Notas do 2.º período foram utilizadas nas pautas finais, denuncia sindicato

Valter Campanato / ABr

O Sindicato de Todos os Professores denunciou que existem alunos a quem foram atribuídas notas automaticamente. Em algumas disciplinas, foram utilizadas as mesmas notas que tiveram no 2.º período, de modo a “despachar” o lançamento das pautas.

“Temos conhecimento de pelo menos cinco casos, mas podem ser mais. É uma situação gravíssima que desrespeita o trabalho dos alunos durante o 3.º período e que pode prejudicar muitos deles”, disse o dirigente sindical, André Pestana, em declarações ao jornal Público.

Recorrendo à sua experiência como professor, Pestana lembra que muitos alunos, especialmente os que se encontram em situação periclitante, conseguem recuperar no último período de aulas. No entanto, com esta “replicação” de notas do 2.º período, muitos destes alunos terão agora a mesma negativa por ter sido ignorada a sua evolução, alerta.

Segundo o dirigente sindical, esta situação aconteceu em conselhos de turma nos quais, devido à greve às avaliações, estiveram ausentes professores a quem também não foi pedida informação sobre os seus alunos.

“São pautas fraudulentas e também por causa disso vamos levar a tribunal o Ministério da Educação e alguns diretores”, acrescentou em declarações ao matutino.

Na semana passada, o Ministério da Educação lançou uma diretiva na qual dava instruções às escolas para que as avaliações finais estivessem concluídas, impreterivelmente, até esta quinta-feira.

A Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas garantiu que os professores cumpriram o prazo dado pela tutela, as André Pestana aponta uma fraude.

“Isto é muito grave. Milhares de alunos não estão a ter uma avaliação digna, milhares de alunos estão a ter uma avaliação fraudulenta”, sustentou em declarações à TSF.

Sindicato vai processar a tutela

O Sindicato de Todos os Professores identificou cerca de dez casos em que notas do segundo período foram usadas na pauta final, anunciando que vai avançar com processo contra a tutela e diretores de escolas, face a “avaliação fraudulenta”.

A organização sindical vai acionar um processo conjunto contra o Ministério da Educação e alguns diretores de escolas “que, claramente, revelaram um total desrespeito pelo direito à greve, pelo direito às férias e agora um total desrespeito por uma avaliação séria e não fraudulenta dos alunos deste país”, disse André Pestana, que falava aos jornalistas em Coimbra.

Já foram identificados cerca de dez casos em que notas do segundo período foram usadas na pauta de avaliação final dos alunos, afirmou André Pestana, referindo que as situações identificadas se reportam a escolas da grande Lisboa e da Beira Interior.

No entanto, o dirigente tem a expectativa de que haja mais casos, apelando a que os professores denunciem essas situações, apesar de um “clima de intimidação” nas escolas, com os docentes com “medo de represálias”.

“Temos situações em que são os diretores das escolas a fazer e noutros casos houve também uma coação fortíssima e intimidação fortíssima das direções escolares a diretores de turma que, muitas vezes, deixaram na ata que não concordam com a situação”, para além de casos em que as pautas são lançadas “sem estarem assinadas pelo diretor de turma e secretário”, referiu o dirigente do STOP.

Para André Pestana, “isto é o vale tudo”. Face a uma situação que diz que é “uma avaliação fraudulenta”, o dirigente do STOP defende também que “os pais devem impugnar e reclamar porque os seus educandos estão a ser prejudicados com esta tutela”.

Os professores estão desde início de junho em greve às avaliações finais dos alunos para reivindicar a contagem integral do tempo de serviço congelado para efeitos de progressão na carreira.

Os professores iniciaram no início de junho uma greve às reuniões de avaliação, que se mantém por decisão do recém-criado Sindicato de Todos os Professores, uma vez que as restantes estruturas sindicais terminaram o protesto a 13 de julho.

Na passada semana o ME adiantou que na altura havia 7% de alunos, correspondentes a cerca de 80 mil estudantes do ensino básico e secundário, sem notas atribuídas.

ZAP //

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Os pais devem reclamar e denunciar mas não é só sobre a tutela. Também é sobre os professores porque também eles , prejudicam e muito os alunos e famílias com greves com esta natureza reivindicativa.

    • A ti também te tinha dado jeito fazer alguma alguma escolaridade… ainda que mínima. “palabras”???!!!!

  2. Acho bem que os professores lutem muitos dias, mas durante o período de aulas, com os dias de paragem a ser-lhes descontado no vencimento, e não numa fase fulcral de avaliação, em que a tutela resolve como quer pois tem de ser resolvido de qualquer maneira, borrifa-se para os grevistas e os prejudicados são os que deveriam sair beneficiados com a luta de professores (os alunos).

    • «Com os dias de paragens a ser-lhes descontado no vencimento», defende.
      Dá a entender que os dias de paragens na «fase fulcral de avaliação» não foram descontados.
      Deve ser um dos que pensam que os professores só trabalham quando estão a dar aulas.

      • Sr. Deixa-me Rir, se tivesse prestado mais atenção aos professores quando aprendeu a ler poderia concluir que eu disse que a greve deveria ter sido durante muitos dias (seguidos) em tempo de aulas, com o respetivo tempo descontado, e não que os professores trabalham de borla nas avaliações ou, que se faltarem a estas, não têm o vencimento afetado. A sua conclusão do que eu dei a entender foi o seu entendimento que a concluiu, o seu pensamento portanto, que é a sua intimidade, e não a correta interpretação do que eu escrevi. Eu sou um dos que pensa que um vencimento tem de ser justificado com trabalho ou simplesmente: Trabalha, recebe. Não trabalha, não recebe e procura-se quem queira receber (trabalhar).

  3. Sem comentar as actuações dos Sindicatos e do Ministério, e das suas razões, e se isto “foi mesmo assim”, é muito reprovável e ilegal, atendendo a que os alunos tiveram aulas e foram avaliados. Esta prática acontecia há umas boas dezenas de anos, quando os alunos não tinham professores ou quando eram colocados muito tardiamente, sendo atribuídas notas que eram calculadas “administrativamente”, de acordo com a lei então vigente. Aos professores, creio, serão descontados do vencimento os dias de greve. A oportunidade das greves tem sempre dois prismas, é má para uns e boa para outros, é que acontece também com as companhias de aviação, por exemplo.

RESPONDER

Rara cobra de duas cabeças e dois cérebros independentes encontrada na Florida

Uma rara cobra com duas cabeças e dois cérebros independentes foi resgatada no estado norte-americano da Florida por uma equipa de especialistas do organização Florida Fish and Wildlife Conservation Commission. Na rede social Facebook, a organização, …

Benfica 2-0 Belenenses SAD | Darwinismo rende arranque histórico

O Benfica cumpriu e venceu o Belenenses SAD por 2-0, no Estádio da Luz, na partida que encerrou a quinta jornada da Liga NOS. Foi o quinto triunfo benfiquista no campeonato em cinco partidas, o …

Uma tarefa doméstica está a poluir sorrateiramente o ambiente

O que vestimos e como lavamos as nossas roupas influencia o número de microfibras sintéticas que libertamos no meio ambiente. Há uma tarefa doméstica a poluir sorrateiramente o ambiente. Um novo artigo científico, publicado na PLOS …

A companhia aérea que faliu devido à covid-19 está de volta

A pandemia de covid-19 foi traiçoeira para muitas empresas. A Flybe, uma das primeiras vítimas, está agora a ressuscitar - e pode voltar a rasgar os céus já no próximo ano. A economia mundial foi muito …

Dormir bem antes de tomar a vacina da gripe pode ajudar a aumentar a sua eficácia

Segundo os especialistas, uma boa noite de sono pode mesmo ajudar a aumentar a eficácia da vacina da gripe, que neste ano ganha particular relevância em plena pandemia de covid-19. De acordo com Matthew Walker, autor …

Há um petroleiro abandonado há mais de uma década nas Caraíbas (e é uma "bomba-relógio")

Um navio de armazenamento de petróleo venezuelano está ancorado no Golfo de Paria, um trecho de mar fechado entre a Venezuela e a ilha de Trinidad, há mais de uma década. Antes de os Estados Unidos …

Portugal deve bater recorde de doentes em cuidados intensivos ainda esta semana

Portugal deverá ultrapassar, esta quarta-feira, o recorde de doentes em unidades de cuidados intensivos, alertou a ministra da Saúde, Marta Temido, em conferência de imprensa sobre a capacidade do Serviço Nacional de Saúde para combater …

A Budapest Eye foi restaurante por um dia (e com estrela Michelin)

Um restaurante com estrela Michelin em Budapeste, na Hungria, ofereceu aos clientes uma experiência gastronómica na famosa roda gigante Budapest Eye. Atraiçoado pela queda de faturação após o desaparecimento de turistas estrangeiros, o restaurante Costes, premiado …

Antigo ministro da Saúde Leal da Costa admite novo estado de emergência

O antigo ministro da Saúde Fernando Leal da Costa defendeu hoje que em algum momento deve ser decretado de novo o estado de emergência, para que o Governo possa tomar medidas na luta contra a …

Marcelo promulga uso obrigatório de máscara na rua por 70 dias

O Presidente da República promulgou esta segunda-feira o decreto da Assembleia da República que determina o uso obrigatório de máscara na rua, por um período de 70 dias, sempre que não seja possível cumprir o …