Nicarágua aprova lei que criminaliza o que o Governo considerar “fake news”

fotospresidencia_sv / Flickr

Daniel Ortega, Presidente da Nicarágua

O Congresso da Nicarágua votou, esta terça-feira, a favor de uma nova lei para regular o que pode ser publicado nas redes sociais e na comunicação social.

De acordo com a agência Reuters, a chamada lei de combate ao cibercrime prevê penas de prisão até quatro anos para qualquer pessoa que for declarada culpada de publicar “fake news” nas redes sociais ou nos meios de comunicação social.

Aqueles que revelarem informações “não autorizadas” pelo Governo enfrentam penas de prisão entre quatro e seis anos, enquanto pessoas que acedam ou divulguem informação que coloca em risco a segurança nacional podem ser condenados a penas de prisão até oito anos.

A lei foi aprovada com larga maioria no Congresso da Nicarágua: 70 dos 91 legisladores presentes votaram a favor. Agora, terá de ser promulgada pelo chefe de Estado, Daniel Ortega, o que é expectável que vá acontecer.

Segundo a agência noticiosa, esta legislação tem sido muito criticada por ativistas da oposição e por organizações de media, que denunciam que esta medida vai criminalizar o jornalismo.

“Esta lei viola a liberdade de expressão dos cidadãos, dos media e das redes sociais e procura bodes expiatórios na oposição e nos media que não são controlados pelo Governo”, afirma Azucena Castillo, uma dos 16 congressistas que votaram contra.

Os apoiantes do Presidente no Congresso defendem, por sua vez, que a nova lei vai permitir controlar os crimes cibernéticos, sexuais e financeiros, assim como prevenir a disseminação de informações falsas. E defendem que a liberdade de expressão está regulada pela Constituição.

José Zepeda, advogado pró-Ortega, acusa a oposição de usar as redes sociais para “difamar e humilhar”. “A lei não tem nada a ver com restringir a liberdade de expressão. Enquanto cidadão, tenho o direito a conhecer a fonte das informações”, acrescenta.

A medida surge depois de uma outra lei para proibir o financiamento estrangeiro com “fins políticos”, que obriga qualquer pessoa que receba dinheiro do estrangeiro a registar-se no Ministério do Interior e a explicar qual será o seu destino.

Membros da oposição consideram que este diploma serve para prevenir que os críticos do Executivo recebam financiamento vindo do estrangeiro antes das eleições de 2021.

Ortega, cujo mandato presidencial termina em janeiro de 2022 e que está no poder há 13 anos, acusa os seus adversários de serem golpistas e terroristas. Em 2018, mais de 300 pessoas morreram durante os protestos contra o seu Governo.

O Executivo tem sido muito criticado pela ausência de estratégias para combater a pandemia de covid-19. Ortega recusou-se a impor medidas restritivas e preventivas e, no início, passou mais de 40 dias sem aparecer em público, não tendo sido dada nenhuma explicação para a sua ausência.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Pintura de David Bowie comprada por três euros vai agora ser leiloada por milhares

A pintura do ícone do rock, David Bowie, deverá ser vendida por milhares de dólares num leilão de arte online. O retrato, intitulado "DHead XLVI", faz parte de um conjunto de aproximadamente 47 obras que David …

Vila Nova de Milfontes vai ter praia para cães

A praia pet friendly, que fica próxima de Furnas-Rio, vai funcionar já esta época balnear de forma experimental. Uma praia concessionada que também admite cães vai funcionar, nesta época balnear, de forma experimental, em Vila Nova …

Podia ser um quadro de Dalí, mas é só o degelo glacial na Islândia

Na Islândia, o degelo glacial criou uma paisagem deslumbrante que o fotógrafo espanhol Manuel Ismael Gómez de Almería não deixou passar em branco. Faz lembrar a arte surrealista de Salvador Dalí, mas é uma versão ampliada …

Digby, o cão dos bombeiros, ajudou a salvar uma mulher do suicídio

O cão Digby desempenhou um importante papel ao salvar uma mulher que estava a ponderar pôr fim à sua própria vida no Reino Unido. Digby é um cão terapeuta que ajuda as pessoas a lidar com …

Seca pode ser a "próxima pandemia e não há vacinas que a curem", alerta a ONU

A seca e a escassez de água podem afetar o planeta de forma sistémica se não forem tomadas medidas urgentes sobre a gestão da água e dos solos, alertou a Organização das Nações Unidas (ONU) …

Três portugueses morrem em desabamento de escola na Bélgica

O desabamento de uma escola em construção em Antuérpia, na Bélgica, provocou, esta sexta-feira, a morte de três portugueses. As circunstâncias em que o desabamento ocorreu ainda não são conhecidas. Fonte consular portuguesa confirmou à RTP …

António Oliveira desiste de candidatura à Câmara de Gaia

Esta sexta-feira, numa reunião de emergência, António Oliveira, candidato à Câmara de Vila Nova de Gaia, anunciou ao líder do PSD, Rui Rio, a sua desistência da corrida eleitoral. António Oliveira tinha sido a escolha de …

Elemento da comitiva olímpica portuguesa recusou vacina

Todas as outras pessoas que estarão em Tóquio, a representar Portugal, já foram vacinados contra a COVID-19. Quase todos os membros da comitiva olímpica portuguesa, que vão estar nos Jogos Olímpicos de Tóquio, foram vacinados contra …

Os balões incendiários são a mais recente arma nas tensões Israel-Hamas

Durante a noite, forças israelitas voltaram a quebrar o cessar-fogo e lançaram um ataque aéreo na Faixa de Gaza em resposta a balões incendiários lançados pelo Hamas. Ativistas palestinianos lançaram dezenas de balões incendiários por cima …

Croácia 1-1 República Checa | Perisic empata e ninguém se chateia

A República Checa empatou hoje a um golo com a Croácia, em encontro da segunda jornada do Grupo D do Euro2020 de futebol, disputado em Glasgow, colocando-se em boa posição para chegar aos oitavos de …