Trump rejeita nova acusação de abuso sexual contra Brett Kavanaugh

Michael Reynolds / EPA

O Presidente norte-americano considera que a nova acusação de abuso sexual contra o juiz do Supremo Tribunal dos Estados Unidos é “mentira”. Os democratas, por sua vez, pedem que Brett Kavanaugh seja destituído do cargo.

De acordo com a Deutsche Welle, a nova acusação de abuso sexual contra o juiz do Supremo Tribunal dos Estados Unidos, Brett Kavanaugh, foi divulgada este fim-de-semana pelo New York Times, depois de uma investigação de dez meses.

No artigo publicado este sábado, Max Stier, um ex-colega da Universidade de Yale, disse que viu Kavanaugh numa festa no dormitório universitário na qual os amigos “empurraram o seu pénis contra a mão de uma outra aluna”.

Este novo testemunho corrobora a acusação feita por Deborah Ramirez, uma ex-colega do juiz na mesma universidade, ainda durante o processo de confirmação de Kavanaugh como juiz do Supremo no ano passado, em que afirmou que este mostrou-lhe as suas partes íntimas durante uma festa na universidade.

O artigo do jornal norte-americano informa que pelo menos sete pessoas, incluindo a mãe de Ramirez, tinham ouvido falar sobre este incidente muito antes de Kavanaugh se tornar juiz. Na altura, durante a audiência de confirmação no Senado, o juiz negou as acusações de Ramirez.

O New York Times avança ainda que Max Stier notificou senadores norte-americanos e o FBI sobre este incidente, mas que o caso não foi investigado.

Este domingo, o Presidente dos EUA, Donald Trump, rejeitou os pedidos de alguns democratas para se iniciar um processo de destituição de Kavanaugh. O chefe de Estado, que defendeu ferozmente o juiz durante o seu processo de confirmação, considerou esta nova acusação uma “mentira” e afirmou que o juiz “deveria começar a processar pessoas por difamação” ou então “ter a ajuda do Departamento de Justiça”.

Pelo menos três pré-candidatos democratas pediram a destituição depois da reportagem do New York Times. A senadora democrata Kamala Harris escreveu no Twitter que “Brett Kavanaugh mentiu ao Senado dos EUA e, mais importante, mentiu ao povo norte-americano”.

“Estas novas revelações são perturbadoras. Assim como o homem que o nomeou, Brett Kavanaugh deve ser destituído”, escreveu também na mesma rede social a senadora e pré-candidata à Presidência pelo Partido Democrata Elizabeth Warren.

“Está mais claro do que nunca que Brett Kavanaugh mentiu sob juramento. Deve ser destituído e o Congresso deveria rever a falha do Departamento de Justiça em investigar adequadamente o assunto”, disse, por fim, Julián Castro, ex-secretário de Habitação e também pré-candidato democrata.

Atualmente, o Senado é controlado pelos republicanos, tornando virtualmente impossível um processo de impeachment contra o juiz nomeado por Trump.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. É triste que façam o mesmo “erro” e se esqueçam de referir que a alegada vítima nesta terceira acusação não se recorda do alegado acontecimento alguma vez ter ocorrido. Parece algo bastante importante de referir que foi deixado convenientemente de fora. Duas alegações sem qualquer fundamento não se corroboram uma à outra.

RESPONDER

Câmara do Porto encerra cemitérios nos dias 31 de outubro e 1 e 2 de novembro

O presidente da Câmara do Porto anunciou o encerramento dos cemitérios em 31 de outubro e 1 e 2 de novembro, justificando a decisão com a necessidade de desviar meios para cumprir a proibição de …

Rui Vitória de saída do Al Nassr

O treinador português Rui Vitória está de saída do Al Nassr, avança este sábado o canal árabe 24Sports. A saída de Rui Vitória, que em janeiro de 2019 deixou o comando técnico do Benfica, surge …

Casamento com 200 pessoas autorizado em Arruda dos Vinhos. Câmara contesta

O presidente da Câmara de Arruda dos Vinhos criticou a decisão da autoridade de saúde de autorizar a realização de um casamento “com cerca de 200 pessoas”, considerando que vai colocar a população do concelho …

Novo Banco desmente demissão de gestores após polémicas com Fundo de Resolução e Vieira

O Novo Banco veio a público desmentir a notícia do Público que alega que três gestores de topo da instituição se demitiram, após divergências internas envolvendo várias polémicas relacionadas com o Fundo de Resolução, com …

Milhões da bazuka europeia só chegam em junho

Portugal e os restantes Estados-membros das União Europeia (UE) só deverão receber os respetivos fundos da bazuka europeia de apoio à retoma no pós-pandemia na segunda metade de 2021, em meados de junho. A confirmar-se …

Braço de ferro entre Costistas e Nunistas novamente adiado

O PS voltou a adiar, agora de 31 de Outubro para 7 de Novembro, a reunião da Comissão Nacional que decidirá a orientação do partido face às eleições presidenciais. Fica assim adiado o braço-de-ferro entre …

Cercas sanitárias e recolher obrigatório. Governo avalia novas medidas na próxima semana

O Ministério da Saúde, liderado por Marta Temido, vai voltar a reunir na próxima semana com o Conselho Nacional de Saúde Pública (CNSP), num encontro em que serão discutidas novas medidas para travar a propagação …

Presidenciais EUA. Biden promete vacina gratuita para todos, Trump apela ao voto latino

Joe Biden e Donald Trump continuam em campanha eleitoral para a corrida à Casa Branca, numas eleições que estão agendadas para 3 de novembro. O candidato presidencial democrata Joe Biden prometeu esta sexta-feira que a vacina …

Há 72 concelhos com risco "muito elevado" de contágio. Governo esconde mapas de perigo

O Governo insiste em não divulgar os mapas de perigo com o risco de contágio por coronavírus que foram feitos por peritos da Direcção Geral de Saíde (DGS). Isto numa altura em que o Expresso …

Nuno Melo estuda candidatura à liderança do CDS

O eurodeputado Nuno Melo não excluiu uma candidatura à liderança do CDS, avança este sábado o semanário Expresso. Confrontado pelo jornal, o eurodeputado não excluiu uma eventual candidatura à liderança dos centristas, dizendo apenas que "não …