Notas do 2.º período foram utilizadas nas pautas finais, denuncia sindicato

Valter Campanato / ABr

O Sindicato de Todos os Professores denunciou que existem alunos a quem foram atribuídas notas automaticamente. Em algumas disciplinas, foram utilizadas as mesmas notas que tiveram no 2.º período, de modo a “despachar” o lançamento das pautas.

“Temos conhecimento de pelo menos cinco casos, mas podem ser mais. É uma situação gravíssima que desrespeita o trabalho dos alunos durante o 3.º período e que pode prejudicar muitos deles”, disse o dirigente sindical, André Pestana, em declarações ao jornal Público.

Recorrendo à sua experiência como professor, Pestana lembra que muitos alunos, especialmente os que se encontram em situação periclitante, conseguem recuperar no último período de aulas. No entanto, com esta “replicação” de notas do 2.º período, muitos destes alunos terão agora a mesma negativa por ter sido ignorada a sua evolução, alerta.

Segundo o dirigente sindical, esta situação aconteceu em conselhos de turma nos quais, devido à greve às avaliações, estiveram ausentes professores a quem também não foi pedida informação sobre os seus alunos.

“São pautas fraudulentas e também por causa disso vamos levar a tribunal o Ministério da Educação e alguns diretores”, acrescentou em declarações ao matutino.

Na semana passada, o Ministério da Educação lançou uma diretiva na qual dava instruções às escolas para que as avaliações finais estivessem concluídas, impreterivelmente, até esta quinta-feira.

A Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas Públicas garantiu que os professores cumpriram o prazo dado pela tutela, as André Pestana aponta uma fraude.

“Isto é muito grave. Milhares de alunos não estão a ter uma avaliação digna, milhares de alunos estão a ter uma avaliação fraudulenta”, sustentou em declarações à TSF.

Sindicato vai processar a tutela

O Sindicato de Todos os Professores identificou cerca de dez casos em que notas do segundo período foram usadas na pauta final, anunciando que vai avançar com processo contra a tutela e diretores de escolas, face a “avaliação fraudulenta”.

A organização sindical vai acionar um processo conjunto contra o Ministério da Educação e alguns diretores de escolas “que, claramente, revelaram um total desrespeito pelo direito à greve, pelo direito às férias e agora um total desrespeito por uma avaliação séria e não fraudulenta dos alunos deste país”, disse André Pestana, que falava aos jornalistas em Coimbra.

Já foram identificados cerca de dez casos em que notas do segundo período foram usadas na pauta de avaliação final dos alunos, afirmou André Pestana, referindo que as situações identificadas se reportam a escolas da grande Lisboa e da Beira Interior.

No entanto, o dirigente tem a expectativa de que haja mais casos, apelando a que os professores denunciem essas situações, apesar de um “clima de intimidação” nas escolas, com os docentes com “medo de represálias”.

“Temos situações em que são os diretores das escolas a fazer e noutros casos houve também uma coação fortíssima e intimidação fortíssima das direções escolares a diretores de turma que, muitas vezes, deixaram na ata que não concordam com a situação”, para além de casos em que as pautas são lançadas “sem estarem assinadas pelo diretor de turma e secretário”, referiu o dirigente do STOP.

Para André Pestana, “isto é o vale tudo”. Face a uma situação que diz que é “uma avaliação fraudulenta”, o dirigente do STOP defende também que “os pais devem impugnar e reclamar porque os seus educandos estão a ser prejudicados com esta tutela”.

Os professores estão desde início de junho em greve às avaliações finais dos alunos para reivindicar a contagem integral do tempo de serviço congelado para efeitos de progressão na carreira.

Os professores iniciaram no início de junho uma greve às reuniões de avaliação, que se mantém por decisão do recém-criado Sindicato de Todos os Professores, uma vez que as restantes estruturas sindicais terminaram o protesto a 13 de julho.

Na passada semana o ME adiantou que na altura havia 7% de alunos, correspondentes a cerca de 80 mil estudantes do ensino básico e secundário, sem notas atribuídas.

ZAP //

PARTILHAR

10 COMENTÁRIOS

  1. Os pais devem reclamar e denunciar mas não é só sobre a tutela. Também é sobre os professores porque também eles , prejudicam e muito os alunos e famílias com greves com esta natureza reivindicativa.

    • A ti também te tinha dado jeito fazer alguma alguma escolaridade… ainda que mínima. “palabras”???!!!!

  2. Acho bem que os professores lutem muitos dias, mas durante o período de aulas, com os dias de paragem a ser-lhes descontado no vencimento, e não numa fase fulcral de avaliação, em que a tutela resolve como quer pois tem de ser resolvido de qualquer maneira, borrifa-se para os grevistas e os prejudicados são os que deveriam sair beneficiados com a luta de professores (os alunos).

    • «Com os dias de paragens a ser-lhes descontado no vencimento», defende.
      Dá a entender que os dias de paragens na «fase fulcral de avaliação» não foram descontados.
      Deve ser um dos que pensam que os professores só trabalham quando estão a dar aulas.

      • Sr. Deixa-me Rir, se tivesse prestado mais atenção aos professores quando aprendeu a ler poderia concluir que eu disse que a greve deveria ter sido durante muitos dias (seguidos) em tempo de aulas, com o respetivo tempo descontado, e não que os professores trabalham de borla nas avaliações ou, que se faltarem a estas, não têm o vencimento afetado. A sua conclusão do que eu dei a entender foi o seu entendimento que a concluiu, o seu pensamento portanto, que é a sua intimidade, e não a correta interpretação do que eu escrevi. Eu sou um dos que pensa que um vencimento tem de ser justificado com trabalho ou simplesmente: Trabalha, recebe. Não trabalha, não recebe e procura-se quem queira receber (trabalhar).

  3. Sem comentar as actuações dos Sindicatos e do Ministério, e das suas razões, e se isto “foi mesmo assim”, é muito reprovável e ilegal, atendendo a que os alunos tiveram aulas e foram avaliados. Esta prática acontecia há umas boas dezenas de anos, quando os alunos não tinham professores ou quando eram colocados muito tardiamente, sendo atribuídas notas que eram calculadas “administrativamente”, de acordo com a lei então vigente. Aos professores, creio, serão descontados do vencimento os dias de greve. A oportunidade das greves tem sempre dois prismas, é má para uns e boa para outros, é que acontece também com as companhias de aviação, por exemplo.

RESPONDER

Morreu a atriz e encenadora Fernanda Lapa

A atriz e encenadora faleceu, esta quinta-feira, aos 77 anos, em Cascais, onde estava hospitalizada, anunciou a Escola de Mulheres, companhia que dirigiu desde a sua fundação. "É com profundo pesar e imensa tristeza que a …

PJ acredita ter detido homem que ateou fogo que matou animais em canil de Santo Tirso

A Polícia Judiciária (PJ) está "convencida" de que o autor do fogo que teve origem em Valongo e se estendeu a Santo Tirso, onde dezenas de animais morreram, é um eletricista que foi esta quarta-feira …

O nosso cabelo sabe o que comemos, onde moramos e quanto custou o corte

Milímetro a milímetro, o cabelo constrói um registo da nossa dieta. Como os fios de cabelo são construídos a partir de aminoácidos, preservam os traços químicos da proteína da comida que ingerimos. Os fios de cabelo …

Não foram meteoros. Uma forte atividade vulcânica arrefeceu a Terra há 13 mil anos

Porque é que a Terra arrefeceu repentinamente há 13 mil anos? Sedimentos antigos encontrados numa caverna no Texas, nos Estados Unidos, parecem ter resolvido este grande mistério. Alguns cientistas acreditam que o fenómeno que arrefeceu repentinamente …

Novo método prevê erupções solares com algumas horas de antecedência

Um novo método capaz de prever explosões solares poderia ajudar a Humanidade a preparar-se contra possíveis desastres causados por este fenómeno explosivo da nossa estrela. As erupções solares são explosões que ocorrem na superfície do Sol …

Mulan a preço premium estreia na Disney+ em setembro

A adaptação live-action de Mulan tem nova data de estreia. O anúncio foi feito pela Disney nesta terça-feira (4). O filme chega à plataforma de streaming Disney+ no dia 4 de setembro, estando disponível em …

Belgas trocam as voltas à pandemia e passam férias nas árvores

Enquanto uns passam o verão em casa, outros atrevem-se a ter uma experiência diferente. Alguns belgas estão a passar as noites de verão pendurados em árvores, em tendas em forma de lágrima. A pandemia de covid-19 …

Máscara inteligente traduz até oito línguas (mas não protege do coronavírus)

Esta máscara inteligente, criada por uma empresa japonesa, consegue traduzir o discurso do seu utilizador em várias línguas (mas, por si só, não o protege do novo coronavírus). Quando a pandemia de covid-19 transformou as máscaras …

Empresa fica com excedente de 40 mil quilos de frutos secos devido à covid-19

A GNS Foods, a empresa que nos últimos 30 anos forneceu os frutos secos à American Airlines, ficou com um excedente de 40 mil quilos por causa de restrições impostas devido à covid-19. Servir frutos secos …

Astronautas da NASA fizeram partidas por telefone para "matar" tempo durante o regresso à Terra

Os astronautas da NASA Bob Behnken e Doug Hurley fizeram algumas partidas por telefone durante o regresso à Terra a bordo cápsula Dragon, da empresa SpaceX de Elon Musk, num voo que foi duplamente histórico. …