Nova bateria de iões de lítio é flexível (e pode suportar condições extremas)

O maior inimigo das baterias é o calor. As baterias de iões de lítio são suscetíveis a acidentes, como incêndios ou até explosões, uma vez que são construídas com combustíveis e materiais inflamáveis. Recentemente, investigadores do Johns Hopkins Applied Physics Laboratory corrigiram o risco de segurança mais significativo da fonte de energia: a combustibilidade.

Reduzir a inflamabilidade de certos dispositivos, como baterias, era um objetivo do grupo de investigadores do Johns Hopkins Applied Physics Laboratory, nos Estados Unidos. Com a cada vez mais crescente procura por armazenamento de energia, os avanços de segurança marcam um passo significativo na transformação da forma como as baterias de iões de lítio são fabricadas e implementadas em dispositivos eletrónicos.

Centrados neste objetivo, os cientistas desenvolveram uma bateria de iões de lítio flexível, capaz de suportar condições extremas – incluindo submersão, corte e até impacto balístico simulado, avança o Tech Explorist.

Os cientistas criaram uma nova classe de eletrólitos water-in-salt e water-in-bisalt – WiS e WiBS, respetivamente – que, quando incorporados numa matiz polimérica, reduzem a atividade da água e elevam os recursos de energia da bateria e o ciclo de vida, eliminando os solventes inflamáveis, tóxicos e altamente reativos presentes nas baterias de lítio atuais.

Konstantinos Gerasopoulos, investigador do APL, explicou que as baterias de iões de lítio são “uma presença constante nas nossas vidas”, pelo que é fundamental “continuar a melhorar a sua segurança”, em prol do avanço da tecnologia de armazenamento de energia.

Desde o início da sua comercialização, no início dos anos 90, os componentes das baterias de lítio não mudaram muito, uma vez que continua a ser usado o mesmo tipo de célula cilíndrica ou prismática.

“Os esforços de nossa equipa concentraram-se na substituição do líquido inflamável por um polímero que melhora a segurança e o fator da forma. Estamos empolgados com o resultado. O nosso estudo revela a usabilidade e o desempenho aprimorados das baterias de lítio flexíveis à base de água que podem ser construídas e operadas ao ar livre”, referiu.

“A primeira geração de baterias flexíveis não era tão dimensionalmente estável quanto as que estamos a fabricar atualmente”, rematou o investigador. O artigo científico foi publicado recentemente na Chemical Communications.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Dormir bem antes de tomar a vacina da gripe pode ajudar a aumentar a sua eficácia

Segundo os especialistas, uma boa noite de sono pode mesmo ajudar a aumentar a eficácia da vacina da gripe, que neste ano ganha particular relevância em plena pandemia de covid-19. De acordo com Matthew Walker, autor …

Há um petroleiro abandonado há mais de uma década nas Caraíbas (e é uma "bomba-relógio")

Um navio de armazenamento de petróleo venezuelano está ancorado no Golfo de Paria, um trecho de mar fechado entre a Venezuela e a ilha de Trinidad, há mais de uma década. Antes de os Estados Unidos …

Portugal deve bater recorde de doentes em cuidados intensivos ainda esta semana

Portugal deverá ultrapassar, esta quarta-feira, o recorde de doentes em unidades de cuidados intensivos, alertou a ministra da Saúde, Marta Temido, em conferência de imprensa sobre a capacidade do Serviço Nacional de Saúde para combater …

A Budapest Eye foi restaurante por um dia (e com estrela Michelin)

Um restaurante com estrela Michelin em Budapeste, na Hungria, ofereceu aos clientes uma experiência gastronómica na famosa roda gigante Budapest Eye. Atraiçoado pela queda de faturação após o desaparecimento de turistas estrangeiros, o restaurante Costes, premiado …

Antigo ministro da Saúde Leal da Costa admite novo estado de emergência

O antigo ministro da Saúde Fernando Leal da Costa defendeu hoje que em algum momento deve ser decretado de novo o estado de emergência, para que o Governo possa tomar medidas na luta contra a …

Marcelo promulga uso obrigatório de máscara na rua por 70 dias

O Presidente da República promulgou esta segunda-feira o decreto da Assembleia da República que determina o uso obrigatório de máscara na rua, por um período de 70 dias, sempre que não seja possível cumprir o …

Cruzeiros vazios no meio do oceano tornam-se destinos turísticos

Embarcados num pequeno ferry, turistas dirigem-se até aos locais onde grandes navios cruzeiros estão parados e desertos. Esta foi uma solução encontrada para reavivar o setor. A pandemia de covid-19 está a fazer com que, genericamente, …

Todas as pensões mais baixas vão ter aumento extra de dez euros

As pensões mais baixas, até aos 658 euros, vão ter um aumento extraordinário de dez euros no próximo ano. O Governo confirmou a informação avançada pelo PCP. A ministra do Trabalho e Segurança Social, Ana Mendes …

Na fase inicial da pandemia, o setor privado "não quis e não entrou no combate à pandemia"

A antiga ministra da Saúde Ana Jorge considera que os privados podem ser envolvidos na luta contra a pandemia, recebendo doentes não covid-19, mas avisa que é preciso um “equilibro” nessa ação, depois de estes …

Uso de máscara pode salvar 130 mil vidas nos EUA até final de fevereiro, revela estudo

As medidas de distanciamento social, principalmente o uso de máscaras em público, podem salvar até 130 mil vidas nos Estados Unidos (EUA), revelou um novo estudo divulgado na sexta-feira. Em abril, o Presidente dos Estados Unidos …