No Japão, há um café onde os empregados de mesa são robôs

Os robôs da Softbank, chamados de Pepper, estão agora a chegar a um novo mercado: os cafés. No Japão, hotéis, lojas de aeroporto, entre outros comércios, já contam com funcionários robóticos, que foram criados em 2015.

O primeiro café com estes robôs é o Pepper Parlor, que entrou em funcionamento a 5 de dezembro e onde os clientes já fazem os seus pedidos através deles, recebendo ainda cumprimentos e conversando.

O Pepper cumprimenta os clientes, recebe os pedidos, conversa e até pode recomendar sobremesas com base nas suas expressões faciais, de acordo com o Nikkei Asian Review. No site da empresa, garantem que os seus funcionários cibernéticos “interagem com os clientes nas mesas, tirem fotografias e ofereçam experiências novas e divertidas em toda a sala”.

Outros robôs da Softbank que também estão a ser implementados são o Nao e o Whiz. Com a metade do tamanho de um Pepper, que mede 1,20 metro, o Nao é o responsável por dançar na mesa e o Whiz faz a limpeza do local com a ajuda da sua inteligência artificial.

De acordo com Kazutaka Hasumi, CEO da Softbank, os robôs são uma forma da companhia aprender mais sobre a forma como as máquinas podem interagir com os humanos, aprimorando as suas ofertas atuais com a tecnologia.

O uso dos robôs no comércio também é uma forma de agir em relação à redução da população do Japão, que tem enfrentado também uma diminuição da quantidade de trabalhadores nas indústrias. Por isso, o investimento na robótica tem como foco treinar as máquinas para se adaptarem a estes trabalhos.

No entanto, as habilidades atuais dos robôs são limitadas. No trabalho em hospitais, por exemplo, a única tarefa do Pepper é servir como uma forma de entretenimento para quer está lá. Esta interação humana pode ser uma forma de treino para reconhecer rostos e emoções das pessoas, respondendo a comandos de voz ou exibindo mensagens na sua tela.

Estima-se que entre 3.000 e 3.500 unidades do Pepper já tenham sido entregues a várias empresas.

ZAP // Canal Tech

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Os dispositivos electrónicos automatizados ou pré-programados (robôs) não têm culpa, grave é existir gente que frequente esse espaço e reaja como completos(as) imbecis, embrutecidos(as), e estupidificados(as), por ver um objecto mecânico criado e programado pelo Ser-Humano a fazer nada de útil.

    É a mediocridade neoliberal ao mais alto nível.

RESPONDER

Brasil. Temporal eleva para 53 o número de mortos em Minas Gerais

Um novo temporal que caiu no estado brasileiro de Minas Gerais, castigado por fortes chuvas desde quinta-feira passada, elevou o número de mortos na região para 53, segundo informações divulgadas hoje pelas autoridades locais. A última …

Queixas de violência doméstica à PSP e GNR subiram 11,5% em 2019

As queixas por violência doméstica à PSP e à GNR subiram 11,5% em 2019 face ao ano anterior, tendo sido registadas quase 30 mil, anunciou na terça-feira o ministro da Administração Interna Eduardo Cabrita. Segundo noticiou …

Quim Torra anuncia eleições antecipadas na Catalunha

O Presidente do governo regional da Catalunha, Quim Torra, anunciou esta quarta-feira que irá anunciar a data para umas eleições antecipadas naquela comunidade autónoma assim que for aprovado o orçamento regional. "Assim que for aprovado o …

Piccini sobre Alcochete: "Eles queriam o William, o Patrício, o Battaglia e o Acuña"

O futebolista italiano Cristiano Piccini considerou hoje em tribunal que os invasores da academia do Sporting tinham alvos específicos e admitiu ter estranhado a calma do presidente Bruno de Carvalho numa reunião, na véspera, com …

Salário mínimo do Grupo Super Bock aumenta para 735 euros

O Grupo Super Bock vai aumentar o salário mínimo pago aos trabalhadores para 735 euros em 2020, um aumento de 5% face aos 700 euros pagos em 2019. Em comunicado enviado à agência Lusa, o Grupo …

Acionistas da Prisa dão luz verde à venda da Media Capital à Cofina

Os acionistas da Prisa aprovaram, esta quarta-feira, a venda da Vertix, que detém a maioria da Media Capital, à Cofina, em assembleia-geral extraordinária, em Madrid. Segundo um comunicado enviado à Comissão Nacional do Mercado de Valores …

Lisboa vai ter um museu da reciclagem (e tem apenas um ano para o visitar)

  O ReMuseu, um equipamento temporário, reciclado e reciclável, que pretende mudar comportamentos, será inaugurado em 17 de maio, em Alcântara, Lisboa, e estará disponível durante um ano, foi esta terça-feira anunciado. Em declarações aos jornalistas na …

Governo quer transpor estatuto do denunciante para legislação nacional ainda este ano

O Governo pretende transpor ainda este ano para a legislação nacional a diretiva europeia do estatuto do denunciante, integrada no pacote anti-corrupção que o executivo está a preparar, anunciou hoje a ministra da Justiça. "Estamos a …

Orçamento da UE. Sem acordo não há dinheiro de fundos para os países

Ainda não se sabe o que acontecerá na União Europeia (UE) a partir de 01 de janeiro de 2021 se não houver acordo entre os diferentes países sobre o próximo orçamento europeu. As opiniões dividem-se …

Hospitais com saldo negativo não podem comprar medicamentos. TdC diz que aplica a lei

Entre 2017 e 2019, o Tribunal de Contas (TdC) recusou vistos prévios a 35 contratos apresentados por vários hospitais para aquisição de medicamentos, bem como outros bens e serviços devido à falta de saldo. A notícia …