Novo Banco por responsabilidade exclusiva do governo socialista que procedeu à alienação do mesmo”, concluiu Duarte Pacheco.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

16 COMENTÁRIOS

  1. A geringonça anda-nos a tramar a vida há 4 anos. Foi a geringonça que vendeu o Novo Banco à Lone Star.
    Uma venda mal feita e com cláusulas ruinosas para o país.
    É preciso ter muita lata, para continuarem a atirar as culpas para o anterior governo !!
    O Bloco de Esquerda e o PCP, suporte deste governo e que foram coniventes na venda catastrófica do Novo Banco, são também de um grande cinismo, virem criticar a actual situação como se não tivessem qualquer responsabilidade no assunto.
    Centeno, que esteve na base da venda, pede agora uma auditoria para lavar as mãos como Pilatos.
    E isto ainda é só o início… Centeno escreveu nos acordos com a Lone Star, que o Estado poderia suportar mais de 4 MIL MILHÕES de euros de imparidades !!
    Incompetentes negociando com o dinheiro de todos nós é sempre pior.

    • Exacto; claro que a culpa é toda do Centeno e da geringonça… então eles não sabem fazer magia e resolver os problemas do BES só com o estalar dos dedos, como fez o anterior governo com o BANIF e com a CGD (que ficaram logo com todos os problemas resolvidos)?!
      Ah… espera!….
      .
      Olha que lindo:
      “Passos sobre BES: «Não é dinheiro dos contribuintes»”
      https://tvi24.iol.pt/economia/passos-coelho/passos-sobre-bes-nao-e-dinheiro-dos-contribuintes
      .
      “Passos reitera confiança no adiamento da venda do Novo Banco”
      https://www.jornaldenegocios.pt/economia/politica/eleicoes/legislativas/detalhe/passos_reitera_confianca_no_adiamento_da_venda_do_novo_banco
      .
      “Passos: Venda do Novo Banco será o melhor que o Banco de Portugal conseguir”
      https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/banca—financas/detalhe/passos_venda_do_novo_banco_sera_o_melhor_que_o_banco_de_portugal_conseguir

    • Estava claro que os comunas e fundamentalistas teriam de vir sublinhar o “passa-culpas pró Passos”, única desculpa que Costa conhece. Mas passados 4 anos de inoperância e incompetência, e depois do que Sócrates, Armando Vara, Ricardo Salgado e mais uns tantos fizeram ao sistema financeiro, não há mais desculpas para dar.

      • Claro que continuas a disparatar, a tentar desviar a atenção da responsabilidade da resolução do BES, que deu o resultado que todos conhecemos!..

        • Deixo à consideração do restante fórum, quem é que aqui anda a disparatar.
          Todos te conhecem, e não pelas melhores razões.
          Nunca comentas uma notícia; o teu hobby é chatear os outros e mostrar que és muito esperto. Deves ter falta de alguma coisa …

          • Eu não sabia que era assim tão conhecido… mas aviso já que não dou autógrafos!…
            Se as razões são boas ou más, é-me complemente indiferente, porque tu (e outros que, como tu, gostam de “distorcer” a realidade) são insignificantes na minha vida.
            Continuas a generalizar (para tentar fugir ao assunto), quando o tema discutido aqui é apenas a resolução do BES (e a suas consequências)!!
            E, se procurares bem, eu comentei a notícia (foi o 4º comentário), mas também tomei a liberdade de comentar certos comentários – quem não gosta tem bom remédio: abstêm-se de comentar porque, estando num fórum publico, está sempre sujeito ao escrutínio de quem os lê!
            O meu hobby, por vezes, é fazer o contraditório e chamar à atenção quem anda “distraído”!…
            Toda gente tem falta de alguma coisa, senão, não faria sentido continuar a viver!…

  2. A má gestão pelo Novo Banco quando deveria ser paga por quem é incapaz de administrar, vão pagar os portugueses pobres e ricos. Não havendo lugar para nada pagarmos os ricos pode pagar e os pobres?

    Por outro lado o senhor do Novo Banco tem a coragem e a arrogância de dizer no noticiário da RTP que ainda vai querer mais dinheiro, para além dos 1100 Milhões de Euros, para endireitar as contas de uma gestão danosa e de um crime de lesa Pátria que ele vem comentendo.

    Parafraseando Pedro Passos Coelho é caso para dizer em ano de eleições “que se lixem as eleições”.

    O que é lamentável é que para os bancos há dinheiro, mas não há para os professores, para os enfermeiros, médicos, etc.

    Enquanto formos tratados assim, para mim a democracia não existe.

  3. Obrigado Passos, Portas, BdP, Maria Luís Albuquerque (e à Cristas, que assinou sem sequer ler, porque estava de férias)!!…
    Com que então, a resolução do BES não teria custos para o contribuinte?!
    Pois…

    • Tu insistes nessa tecla de que os custos do NB para o contribuinte são responsabilidade do Passos.
      Mas o actual governo está há quanto tempo à frente do país?
      Quanto tempo mais tem que passar para que o de mal acontece, possa ser responsabilidade de algum governo depois do Passos? E o actual governo não pode simplesmente decidir que não há cá guito para o NB? Ou o Passos tem algum poder místico sobre o Centeno, que o obriga a deixar que o NB continue a ter custos para o contribuinte. Ou simplesmente o Costa/Centeno tem que fazer o mesmo que o Sócrates, e continuar a encobrir a mafia da banca, em vez de fazer precisamente o que o Passos fez – deixar cair o Salgado e o seu BES?
      Mas já agora, o facto de estares todos os dias a repetir essa lengalenga de que tudo é culpa do governo que deixou de governar há 4 anos, é alguma estratégia nacional-socialista de tanto repetir que as pessoas hão-de achar que é verdade?
      E achas que resulta?

      • Insisto no que é factual!!
        Quanto tempo?
        Relativamente os BES/Novo Banco? Sempre!!
        “E o actual governo não pode simplesmente decidir que não há cá guito para o NB?”
        Claro que não!!
        Só alguém sem a mínima noção (ou sem qualquer “Honestidade do Intelectual”) é que acha que se pode deixar de pagar só porque sim!…
        Senão seria uma festa: não pagar a “prenda” deixada pelos amigos do Cavaco no BPN, anular/não pagar as negociatas manhosas do Sócrates (PPP’s rodoviárias, etc), anular as vendas ruinosas (e criminosas) dos CTT, da EDP, da REN, da ANA, do Pavilhão Atlântico, do Oceanário, etc, etc…
        E, se era assim tão fácil, porque não foi o Passos resolver os problemas do NB, já que ele começou dizer que não iria ter custos, mais tarde já admitia que poderia ter custos, depois adiou venda e agora é o que se vê?
        Além de que também se “esqueceu” de ver o que se passava na CGD e deixou o BANIF “armadilhado e prestes a estourar”!…
        Pois sim, o Passos “deixou cair” o BES/Salgado, mas a factura desse bonito serviço caiu mesmo em cheio em cima dos contribuintes portugueses!!
        Não é todos os dias e eu não falei em “tudo”; falei no BES/Novo Banco!
        Por exemplo, a culpa do que aconteceu ao BES não é do governo anterior, mas a culpa do resultado da resolução do BES é toda do governo anterior – principalmente quando se gabavam de ter feito diferente do BPN – e foi diferente, mas o preço para os contribuintes ainda será mais elevado!!!

  4. Pouca vergonha miserável… deixem falir essa porcaria de pseudo-banco e já está, caso contrário esta sangria não vai parar tão cedo… mas quem foi o inteligente que pensou que um banco falido mudava de nome e começava a dar lucro?? pensam que o pagode é parvo?? rsss idiotas.

  5. Para os bancos, esses há sempre dinheiro e a fundo perdido. Ao Zé Povinho, esse, haja dívida e vai morar para debaixo da ponte. Ladrões de colarinho branco vão sempre haver em Portugal e lá continua o velho dizer “roubas um pão vais para a prisão, roubas um milhão chamam à atenção” e ainda ganhas uma pulseirinha electrónica que consegues esconder debaixo da roupa.

  6. De facto continuamos a ter bons negociadores que defendam a coisa pública e este é mais um bom exemplo de tudo isso, não venham agora os partidos de extrema-esquerda que suportam o governo sacudir a água do capote e procurar atirar culpas aos actuais governantes pois também têm algumas culpas.

  7. Há uma coisa que não percebo !
    Uns dizem que os socialista , e o BE , são os culpados!!!!!!
    Outros , publicam excertos , do Passos Coelho , cada vez percebo ,menos !!!
    Afinal , foram os socialistas ou o passos coelho , e não o PSD !!!
    Então , para uns , é o partido y , para outros, é o …. , para outros , já não e o partido w , mas sim , ….
    Expliquem-me , que eu de politica nada percebo ,e de finanças , só sei que o dinheiro , para chegar até
    ao do mês , na ultima semana , só sopa , já não dá para mais .
    Cuidem-se , para me poderem , ensinar . !!! A história dos submarinos , estão mal contada , que ainda não percebi , quem recebeu de quem e quem recebeu e não diz , e quem fica a espera da ….bolacha .
    Mas o que sei , é que por cá , não houve condenados , mas na Alemanha , não foi bem assim .!!!!

RESPONDER

Imposto sobre refrigerantes reduziu o seu consumo

O imposto especial sobre as bebidas com maior teor de açúcar levou mais de 40% dos inquiridos num estudo da Universidade Católica esta sexta-feira divulgado a reduzir o seu consumo, comportamento que adotariam também com …

Uma só teoria da conspiração sobre a covid-19 matou 800 pessoas. 60 ficaram totalmente cegas

Pelo menos 800 pessoas morreram e 60 ficaram cegas na sequência de uma teoria da conspiração sobre a covid-19, concluiu um novo estudo. A investigação, cujos resultados foram esta semana publicados na revista científica American Journal …

Apple e Google removem das suas lojas de aplicações um dos jogos mais populares do mundo

As gigantes tecnológicas Apple e Google removeram esta semana das suas lojas de aplicações, a App Store e a Google Play Store, respetivamente, o Fortnite, um dos jogos mais populares de todo o mundo. As …

Encontrado tesouro de artefactos nazis no "Covil do Lobo", o quartel-general ultrassecreto de Hitler

Quando os nazis se prepararam para invadir a União Soviética, em 1941, construíram um quartel-general militar secreto na floresta Masúria, na Polónia, ao qual chamaram "Wolfsschanze" ou "Covil do Lobo". Desde a sua descoberta após a …

Itália vai construir um túnel submarino para unir Sicília ao continente

Itália está a planear construir um túnel para ligar a região insular da Sicília ao continente italiano. O projeto de cinco mil milhões de euros vai ser pago com a parte do Fundo de Recuperação …

Point Roberts tinha um pé nos EUA e outro no Canadá (mas agora não "pertence" a nenhum)

Point Roberts, em Washington, está numa posição única. Localizada na ponta da Península de Tsawwassen, a cidade fica totalmente abaixo do paralelo 49, a linha que separa o Canadá dos Estados Unidos. Agora, a cidade …

Milhares de processadores quebraram um trilião de chaves para resgatar um Zip com bitcoins

Um misterioso homem perdeu o acesso a um ficheiro Zip onde estavam encriptadas as suas chaves privadas de bitcoins. Os 300 mil dólares foram resgatados por dois especialistas em criptografia — e por muitos milhares …

Reino Unido com mais de mil novas infeções pelo quarto dia consecutivo

O Reino Unido registou mais 11 mortos e 1.441 infeções de covid-19 nas últimas 24 horas, anunciou o Ministério da Saúde britânico, que manteve restrições sobre a área metropolitana de Manchester e parte do norte …

Governo não pondera (para já) proibição de fumar ao ar livre

O Governo não está a ponderar, neste momento, proibir fumar ao ar livre como foi decretado em Espanha, mas há “muitos aspetos em aberto” que serão acompanhados, disse esta sexta-feira a ministra da Saúde, Marta …

Lotação do Avante reduzida a um terço. Visitantes terão uma "área superior à que está estabelecida para as praias"

O PCP anunciou que vai limitar a entrada na sua anual Festa do "Avante!" a um terço da capacidade total, em virtude do contexto de pandemia de covid-19. O espaço de 30 hectares das Quinta da …